Bosch cresce com tecnologias do futuroA Bosch está a crescer graças à aposta nas tecnologias do futuro, sendo a condução automatizada já muito mais do que um sonho longínquo . O fornecedor de tecnologia e serviços garante já estar a atingir o sucesso a nível tecnológico e de vendas nesta área.

“Chegaremos à condução automatizada apoiando-nos no desenvolvimento exponencial do mercado de sistemas de assistência ao condutor”, afirmou Dirk Hoheisel, membro do conselho de administração da Robert Bosch GmbH, acrescentando: “Em 2016, as nossas vendas de sistemas de assistência ao condutor vão ultrapassar os mil milhões de euros”.

As vendas da Bosch neste campo estão a aumentar em um terço por ano. Como fornecedor de sistemas e um dos maiores fornecedores na área automóvel, a Bosch beneficia de um portfólio de produtos muito completo.

A empresa assume-se como perita em todas as tecnologias necessárias para a condução automatizada, incluindo muito mais do que apenas a cadeia cinemática, travões e direcção, mas também sensores, sistemas de navegação e soluções de conectividade interiores e exteriores do automóvel.

Os sensores Bosch são muito procurados e, no ano passado, a empresa atingiu um novo recorde ao vender mais de 50 milhões de sensores de envolvência para sistemas de assistência ao condutor. Também as vendas de radares e sensores vídeo duplicaram em 2014 e prevê-se que voltem a duplicar em 2015. Quando se fala de sensores radar utilizados em vários sistemas como o Cruise Control, a Bosch lidera o mercado a nível mundial e deverá vender o sensor número 10 milhões (77GHz) em 2016.

2.000 engenheiros dedicados aos sistemas de assistência ao condutor

O número de colaboradores da Bosch neste campo resulta do crescente sucesso da empresa. Actualmente, cerca de 2.000 engenheiros estão dedicados ao desenvolvimento de sistemas de assistência ao condutor, mais 700 do que há dois anos. Estes sistemas servem de base à condução automatizada ao ajudar, por exemplo, os condutores em questões relacionadas com a permanência ou mudança de faixa e a travar quando o sensor detecta um obstáculo.

No entanto, o desenvolvimento não fica por aqui, uma vez que um fabricante de automóveis na Europa está a vender veículos que, para além de terem sistemas de assistência para acções mais evasivas em trânsito, também trazem de fábrica os sistemas de assistência em tráfego da Bosch.

“À medida que avançamos em direcção à condução automatizada, vamos colocar no mercado uma série de novos sistemas de assistência”, frisou Dirk Hoheisel. O conhecimento e a experiência que a Bosch tirar a partir destes sistemas vão contribuir directamente para o desenvolvimento da condução automatizada.

Em 2020, os automóveis deverão conduzir-se sozinhos nas auto-estradas, tal como os protótipos da Bosch têm feito na A81 na Alemanha e na 280 dos Estados Unidos da América, desde o início de 2013. No entanto, se tal acontecer, o panorama legal terá de acompanhar os desenvolvimentos tecnológicos. Actualmente, existem constrangimentos legais na Convenção de Viena de 1968, que indicam que os condutores têm de manter o controlo do veículo em todos os momentos, ou seja, a condução totalmente automatizada não é legal, embora existam sinais de mudança nos regulamentos que se aplicam à Alemanha e a outros países.

Perante a actual legislação, uma das possibilidades é a criação de uma condução automatizada desde que o condutor possa sobrepor a sua acção à do veículo em qualquer momento. Vários debates estão a ser desenvolvidos no sentido de mudar os regulamentos para permitir excepções, mas a validação levanta um outro obstáculo: utilizando métodos actuais, um sistema de piloto automático tem de completar vários milhões de quilómetros em testes antes de ser autorizada a produção. A Bosch está a trabalhar em novas formas de ultrapassar estes obstáculos.

Para a Bosch, a condução automatizada significa tornar a condução mais segura, sabendo que todos os anos cerca de 1,3 milhões de pessoas morrem em todo o mundo devido a acidentes na estrada e que 90% dos casos os acidentes são atribuídos a erros humanos. Investigações da Bosch relacionadas com acidentes prevêem que o aumento da automatização pode reduzir as taxas de acidentes em mais de um terço só na Alemanha. A condução automatizada não só permite que as estradas se tornem mais seguras, mas também mais eficientes. De acordo com estudos norte-americanos, aplicar estratégias de condução preditivas nas auto-estradas pode resultar em poupanças de 39% ao nível combustível.

Pin It