Morreu aos 82 anos o austríaco Ferdinand Piech, apontado como o grande responsável pelo crescimento do Grupo Volkswagen, ele que determinou a aquisição para o construtor alemão da Bentley, Bugatti e Lamborghini, bem assim como a Rolls-Royce entretanto vendida à BMW. Neto de Ferdinand Porsche, nascido na Áustria em 1937 numa altura em que a Europa avançava a passos largos para a Segunda Guerra Mundial, Piech ficará conhecido como o pai de modelos emblemáticos, nomeadamente o Bugatti Veyron, mas também o Audi Quattro ou o bem mais modesto Volkswagen Golf 4.

CEO da Volkswagen em 1993, Ferdinand Piech foi ainda determinante para toda a indústria automóvel ao estar na origem de uma tendência que anos mais tarde se tornaria regra na indústria automóvel, ao avançar com plataformas partilhadas para vários modelos com o objectivo de conseguir com isso aposta na racionalidade com vista à redução de custos. Esta aposta na partilha de plataformas permitiu o lançamento de diversos modelos como o Audi A3, o VW Beetle, também os Volkswagen Bora e Golf e ainda o Audi TT, todos assentes sobre a base PQ34.

Curiosamente, nem tudo foram rosas no percurso de Ferdinand Piech já que o Volkswagen Phaeton, porventura um dos modelos mais luxuosos do construtor germânico lançado por Piech acabou por se revelar um fracasso, nunca se conseguindo impor. Piech manteve-se ainda assim irredutível e apostou num outro modelo “diferente”, aparecendo o superdesportivo Veyron, sem dúvida um dos automóveis mais emblemáticos do mundo.

Em 2015, Ferdinand Piech abandonou a presidência da Volkswagen após uma polémica derrota para o alemão e CEO Martin Winterkorn, ele que viria pouco tempo depois a ver rebentar-lhe nas mãos o escândalo “dieselgate”, por via do qual acabaria Winterkorn por se demitir acusado pela sua participação no caso das emissões.

Intimamente ligado assim à Volkswagen, a verdade é que Ferdinand Piech ficará também para o sempre com o seu nome ligado à Porsche, não apenas porque era neto de Ferdinand Porsche, mas principalmwente porque, também por força dos seus laços familiares, teve um papel determinante na aquisição da Porsche pela Volkswagen, em 2012.

Afastado do Grupo Volkswagen, Ferdinand Piech passou a cuidar da sua colecção de supercarros, que incluía dois Bugatti para o dia a dia, mantendo-se assim na sombra num dos períodos mais conturbados da história do construtor alemão.

J.R.

Pin It