Inovações ecológicas da Bosch reconhecidas pela UEA Bosch viu a União Europeia (UE) reconhecer as suas novas tecnologias de alternadores como inovações ecológicas, que permitem que os veículos sejam mais eficientes e mais económicos .

Os legisladores da UE estão a exigir veículos de baixo consumo e com emissões muito reduzidas, enquanto os condutores procuram o prazer da condução, além da eficiência. Perante este cenário, a Bosch demonstrou que ambos os objectivos podem ser conciliados graças às suas mais recentes inovações ecológicas. Os alternadores com díodos de alta eficiência (HEDs) e de rectificação sincrónica activa (SAR) já foram reconhecidos pela UE.

De acordo com a Bosch, estes componentes tecnologicamente avançados fazem com que os veículos sejam mais eficientes e mais económicos no seu consumo, pelo que são capazes de cumprir os objectivos rigorosos de CO2 estabelecidos pela Comissão Europeia. A normativa europeia estabelece um limite médio de emissões de 95 gramas de CO2 por quilómetro para os novos veículos a partir de 2021, o que equivale a um consumo de combustível de pouco mais de 4 litros a cada 100 quilómetros. Em 2013, as emissões médias de CO2 exigidas para os novos veículos eram de 132.9 gramas por quilómetro.

Com a etiqueta “eco inovação”, a UE reconhece de modo particular as tecnologias ecológicas. Os fabricantes de veículos podem adoptar estas tecnologias, que contam como crédito de CO2, para calcular os valores de consumo médio de combustível das suas frotas. O crédito máximo permitido é de sete gramas por quilómetro. A Bosch é actualmente o único fornecedor que oferece três eco inovações reconhecidas pela União Europeia: um sistema de gestão de bateria baseado na navegação dos veículos híbridos, mais duas novas tecnologias de alternadores.

“A Bosch está a melhorar todos os aspectos do motor de combustão interna”, assegurou Rolf Bulander, membro do Conselho de Administração da Robert Bosch GmbH. Os novos alternadores são um exemplo disso: graças à sua excelente eficiência, os alternadores HED e SAR são capazes de reduzir as emissões de CO2 entre um e dois gramas. Simultaneamente, ao arrancar e, funcionando a baixas rotações, proporcionam mais energia eléctrica que os modelos convencionais.

Alta eficiência reduz as emissões

Conforme explicou a Bosch em comunicado, os alternadores são as centrais eléctricas que se encontram a bordo de todos os veículos. Proporcionam energia fiável aos sistemas de segurança, conforto, assistência à condução e injecção, assim como a gestão do motor, sendo também os elementos responsáveis pelo carregamento da bateria do automóvel. Os alternadores são os mecanismos que convertem a energia mecânica em energia eléctrica e, quanto maior é o grau de eficiência do alternador, menor é o consumo de combustível do veículo e, consequentemente, as suas emissões de CO2.

Para aumentar o nível de eficiência, os engenheiros da Bosch examinaram cuidadosamente numerosos tipos de alternadores aos quais incorporam notáveis melhorias, dirigidas sobretudo ao controlo das perdas de energia derivadas da rectificação da corrente alternada que geram.

Os díodos de alta eficiência desenvolvidos pela Bosch reduzem as emissões de CO2 dos alternadores até 1.3 gramas por quilómetro. Além do mais, comparando com os alternadores “standard”, esta eficiente versão oferece entre cinco a sete amperes, funcionando a baixas rotações, facto particularmente importante, uma vez que os consumidores de energia a bordo necessitam de uma fonte de alimentação fiável, inclusive a baixa rotações. O alternador com rectificação sincrónica activa oferece cerca de 10 amperes a mais do que em modelos “standard”, reduzindo as emissões de CO2 até dois gramas por quilómetro. Nesta tecnologia, os díodos são substituídos por transístores de alto rendimento.

Ambas as versões do alternador são muito eficientes e ajudam a fazer com que o automóvel respeite mais o meio ambiente, algo que a UE confirmou ao reconhecê-los como eco inovadores.

Inovações ecológicas da Bosch reconhecidas pela UE

Pin It