No sector automóvel o objetivo de um protótipo é por vezes apenas explorar um conceito, materializar ideias sobre um mundo futuro com tecnologia que é mais ficção científica do que realidade. Os protótipos também podem provocar a nossa admiração ou dar-nos um vislumbre de estudos de design livres das limitações do mundo real. No caso da Nissanm o construtor nipónico também desenvolveu vários protótipos ao longo dos anos que acabaram por saltar diretamente dos salões automóveis para a garagem dos seus clientes.

Dos crossovers mais vendidos à mais recente tecnologia de veículos elétricos, estes são os protótipos da Nissan da década passada e um vislumbre do próximo crossover elétrico cuja estreia mundial tem data marcada para dia 15 de Julho às 06 horas da manhã (GMT). Estamos assim perante um protótipo, o Nissan Xmotion mostrado no Salão Automóvel Internacional da América do Norte de 2018, e o consequente automóvel de produção, o Nissan Rogue (terceira geração) lançado em 15 de Junho de 2020.

O mais recente protótipo Nissan a tornar-se realidade foi o robusto mas sofisticado Nissan Xmotion, que se tornou realidade com a produção da terceira geração do Nissan Rogue. O protótipo inspirou-se na cultura japonesa e no artesanato tradicional e fundiu-os no estilo de um automóvel utilitário ocidental. Na versão de produção do novo Rogue combinam-se todas estas nuances num design desenvolvido para aventuras em família.

Talvez a transformação mais interessante tenha sido a evolução dos faróis do protótipo em forma de bumerangue, com dois elementos de iluminação separados. E embora as portas traseiras com dobradiças traseiras não tenham chegado à produção, as portas traseiras do novo Rogue abrem quase a 90 graus, facilitando o acesso de passageiros de todas as idades.

Outro Protótipo da Nissan, o Resonance, foi apresentado no Salão Automóvel Internacional da América do Norte de 2013, sendo aqui colocado frente a frente ao Automóvel de Produção Nissan Murano (terceira geração) mostrado ao público no Salão Automóvel Internacional de Nova Iorque de 2014.

Como protótipo, o Nissan Resonance revelou características de estilo muito marcantes que se tornariam marcas do design da Nissan nos anos seguintes. A grelha V-Motion destacou-se proeminentemente no protótipo e a pequena porção preta perto da secção traseira superior (pilar-D) levou ao conceito de "teto flutuante" que passou a ser usado pela marca não só em crossovers, mas também nos seus mais recentes familiares, como sejam o Versa e o Sentra.

A terceira geração do Nissan Murano adotou a essência do protótipo, com destaque para os faróis em bumerangue e o teto flutuante. Uma grande evolução na produção do Murano registou-se no habitáculo, que sem dúvida foi além daquilo que o protótipo propunha.

Ainda procurando o mesmo paralalelismo, damos conta da presença do protótipo, o Nissan Kicks mostrado no Salão Automóvel Internacional de São Paulo em 2014, e o automóvel de produção Nissan Kicks (primeira geração) lançado no Rio de Janeiro em 2016.

Embora tenha demorado dois anos para a versão de produção do Nissan Kicks estrear após a revelação do protótipo em São Paulo, o nível de design e detalhes retidos faz com que tenha valido a pena a espera. Tanto os protótipos quanto os modelos de produção partilhavam até esquemas de cores em dois tons semelhantes, cinza no corpo e laranja no teto, inspirados no próprio Brasil.

Lançado pela primeira vez na América do Sul, o Nissan Kicks tornou-se global em muitos outros mercados e é comprado por clientes que apreciam o seu tamanho, valor de retoma, recursos tecnológicos, grande utilidade e a capacidade de personalização.

Por último, o protótipo Nissan Gripz estreado no Salão Automóvel Internacional de Frankfurt de 2015 é colocado lado a lado com o automóvel de produção Nissan JUKE (segunda geração) que teve estreia simultânea em seis cidades europeias em 2019. Quando o Nissan JUKE da primeira geração foi lançado, em 2009, revolucionou o estilo automóvel. Para idealizar o modelo da segunda geração, o Nissan Gripz teve que ir mais além. O exterior deste protótipo de crossover foi projetado na Europa, enquanto o interior inspirado em motociclos foi desenvolvido por designers no Japão.

Tudo culminou no novo Nissan JUKE, apresentado no outono de 2019 simultaneamente em seis cidades europeias. A imprensa e os clientes aplaudiram a amplificação do estilo do JUKE, o interior sofisticado e os recursos tecnológicos avançados, desde o ProPILOT e NissanConnect, ao sistema de som Bose Personal Plus, com colunas de som integradas no encosto de cabeça do condutor.Encontramos por fim o protótipo Nissan IDS, lançado no Salão Automóvel Internacional de Tóquio de 2015, modelo que surge ao lado do automóvel de produção Nissan LEAF (segunda geração) desvendado em Tóquio em 2017. Alguns protótipos podem fazer-nos prever o produto final com mais precisão e o protótipo Nissan IDS prometia uma visão diferente do futuro, em que o automóvel elétrico não apenas é fácil de conduzir, mas também pode assumir ele próprio os comandos quando desejado pelo condutor, imitando o padrão e preferências de condução habituais do seu utilizador.

Quando o novo Nissan LEAF se estreou dois anos depois, deu início a uma nova experiência de condução com as suas tecnologias ProPILOT e e-Pedal, novo estilo interior e mais recursos e conectividade para personalizar a experiência VE de cada condutor. O premiado sistema ProPILOT controla a distância do veículo da frente e mantém o automóvel na faixa de rodagem, além de ativar o sistema de travagem sempre que necessário. O e-Pedal permite que o condutor controle a aceleração e a desaceleração apenas com o pedal do acelerador, tornando a condução mais confortável.

Mantendo a mesma filosofia, também o protótipo Nissan Ariya apresentado no Salão Automóvel Internacional de Tóquio de 2019 veio abrir caminho para a produção do Nissan Ariya em breve, tirando partido do facto da Nissan ter sido pioneira em automóveis eletrificados produzidos em massa, com o primeiro automóvel elétrico global Nissan LEAF, seguido do furgão elétrico Nissan e-NV200. Posteriormente, lançou os modelos com tecnologia e-POWER mais vendidos no Japão:  Note e Serena.

Agora, o mundo está à procura de um salto em frente. O protótipo Ariya atendeu à chamada ao repensar o segmento crossover, com características impressionantes de design, conforto e espaço interior e desempenho semelhante a um automóvel desportivo. Até um elemento convencional como a grelha frontal tradicional evoluiu para um "escudo" impressionante para proteger a importante tecnologia usada na mais recente geração Nissan ProPILOT de assistência ao condutor.

Pin It