A Renault concretizou esta sexta-feira o anúncio feito ontem de que iria vender a sua participação financeira na Daimler, colocando no mercado junto de “investidores qualificados” 1,54% do capital a um preço de 69,50 euros por ação, num valor total de 1,143 mil milhões de euros.

A operação financeira teve lugar na manhã de hoje e coloca um ponto final a uma troca de participações financeiras de dez anos entre os dois gigantes automóveis europeus. Ainda assim, a Renault deverá manter a parceria com o grupo automóvel alemão, mas segundo adiantou Luca de Meo, o líder máximo do grupo francês, essa parceria não necessita de uma ligação em termos de participação no capital.

Em comunicado, a Renault afirmou entretanto que “o encaixe com esta venda permitirá ao grupo Renault acelerar a desalavancagem financeira da sua atividade automotiva", ainda que a “a parceria industrial com a Daimler” se mantenha sem qualquer alteração resultante desta transação financeira.

Recorde-se que a aliança entre os dois grupos construtores automóveis teve o seu início em 2010 quando a Renault, então sob a liderança de Carlos Ghosn, e a Daimler, com Dieter Zetsche como CEO, acordaram uma parceria estratégica que incluía participações cruzadas. A título de exemplo, foi possível o desenvolvimento conjunto do Twing e do Smart, ou de motorizações idênticas utilizadas em modelos dos dois construtores.

 
Pin It