Cluster da indústria automóvel tem 5,6% do PIB

Cluster da indústria automóvel tem 5,6% do PIB

Este cluster significa já 20% das exportações de bens transacionáveis e 27% dos empregos gerados na indústria transformadora em cinco anos

ConferenciaMobinovLeiria01O cluster da indústria automóvel representa 5,6 por cento do PIB nacional, realidade trazida à evidência em uma das principais conclusões do estudo sobre a indústria automóvel em Portugal , apresentado na última segunda-feira pela Mobinov – Associação do Cluster Automóvel, numa conferência realizada em Leiria em que marcaram presença o primeiro-ministro, António Costa, e o ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral.

PUB

Em Portugal, este cluster representa já 20 por cento das exportações de bens transacionáveis e 27 por cento dos empregos gerados na indústria transformadora nos últimos cinco anos. No total, os 10.250 milhões de euros de volume de negócios gerados (que equivalem a 5,6 por cento do PIB nacional) justificam os 670 milhões de euros investidos apenas em 2016, mais 34 por cento face aos valores investidos em 2012.

Também os números da produção anual perspetivam que, até 2020, o número de veículos produzidos em Portugal cresça mais de 100 por cento, para as 300 mil unidades. Este crescimento encontra-se intrinsecamente relacionado com a produção do modelo T-Roc (na Volkswagen Autoeuropa), do K9 (na PSA Mangualde), do primeiro camião 100 por cento elétrico Mitsubishi Fuso Trucks e, ainda, do aumento de veículos “verdes” na Caetano Bus, situações que permitirão para o cluster – que envolve fabricantes de componentes, empresas de transformação a acessórios e outros fornecedores – a capacidade de prosseguir para um crescimento sustentado.

21 milhões de veículos autónomos em circulação até 2035

Segundo o estudo da Mobinov, até 2020, 92 milhões de veículos serão conectados com sistemas dinâmicos de comunicação móvel e, até 2021, 35 milhões de condutores em todo o mundo usarão sistemas de carsharing. A impressão 3D permitirá a personalização de veículos sem limitações e a perspetiva global é que, em 2035, existam em circulação 21 milhões de veículos autónomos. Tudo isto sem referir o crescimento dos motores elétricos, que, até 2040, representarão 40 por cento das vendas automóveis mundiais.

O estudo foca-se na componente industrial do setor automóvel, ou seja, na cadeia de valor que engloba todos os fornecedores e acessórios (desde o vidro ou o têxtil, fibras e cobres até aos pneus, componentes metálicos ou moldes e ferramentas, entre outros) e construtores. Refira-se que, além da componente industrial, o cluster integra diversas atividades conexas de índole pública, associativa, do sistema nacional de investigação e inovação ou instituições de ensino.

A propósito da Mobinov – Associação do Cluster Automóvel, será importante referir que esta resulta de uma iniciativa conjunta da Associação Automóvel de Portugal (ACAP), da Associação de Fabricantes para a Indústria Automóvel (AFIA) e empresas representativas dos construtores e fabricantes de componentes da indústria automóvel.

A associação pretende estabelecer e gerir uma plataforma agregadora de conhecimento e competência no âmbito da indústria do setor automóvel, com o objetivo de promover uma crescente valorização da competitividade e da internacionalização do setor. Pretende, igualmente, transformar Portugal numa referência na investigação, inovação, conceção, desenvolvimento, fabrico e teste de produtos e serviços da indústria automóvel e reforçar a competitividade de um setor fundamental da economia nacional, promovendo o aumento das exportações do país.

Share

Copyright © 2012 LusoSaber - Todos os direitos reservados.