Quando todo o mercado automóvel fala de tecnologia, mobilidade elétrica e condução autónoma, dando a ideia muitas vezes de que automóvel é basicamente um computador sobre rodas, a Renault assumiu recentemente, pela voz do seu CEO, Luca de Meo, a vontade de olhar sempre para o lado emocional do automóvel, consciente de que as emoções determinam as vendas dos seus veículos.

Em resposta a uma questão do LusoMotores no recente evento online promovido pelo construtor em que procurou dar conta da estratégia do Grupo Renault para os próximos anos, Luca de Meo assumiu-se como um “petrol head”, reconhecendo que não poderão ser perdidas as ligações menos racionais com um negócio por vezes guiado pelas emoções e não tanto pela razão.

“A nós e a todos aqueles que gostam de automóveis costumavam chamar-nos “petrol heads” e é claro que teremos que manter as emoções neste negócio. Quando falamos em desenvolvimento sabemos que temos que introduzir tecnologia e conhecimento mas mantendo a carga emocional em redor do automóvel, algo que acredito que é possível fazer e está já de algum modo a ser feito com a nossa acção junto da Alpine.”

Luca de Meo foi mesmo mais longe ao dar conta do que disse ser uma “linha orientadora” na sua carreira profissional: “Aliás, se há uma linha orientadora na minha carreira é a de conseguir sempre manter a emoção nesta equação. Vamos manter as emoções até porque quando toca as emoções o público sente-se disponível a comprar um produto que está de algum modo para além da razão. Por isso, não se preocupem porque teremos sempre isso em conta nas nossas reflexões.”

Renault eWays PopUp01

Neste evento online de que o LusoMotores já aqui deu conta, o responsável máximo da Renault anunciou para 2024 o novo R5 já por nós desvendado, mas também mais dois modelos que deverão ser conhecidos logo depois, nomeadamente o 4Ever, modelo que poderá permitir o reviver do “velhinho” Renault 4L, e ainda um modelo mais desportivo no âmbito da aposta da Alpine. Todos estes novos modelos deverão assentar sobre a plataforma CMF-BEV para modelos eletrificados e a sua produção está apontada para a fábrica de Douai.

Os três modelos de que agora se falou integram a ofensiva do Grupo Renault que será evidenciada pelo lançamento de 10 modelos 100% elétricos até 2025, sete dos quais com o nome Renault. Um dos primeiros modelos a surgir dentro desta ofensiva será o novo Megane EV, para já conhecido com imagens de protótipo mas que deverá ser apresentado ainda este ano para um lançamento efectivo em 2022.

JR/LusoMotores
Pin It