A Suzuki não oferece verdadeiros modelos híbridos mas antes uma mecânica auxiliada por um pequeno motor elétrico que, mesmo sem a capacidade de se mover eletricamente pois não tem bateria, permite baixar consumos e emissões fruto da propulsão elétrica, para menos entre 5 a 10% nos consumos e quase 15% nas emissões de CO2.

Estamos assim perante um sistema SHVS em que o motor dito convencional é auxiliado no seu funcionamento. Basicamente, este sistema permite a presença de um motor de arranque que funciona como gerador e motor eléctrico, armazenando energia numa pequena bateria de iões de lítio presente nos Suzuki Ignis, Swift e Baleno.

Com esta solução, os preços estabelecidos pela Suzuki para as suas propostas acabam por ficar definidos entre os 17.742 euros do Ignis, os 18.737 euros do Swift e os 17.816 euros do terceiro modelo deste construtor nipónico, o Baleno.

©LusoMotores/Consilcar Magazine

Suzuki Swift BackView

InstagramLM Botao 

Pin It