Motores pelos ares

Motores pelos ares

Que credibilidade querem ter os sindicatos quando as greves são feitas com base em "consultores" com interesses pouco esclarecidos?

TAP-AntigoNum programa de informação da RTP fico a saber que há um piloto da TAP, no activo, não sindicalizado, que é assessor ou consultor do sindicato dos pilotos , para o qual trabalha alegadamente com outro nome que não o seu nome de piloto profissional, e que já terá ganho milhões de euros com as greves na TAP, nomeadamente centenas de milhar de euros com a actual greve em curso de 10 dias.

PUB

Pergunto eu... que credibilidade querem ter os sindicatos quando as greves são feitas com base nestes "consultores" que, antes dos direitos sindicais, defendem os seus interesses pessoais e os seus ganhos decorrentes de greves e outras "lutas dos trabalhadores"!?

Acontecerá este tipo de situações apenas em redor das greves dos pilotos da TAP, ou haverá consultores idênticos em outros sindicatos como o dos professores ou o da função pública entre tantos outros!?

Pois... e ainda há quem se questione o motivo pelo qual os movimentos sindicais andam pelas tuas da amargura...

Quando a morte bate à porta

Ainda deste fim-de-semana alargado pelo feriado derivado do dia 1 de Maio destacam-se duas notícias dadas pelos canais LusoMotores e LusoNotícias, e em ambos os casos por via de acidentes trágicos que resultaram no ceifar de vidas humanas. Assim, durante a madrugada, um acidente em Cernache com um veículo ligeiro levou à morte na estrada de cinco peregrinos que caminhavam para Fátima, motivados pela fé que continua a colocar nas estradas do país milhares de peregrinos ano após ano à beira do dia 13 de Maio.

A ausência de cuidados na condução de muitos que condutores que andam na estrada continua a ser um problema para a qual não se vislumbra uma solução. A má formação a partir das escolas de condução, ou pior do que isso a má formação a partir do banco das escolas primárias, onde cada vez menos se recorda o respeito que o outro nos deveria merecer e que deveria ser incutido em todos nós a partir do berço, resulta depois na inconsciência de muitos que acham que a estrada é um lugar seu onde tudo podem fazer e os outros que se desviem.

Repetindo uma ideia que alguém escrevia já esta tarde de domingo nas redes sociais, todos são livres de não ter fé, mas há que respeitar a fé dos outros, nomeadamente daqueles a quem nem a dor e o sacrifício impedem de a manifestar pelas estradas do país.

BrunoFerreira008

A outra notícia que chegou também este domingo, e uma vez mais sobre dor e morte, teve a ver com a morte de um jovem piloto, falecido entre Reguengos e o Alandroal no arranque do sector selectivo do Rali TT Vinhos Carmim. Aos 19 anos, Bruno Ferreira, piloto de um Quad naquela prova do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno, encontrou a morte quando fazia aquilo que mais gostava, deixando enlutada a sua família, os seus amigos e o desporto motorizado português que assim vê partir um jovem que era apontado como um promissor piloto.

Um sábado triste!

JorgeReis

 

Jorge Reis

Share

Copyright © 2012 LusoSaber - Todos os direitos reservados.