Plug In Adventures “sai da rede” em Nissan Leaf

Plug In Adventures “sai da rede” em Nissan Leaf

Um Nissan Leaf vai participar no Rali da Mongólia, corrida de solidariedade de 16.000 km por montanhas desertos e estepes da Europa e Ásia

NissanLeaf-AT-EV-TT1A conhecida empresa defensora de veículos elétricos Plug In Adventures criou um Nissan Leaf especialmente modificado para participar no Rali da Mongólia, o qual irá percorrer 16.000 km desde o Reino Unido até à Mongólia, no verão de 2017. Denominado Leaf AT-EV (All Terrain Electric Vehicle - Veículo Elétrico Todo-o-Terreno), é construído sobre um Nissan Leaf Acenta 30 kWh que, de série, proporciona até 250 km com um só carregamento. As principais modificações foram realizadas com o objetivo de dotar o Nissan Leaf das qualidades necessárias para enfrentar as dificuldades nas zonas mais remotas da viagem.

PUB

O Nissan Leaf AT-EV recebeu jantes Speedline SL2 Marmora e pneus estreitos Maxsport RB3 para um melhor desempenho em estradas não pavimentadas. Placas de proteção foram soldadas à parte inferior dos triângulos de suspensão, o circuito de travagem foi duplicado, foram montadas palas de guarda-lamas e o Nissan Leaf AT-EV recebeu ainda uma proteção do cárter de 6mm em alumínio, para uma maior proteção contra terrenos difíceis. Barras de tejadilho modificadas fornecem uma base extra de transporte exterior e estão equipadas com uma barra de luz Lazer Triple-R 16 LED que produz 16.400 lumens de iluminação de baixa tensão adicional, importante nas partes mais remotas do percurso.

Uma vez que o Rali da Mongólia não é uma prova cronometrada, os veículos participantes estão vocacionados para um elevado conforto neste percurso de longa distância. As modificações no interior do Leaf AT-EV concentraram-se na redução do peso e no fornecimento de mais espaço de armazenamento. A área do condutor e do passageiro da frente permanece inalterada exceto a adição de tapetes em borracha.

A fila traseira de assentos e os cintos de segurança da traseira foram totalmente removidos, contribuindo para uma redução de peso de 32 kg. Foram também integrados um extintor e um kit médico no espaço da bagageira. As modificações no Leaf AT-EV foram realizadas pela RML Group, uma empresa de engenharia automóvel de alto desempenho.

Sobre esta aventura, Chris Ramsey, fundador da Plug In Adventures, afirmou: "O Rali da Mongólia constitui a viagem mais desafiante para um veículo elétrico até hoje, mas é um desafio que temos vindo a planear há vários anos. Não só iremos enfrentar uma diminuição no número de carregadores de VE à medida que nos deslocamos para leste, mas o terreno também se torna mais difícil de navegar.”

“Utilizar um Nissan LEAF para esta aventura foi uma decisão óbvia. Conheço muito bem o automóvel. É extremamente fiável e tem a maior rede de carregamento rápido na Europa. Uma vez que aceita uma ligação de 220~240v, mesmo nas áreas mais remotas, quando já não existir uma rede de opções de carregamento rápido, posso carregar a bateria e continuar em frente. Esta viagem resume-se à experiência em si, apesar de não se alcançar o destino num curto período de tempo. Mal posso esperar para ir para a estrada e dar a conhecer a mais pessoas as vantagens dos veículos elétricos, independentemente do seu país de origem!”

Chris planeia realizar paragens frequentes durante o percurso para promover os benefícios de utilizar um veículo totalmente elétrico junto dos cidadãos dos países pelos quais vai passar. Irá também utilizar a plataforma What3Words (http://what3words.com/) para registar as localizações da rede de carregamento não mapeada para que futuros condutores de VE atravessando a região possam beneficiar de localizações precisas de pontos de carregamento.

NissanLeaf-AT-EV-TT2

Por seu turno, Gareth Dunsmore, Diretor de Veículos Elétricos na Nissan Europa, afirmou: "Desde que lançámos o Nissan Leaf, em 2010, os nossos clientes já conduziram em conjunto mais de três mil milhões de quilómetros, poupando mais de 500 milhões de quilogramas de emissões de CO2 no processo. A nossa iniciativa "Eletrificar o Mundo" liga as histórias dessas pessoas que estão a viver um estilo de vida elétrico”.

"Muitos proprietários de Nissan Leaf têm demonstrado – como a Plug In Adventures – que os veículos elétricos podem fazer muito mais do que as habituais deslocações diárias. Aplaudimos este ambicioso desafio de condução e desejamos uma entusiasmante e confortável viagem".

Plug In Adventures...
reunião de duas paixões

A Plug In Adventures foi fundada por Chris Ramsey em 2011 e nasceu de uma paixão combinada pela aventura e por veículos elétricos. Englobando um grupo de entusiastas de VEs baseado na Escócia, o seu objetivo é contactar com o público sob formas únicas e diferentes, promovendo tudo o que estiver relacionado com VE.

A Plug In Adventures não é estreante em colocar automóveis elétricos em viagens desafiantes. Em Setembro de 2015, demorou apenas dois dias a terminar o percurso de 2.658 quilómetros de John O'Groats a Land's End, incluindo o regresso, num Nissan Leaf de 24kWh e utilizando apenas pontos de carregamento de VE gratuitos e públicos. Em Abril de 2016, percorreram a North Coast 500 num Leaf de 30kWh. Este desafiante circuito de 830 km pelas montanhas da Escócia é reconhecido como o equivalente na Escócia da Route 66.

O Rali da Mongólia é o culminar desta série de aventuras de VE que Chris criou para si próprio como formação e treino para esta significativa e desafiante viagem, podendo ser acompanhada a viagem nas redes sociais, nomeadamente no twitter ao seguir @Pluginadventure, mas também através da rede social Facebook em www.facebook.com/pluginadventures.

Sobre o Rali da Mongólia, será importante referir que se trata de uma corrida de solidariedade de 16.000 km por montanhas, desertos e estepes da Europa e da Ásia, que ocorre todos os verões desde 2004. O evento é organizado pela The Adventurists (http://www.theadventurists.com), que organiza vários eventos que, até à data, angariaram quase seis milhões de euros para solidariedade com os mais carenciados. Cada equipa do Rali da Mongólia deverá angariar um mínimo de mil euros para instituições de solidariedade.

As regras indicam que os participantes devem conduzir um pequeno automóvel com um motor de menos de 1 litro, uma vez que tornará o evento ainda mais desafiante com uma maior probabilidade de avarias a significar que os condutores podem interagir com os habitantes locais ao longo do percurso. O percurso não tem apoio na estrada pelo que os participantes deverão ser capazes de solucionar os seus próprios problemas.

Em 2017 a The Adventurists apoiou a decisão de Chris de participar no rali com o Nissan LEAF AT-EV, para que este se possa tornar o primeiro veículo elétrico a tentar o percurso e para destacar o empenho da organização para com a sustentabilidade e o ambiente.

O Rali da Mongólia de 2017 tem início domingo, 16 de Julho.

Share

Copyright © 2012 LusoSaber - Todos os direitos reservados.