BDG A079Vai chegar em Março ao mercado nacional o novo pneu da Bridgestone, o DriveGuard, que promete ser capaz de revolucionar o mercado dos pneus , um produto apresentado esta semana em Nice, França, onde o LusoMotores esteve presente e pôde conhecer esta nova proposta que será certamente um agradável contributo para a segurança na estrada mesmo perante o imprevisto de um sempre desagradável furo de maiores ou menores dimensões. A ideia será permitir que, em face da presença do referido furo, possamos continuar a nossa viagem nos 80 quilómetros seguintes com uma velocidade máxima de 80 km/h em condições de conforto e segurança, sem a necessidade da paragem imediata em estrada, por vezes sem condições algumas, para a sempre desagradável operação de mudança de pneus.

Porque mais de 20 por cento dos furos surgem depois do anoitecer, e mais de metade dos mesmos acontecem em locais inconvenientes, perigosos ou isolados, enfrentar uma situação de um pneu furado no nosso automóvel não é de todo uma situação fácil. Depois, se nos lembrarmos que um quarto dos furos sucedem quando o condutor circula transportando crianças ou outros familiares, ficar parado no meio de uma qualquer estrada perante a necessidade de mudar um pneu, numa operação difícil, por vezes até perigosa em função das condições da via, é algo que ninguém pretenderá experimentar. Por tudo isto, ter um pneu que permite continuar a viagem perante um furo como se nada se tivesse passado, ou pelo menos quase nada, é uma proposta agora feita pela Bridgestone com o lançamento deste pneu DriveGuard que será recebida certamente com agrado pelos condutores.

Perante um furo, para além da possível perturbação imediata na viagem se o furo provocar a perda súbita de pressão, com a possibilidade da perda de controlo da viatura e o consequente despiste, existem outras situações naturalmente menos extremas mas ainda assim desagradáveis. Ter que parar na berma de uma auto-estrada ou via-rápida, por vezes sem condições de segurança, ou numa zona erma sem iluminação ou visibilidade, por vezes perante condições climatéricas adversas e com passageiros a bordo, muitas das vezes crianças, é um cenário que ninguém quer experimentar. Assim, ter um pneu que permita seguir viagem assim mesmo, com o pneu sem qualquer tipo de pressão, e apesar disso com conforto e segurança até ao final do nosso destino, ou pelo menos até um local em que possamos reunir as melhores condições para a operação de troca do pneu, será uma proposta que certamente tenderá a ser, mais do que aceite, exigida pelos consumidores.

BDG B008BDG C012BDG D014BDG E016

Basicamente, este novo produto da Bridgestone, o pneu DriveGuard, vem democratizar o conceito “run flat”, até aqui apenas disponível para veículos de gama alta, passando a estar disponível também entre nós, através da Bridgestone Portugal, já em Março com 19 medidas diferentes, destinado aos veículos automóveis de maior presença nas estradas lusas, para jantes 15 a 18, e um preço que não deverá exceder um aumento de 20% comparativamente ao preço actual dos pneus equivalentes da gama Turanza, tidos estes desde já como confortáveis, seguros e altamente eficazes. Comparativamente, e como nos foi dado verificar através de um ensaio comparativo, os pneus DriveGuard são perfeitamente equivalentes na prestação, segurança, ruído de rolamento e conforto, tendo o tal acréscimo de tranquilidade de poder dar uma resposta ímpar em situação de furo.

Na estrada com um pneu furado!

Na presença do LusoMotores em Nice, França, a proposta da Bridgestone foi clara: primeiro, houve que cravar um prego de dimensões consideráveis no ombro do pneu, sendo de imediato arrancado para permitir a saída do ar; depois ainda foi retirada através da válvula qualquer pressão que pudesse existir apesar do furo e, já com o pneu vazio, fomos convidados a ir para a estrada fazer mais de três dezenas de quilómetros. No início, um traçado sinuoso e com mau piso, depois uma via rápida e de novo uma estrada com mau piso. Por fim, à chegada, depois daquele percurso feito de forma normal como se o furo não existisse, o pneu mantinha condições para rolar por mais algumas dezenas de quilómetros e todas as dúvidas sobre a capacidade deste DriveGuard tinham sido dissipadas, ficando clara a utilidade desta tecnologia.

Como condições para a utilização deste novo pneu da Bridgestone, apenas a necessidade de que o veículo possua o sistema de monitorização TPMS que possa alertar o condutor para a existência do furo, algo afinal indispensável já que a condução, para muitos automobilistas mais desatentos, quase nada muda, e não fosse o aviso daquele sistema TPMS para a existência de um furo e o condutor continuaria a viagem para além dos recomendados 80 quilómetros máximos para além do momento do furo. Será importante referir que aquele sistema, já presente nos veículos mais recentes, pode igualmente ser instalado em qualquer automóvel mesmo mais antigo através da instalação de um conjunto de válvulas que permitem a monitorização com um custo inferior a 100 euros.

BDG F023BDG G024BDG H072BDG J063

Pelo que nos foi dado experimentar, ao volante de um Peugeot 308 com o pneu dianteiro do lado esquerdo previamente furado e sem qualquer pressão, a condução manteve o conforto, e para um condutor mais distraído, a conduzir com o auto-rádio a debitar decibéis para ele e para os demais utentes da estrada, as diferenças poderiam ser nulas. Percebe-se por isso a exigência do sistema TPMS que rapidamente nos alertou para aquilo que já sabíamos: tínhamos um furo!

Ao longo de cerca de 35 quilómetros, procurando não ultrapassar os já referidos 80 quilómetros por hora, lá prosseguimos viagem como se nada fosse, com o comportamento do carro quase irrepreensível, dando conta do ruído normal da circulação com um pneu furado e a direcção gradualmente a “pesar” ligeiramente mais para um dos lados, o que para o nosso condutor mais distraído poderia ser perfeitamente confundido com um mero desalinhamento da direcção, perfeitamente compensável na condução sem mais preocupações.

Chegados ao final do nosso teste, era evidente a existência de um pneu furado, mas ainda não a obrigar o nosso automóvel a circular sobre a jante. A operação seguinte, já em condições de segurança e sem a pressão de termos que o fazer em plena estrada com outros veículos a passar, foi a mudança do pneu, algo que deve ser feito depois de vestido o colete reflector e colocado o triângulo de sinalização. Se se recorda de todas essas necessidades, lembramos mais uma: tem visto com regularidade a pressão de todos os pneus do seu automóvel? Lembra-se que “todos” implica ver também a pressão do pneu sobresselente? Não queira chegar à conclusão que esse pneu não tem pressão apenas quando precisar dele!

BDG U350BDG K076BDG L075BDG T123

Conforto e segurança ao nível dos melhores

A última proposta da Bridgestone foi conduzirmos um automóvel equipado com pneus da gama Turanza, durante duas dezenas de quilómetros, por estradas sinuosas com o piso pouco recomendável, e a seguir fazer o mesmo com um carro idêntico mas agora “calçado” com o novo pneu DriveGuard. E se a expectativa era podermos encontrar um pneu porventura mais rijo e menos confortável para poder responder às exigências dos reforços impostos neste pneu na respectiva parede lateral, a verdade é que os níveis de conforto e ruído de rolamento surgiram idênticos, podendo concluir-se que não foi necessário à Bridgestone sacrificar as melhores características deste novo pneu para lhe dar condições para rodar em regime de “run flat”.

Afinal, estamos perante um pneu Bridgestone DriveGuard que recebeu a classificação A para desempenho em piso molhado e C para resistência ao rolamento, de acordo com a rotulagem da União Europeia. A parede lateral e o ombro do pneu DriveGuard foram reforçados, havendo ainda que ter em conta um sistema de arrefecimento do pneu, permitido por pequenas alhetas colocadas na parede lateral em conjunto com a utilização do “Nano Pro-Tech”, um componente que reduz a fricção entre moléculas de carbono, através da redução da geração de calor nas paredes laterais, ajudando assim o pneu a manter a sua forma.

Por testar ficou a circulação em piso molhado e a resposta perante condições extremas de travagem, situações que a Bridgestone garante terem sido naturalmente acauteladas num pneu que deverá ter um custo suplementar comparativamente à gama Turanza de até mais 20 por cento, um valor afinal perfeitamente aceitável se tivermos em conta a tranquilidade que este novo pneu DriveGuard permite para qualquer viagem a solo ou em família. Será de esperar, aliás, que no futuro esta tecnologia seja exigida por todos, a começar por si... e por nós!

texto: Jorge Reis
em Nice, França, com a Bridgestone Portugal 

BDG X000BDG M081BDG N080BDG R110BDG S111BDG P082

Pin It