Manter um percurso bem sucedido entre as marcas de verdadeiro luxo, em que o factor como o preço é tido pelos que podem (ou pelos que interessam) como “pormenor”, é um desafio que podem realmente ultrapassar de forma tranquila mas que uma vez mais a Bugatti mostrou saber fazer, agora com um carro verdadeiramente único "La Voiture Noire", o hiperdesportivo mais potente, luxuoso e exclusivo do Mundo.

"A verdadeira forma de luxo é a individualidade. 'La Voiture Noire' está agora na vanguarda da produção automotiva. É uma beleza escultural com tecnologia única, o grand tourisme ideal", resumiu o presidente da Bugatti, Stephan Winkelmann, a propósito deste coupé capaz de permitir o conforto de uma limusine de luxo e a potência de um hiperesportivo. O pioneirismo, a paixão pela perfeição e o desejo de redefinir continuamente os limites são as principais características da Bugatti desde que a marca foi criada há 110 anos, e isso mesmo volta a surgir em destaque neste 'La Voiture Noir'.

"A nossa história é um privilégio e uma responsabilidade – a responsabilidade de continuar a herança Bugatti no futuro. Com 'La Voiture Noire', estamos a homenagear a nossa herança e a trazer velocidade, tecnologia, luxo e estética para uma nova era”, diz Stephan Winkelmann. O novo hiperesportivo reflete a herança francesa da Bugatti e sua identidade francesa – elegância através do minimalismo e refinamento através da intensificação. Esta é uma criação feita sob medida apenas comparável à alta costura dos estilistas de moda exclusivos de Paris.

La Voiture Noire... mais do que uma reinterpretação

"La Voiture Noire é muito mais do que uma interpretação moderna do Type 57 SC Atlantic de Jean Bugatti. É um banquete estético", diz Stephan Winkelmann. Com a frente estendida e o distinto Bugatti C-line, o "Voiture Noire" cria uma impressão alongada com a cintura elegante definindo os contornos do coupé. Purismo e elegância refletem-se nas superfícies e nas linhas claras.

Os pára-choques são integrados suavemente no conjunto e o pára-brisa parece fluir perfeitamente nas janelas nas laterais, como a viseira de um capacete. Sem linhas irritantes, a superfície é "toda de uma peça" e não há nada que perturbe o fluxo óptico. Isso significa que o hiperesportivo mudou de atitude e se tornou um grand tourisme – ideal para viagens confortáveis ​​em percursos longos.

O coração da nova criação é o icônico motor de 16 cilindros. "Este não é apenas um motor, mas o coração do veículo e uma obra-prima técnica. Não há nenhum outro carro no mundo com um motor assim. Ele não é apenas extremamente potente, mas também bonito de se olhar", aponta Stephan Winkelmann sobre um bloco de 16 cilindros com uma cilindrada de 8 litros capaz de desenvolver 1500 Cv de potência e 1600 Nm de binário. Seis tubos de escape na traseira testemunham a sua incrível potência e também são uma homenagem aos 16 cilindros.

Por 11 milhões de euros (antes de impostos), este carro exclusivo já foi vendido a um entusiasta da Bugatti, sendo o carro novo mais caro de todos os tempos. O entusiasta do carro é fascinado pelo Atlântico e, com a "Voiture Noire", adquire um veículo que retoma a lenda e leva a ideia até aos dias de hoje na sua exclusividade, estilo, qualidade e desempenho, tudo a concretizar um carro sem precedentes.

LusoMotores
Pin It