A Hyundai acaba de dar conta do desenvolvimento de um robô, o Vest EXoskeleton (VEX),  criado para ajudar os colaboradores industriais que trabalham longas horas com os braços acima do nível da cabeça. Com um peso até 42% mais leve face aos produtos concorrentes, o VEX funciona sem necessidade de bateria e imita a articulação do ombro humano, utilizando o assistente de elevação multilink. Ao mesmo tempo, o construtor sul-coreano acaba de anunciar a comercialização do exoesqueleto Chairless bem como a expansão da aplicação do robô ao carregamento eléctrico e à mobilidade pessoal.

O VEX aumenta a produtividade e reduz o desgaste dos trabalhadores, reproduzindo o movimento das articulações humanas para aumentar o suporte e mobilidade de carga. Para que o exoesqueleto funcione, não é necessário ter acesso a bateria.

Com 2,5 kg, o VEX pesa menos 22% a 42% do que produtos concorrentes, sendo utilizado como uma mochila. O utilizador do VEX, passará os braços pelas tiras dos ombros do colete e vai prender as fivelas do peito e da cintura. Na secção traseira poderá regular o comprimento até 18 cm para se adaptar a vários corpos, enquanto o grau de assistência à força poderá ser ajustado até seis níveis.

“O VEX oferece aos trabalhadores um maior suporte de carga, mobilidade e adaptabilidade no desempenho das suas funções”, afirmou DongJin Hyun, Responsável de Robótica da Hyundai, ele que defende que “os trabalhadores irão apreciar o tamanho, leveza e facilidade no trabalho com o VEX.”

O VEX é vocacionado para trabalhadores de linhas de produção em que o trabalho é desenvolvido principalmente acima do nível da cabeça, e também para mecânicos. O desenvolvimento do VEX inclui um programa piloto em duas fábricas da Hyundai nos EUA. O teste foi bem-sucedido, tendo ajudado os colaboradores no aumento da produtividade.

A Hyundai está a pensar em implementar o VEX em todo o mundo, sendo de esperar que este robô entre em produção comercial em dezembro, na Hyundai Rotem, e que custe até menos 30% do que os restantes produtos já existentes no mercado, que normalmente rondam os 5.000 dólares.

Faz ainda parte dos planos da Hyundai o desenvolvimento de uma gama diversificada de tecnologias de robótica, como o VEX, que será comercializado em breve. O ‘Chairless EXoskeleton’ (CEX) ajuda a manter os trabalhadores como se estivessem sentados, mas não tendo nenhum banco ou cadeira de apoio. Com 1,6kg, esta tecnologia é leve mas particularmente resistente, capaz de suportar até 150kg.

As faixas da cintura, coxa e joelhos do CEX poderão ser facilmente ajustados ao tamanho e altura do corpo do utilizador. Este possui também três configurações de diferentes ângulos (85, 70 e 55 graus). Ao reduzir a atividade muscular das costas e parte inferior do corpo em cerca de 40%, o utilizador reduz o cansaço e melhora significativamente a sua eficiência.

O desenvolvimento do VEX e do CEX resulta do compromisso que a Hyundai mantém com a saúde e bem-estar dos seus trabalhadores, bem como a contínua exploração robótica já muito avançada. O grupo planeia apresentar diversas tecnologias de robótica, incluindo um ‘Hotel Service Robot’.

De acordo com a Federação Internacional de Robótica, o sector de robótica cresce 14% por ano, uma taxa que tem vindo a acelerar, ano após ano, sendo que até 2021, aproximadamente 630.000 robôs deverão ser fornecidos ao sector automóvel, representando assim cerca de 33% do total de robôs comercializados.

Reconhecendo a tendência do mercado, a Hyundai deverá efectuar investimentos e fortalecera a sua presença no sector da robótica, assegurando que se mantém a par das constantes evoluções tecnológicas.

Pin It