Després segue na frente do Silk Way Rally

Després segue na frente do Silk Way Rally

Os homens da Peugeot continuam a liderar o rali da Rota da Seda agora que estão já cumpridas 11 etapas da prova

SWR-Etapa11-CDespres-01Garantindo mais uma dobradinha, a sexta, na presente edição do Silk Way Rally, a Peugeot continua a dominar em absoluto esta dura prova que decorre nas longínquas pistas asiáticas da rota da seda. Na sequência da realização da 11ª etapa desta prova, em que Cyril Despres foi o segundo mais rápido atrás do seu companheiro de equipa Stéphane Peterhansel, manteve-se Després na liderança e pôde mesmo aumentar a vantagem na classificação geral.

PUB

Os Peugeot DKR alcançaram assim, com Peterhansel e Després, a sua sexta dobradinha e nova vitória em especiais, num total de 11 dias de competição. Dando conta de enorme fiabilidade nas pistas repletas de poeira dos grandes canyons, os Peugeot rodaram com velocidades na ordem dos 190 km/h, cumprindo após esta etapa 7.442 quilómetros sem qualquer problema mecânico de relevo, servindo esta boa prestação para que os engenheiros da Peugeot Sport possam recolher valiosos dados técnicos que serão usados nos preparativos para o próximo Dakar.

Aproxima-se assim o final do Silk Way Rally, restando apenas três especiais antes da chegada a Xi'an, mas o traçado dos próximos dias está entre os mais difíceis de abordar de toda a prova, razão porque o que ‘Dream Team’ da Peugeot deve continuar coeso e focado nos seus objetivos.

Certo é que estivemos perante uma etapa marcada por mais um dia de sucessos para o ‘Dream Team’ Peugeot Total que tem vindo a dominar o Silk Way Rally desde o início da competição. A apenas três dias da chegada a Xi'an, e porque qualquer problema seria particularmente inglório nesta fase da prova, a equipa adopta uma abordagem cautelosa, mantendo-se focada num único objetivo: repetir a vitória.

SWR-Etapa11-SPeterhansel-01SWR-Etapa11-CDespres-SPeterhansel

Cyril Despres, que partiu para a etapa com quase uma hora de avanço na classificação provisória, aos comandos do Peugeot DKR nº 100, não arriscou e cruzou a linha de chegada a pouco mais de um minuto de seu parceiro Stéphane Peterhansel (Peugeot DKR n° 106), o vencedor da etapa e sexto da Geral ‘Auto’, após o seu acidente na semana passada, mantendo-se a equipa do construtor do leão apoiada pela Red Bull particularmente unida, consciente de que há ainda 1.890,66 quilómetros de prova a cumprir.

Para amanhã, naquela que será a 12ª etapa, com uma distância de 254 quilómetros, estaremos perante uma Especial que, não sendo a mais longa, poderá ser certamente uma das mais difíceis de todo o rali. São esperadas grandes dunas no início e no final da Especial, pelo que será fácil ficar atascado na areia. Depois, entre estas duas secções, a caravana de concorrentes irão passar por uma pista rápida, por uma estrada de terra, num conjunto de condições reais de um rali-raid que irão colocar em destaque o talento dos pilotos e dos seus navegadores. As equipas partem de Jiayuguan rumo ao bivouac de Alashan Youqi.

Recorde-se que para além de Després e Peterhansel, também o francês Sebastien Loeb participou nesta prova da rota da seda ao volante de um Peugeot DKR, com o nº 104, mas teve de abandonar no final da 9ª Etapa quando liderava esta edição 2017 do Silk Way Rally, posição que ocupou durante grande parte da competição. Atrás dos dois homens da Peugeot em termos de classificação geral surgem dois Mini John Cooper Works Rally na terceira e quarta posições, respectivamente com o saudita Yazeed Alrajhi e o norte-americano Bryce Menzies. Na quinta posição, em Ford, surge o italiano Eugenio Amos.

SWR-Etapa11-SPeterhansel-02SWR-Etapa11-CDespres-02

Share

Copyright © 2012 LusoSaber - Todos os direitos reservados.