A Autoridade Tributária (AT) desencadeou nos últimos dias do passado mês de Novembro uma mega acção de fiscalização a nível nacional sobre actividades de manutenção e reparação de veículos automóveis e motociclos, sendo visadas por estas acções 4.100 oficinas, tendo sido elaborados 110 autos de notícia devido à não emissão de facturas, não observância dos requisitos formais dos documentos emitidos e não utilização de Programa de Faturação Certificado.

Esta fiscalização, surge assim como mais uma ferramenta da administração fiscal que pretende combater a fuga aos impostos, centrando o controlo em redor do IRC, IRS e IVA, através da Inspeção Tributária e Aduaneira e em colaboração com a ASAE, a GNR e a PSP.

Segundo revelou a AT, foram controlados estabelecimentos onde são exercidas atividades de manutenção e reparação de veículos automóveis e motociclos, uma acção que envolveu no terreno cerca de 320 inspetores.

Entretanto, em comunicado, e à margem das questões fiscais, a Guarda Nacional Republicana deu conta de ter realizado um total de 931 ações de fiscalização a oficinas de reparação de veículos, revelando terem sido instaurados 395 autos por contraordenação, nomeadamente por não terem comunicado previamente o início da atividade (51), por falta de licença de utilização (41) e por não existir livro de reclamações (12).

Questões como a falta de extintores de incêndio (11), extintores fora do prazo de validade (16) e o não cumprimento da obrigatoriedade de inscrição no sistema Integrado de Registo Electrónico de Resíduos, entre outros incumprimentos detetados, foram igualmente motivo para autos de contraordenação no âmbito desta acção.

InstagramLM Botao 

Pin It