Uma boa iluminação é fundamental para a condução noturna, momento do dia em que ocorrem 30% dos acidentes na Europa. Com a mudança de hora, muitos condutores passam a percorrer o trajeto diário de volta a casa já depois do por do sol, e embora seja o período com menor densidade de tráfego, é durante a noite que ocorrem 30% dos acidentes na Europa, pelo que, em situações de pouca visibilidade, é importante saber utilizar a iluminação do nosso automóvel.

Maite París, responsável de faróis da Seat deixa por iso algumas dicas sobre a melhor utilização dos conjuntos ópticos do seu automóvel, começando por lembrar que não deve ter medo de utilizar os máximos: “Muitos condutores não utilizam estas luzes com receio de encadear o outro veículo. Por esta razão, é tão útil o assistente de luzes de máximos.”

Outra indicação resulta da condição de maior rapidez e segurança permitida pelas luzes LED, que “permite não apenas poupar no consumo e ganhar em conforto, mas também melhorar a segurança. Circulando a 120 km/h, os LED de um farolim de travagem acendem-se 5 metros antes. Além disso, estão pensados para durar toda a vida do veículo.”

As luzes de nevoeiro “apenas devem ser acesas em situações de pouca visibilidade, com precipitação ou nevoeiro de elevada intensidade”, sendo que no caso de possuir luzes de nevoeiro dianteiras, estas podem ser ativadas “em casos de pouca visibilidade, como seja a chuva intensa ou muito intensa, nevoeiro ou nuvens de poeira ou fumo”.

Ainda a propósito de luzes, não deixe a luz de cortesia acesa por muito tempo para que possa manter a total atenção concentrada na estrada: “É como quando vamos ao cinema. Para estarmos concentrados no filme, necessitamos da máxima escuridão à nossa volta.”

Pin It