Presente a partir de agora em Portugal, a marca Alpine, recuperada pelo Grupo Renault de uma “hibernação” que vinha prosseguindo desde 1995, ano em que a marca foi descontinuada,  possui o seu “show room”  — Centro Alpine — na Renault Chelas, num espaço nobre e exclusivo que os responsáveis garantem estar dotado de uma uma equipa de profissionais dedicados a cem por cento à marca, quer na comercialização, quer no atendimento pós-venda (onde se incluem especialistas no tratamento da carroçaria em alumínio do novo Alpine A110).

Este espaço agora destinado à Alpine em Portugal, que o LusoMotores teve oportunidade de ir conhecer esta terça-feira, ostenta todo o ADN da marca automóvel de Dieppe. O prodigioso e “viciante” desportivo A110 faz as “honras da casa” e já está à venda, prometendo incansáveis momentos de prazer de condução para quem não sabe viver sem paixão, um modelo que surge em azul, a cor de lançamento e cor da própria marca Alpine, mas que pudemos conhecer também em branco e em preto, num modelo que em todas as circunstâncias dá conta de um cunho sem dúvida desportivo e capaz de ousar.

Quando, a 25 de junho de 1955, o jovem de 33 anos, Jean Rédélé criou a “Société des Automobiles Alpine”, estava longe de pensar quão bem-sucedida seria a aventura de criar automóveis desportivos, também com fortes ligações ao mundo da competição automóvel. Passados mais de 60 anos, o legado da Alpine mantém-se vivo, e é nessa vivaz e dinâmica atmosfera que a marca chega a Portugal.

No portfólio da marca, o modelo Alpine A110, um coupé com acentuado carácter desportivo, que conheceu a luz do dia no Salão de Genebra de 2017, e que, desde então, tem espalhado charme e desejo. Os motivos? São por demais conhecidos: arrebatador design e incríveis performances, mas também a inequívoca assunção dos genes da histórica Berlinette A110 dos anos 70, um dos símbolos da indústria automóvel.

Tudo isto, desde a realidade do novo Alpine A110 ao que o público pode esperar no Centro Alpine agora na Renault Chelas, sem esquecer uma passagem sobre a realidade do Renault Retail Group, tudo isso foi apresentado no agradável espaço da Renault Chelas sobre a qual houve a oportunidade de permitir uma noção concreta sobre as suas capacidades e aquilo que público e nomeadamente o cliente dos diferentes modelos do Grupo Renault ali podem encontrar.

RenaultChelas 001

RenaultChelas 028

RenaultChelas 019

RenaultChelas 027

Os genes da famosa Berlinette no Novo Alpine A110

Com um chassis e carroçaria de alumínio simultaneamente rígidos e leves, linhas de design fluídas, apuradamente aerodinâmicas e profundamente sensoriais e um motor “musculado”, o A110 promete ser capaz de garantir emoções únicas, que os responsáveis da marca dizer ser só comparáveis com as proporcionadas pelos automóveis superdesportivos. A curta distância ao solo (com o centro de gravidade muito baixo) e a filosofia de arquitetura “tudo atrás”, ou seja, motor disposto em posição central e transmissão de potência às rodas traseiras, prometem dar o mote para um comportamento dinâmico excecional.  

Mas isso, como a marca garante e nós teremos oportunidade de testar mais tarde em termos práticos, será só o princípio de uma “viagem” fascinante, que pode ser percorrida em sete “capítulos”, tantos quantas as relações da caixa de velocidades de dupla embraiagem, que, a cada passagem de caixa, nos atiram para um novo patamar de sensações neste novo Alpine A110, um modelo que pretende ser sinónimo de emoção e de diversão.

Um motor de quatro cilindros e 1.8 litros de cilindrada, sobrealimentado por turbocompressor, capaz de debitar 252 cavalos, é outra parte da equação “emocional”, que tem, também, no peso-pluma de 1080 quilos do conjunto, mais um argumento de excepção. À relação peso/potência de 4,3 kg/cv junta-se uma distribuição de peso quase equitativa (56% atrás e 44% à frente), capaz de conferir ao A110 um comportamento dinâmico tão preciso quanto divertido, sem prejuízo das performances puras, que fazem com que o modelo atinja os 250 km/h de velocidade máxima (limitada eletronicamente) e cumpra a famosa marca dos 0-100 km/h nuns escassos 4,5 segundos.

RenaultChelas 025

RenaultChelas 024

RenaultChelas 022

RenaultChelas 020

Herança histórica como inspiração 

De forma diferente, mas com a mesma paixão, a história da Alpine em Portugal está agora, portanto, pronta para retomar a trajetória de sucesso que se iniciou na década de 70, quando a marca deixou carimbado, por duas vezes, o seu nome no álbum de ouro no Rali de Portugal, uma das mais importantes provas automobilísticas disputadas a nível internacional.  

A herança das memoráveis vitórias do Alpine A110 1800, que Jean-Pierre Nicolas e Jean-Luc Thérier souberam levar ao triunfo de forma categória nas edições de 1971 e de 1973 da conceituada prova portuguesa, e que ajudaram a tornar o modelo de Dieppe uma referência no Campeonato do Mundo de Ralis – a Alpine conquistou o título de Construtores em 1973 –, serve agora de inspiração para a performance da marca em território nacional.

Mas a marca Alpine afirmou-se em quase todas as disciplinas do desporto automóvel, incluindo a Fórmula 1. Para a história fica, também a vitória do Alpine A 442B, com Jean-Pierre Jassaud e Didier Pironi aos comandos, nas 24 horas de Le Mans.

Agora, nos dias de hoje, tal como o conseguiu no passado, Alpine volta a estar pronta para uma vez mais fazer história, e também em Portugal.  

Principais datas da história da Alpine

1955

Criação da Société des Automobiles Alpine. Lançamento do A106

1962

Lançamento do A110

1971

1.ª vitória no rali de Monte Carlo

1973

A Alpine conquista o título de Construtores do Campeonato Mundial de Ralis. A Alpine é adquirida pelo Grupo Renault

1976

Lançamento do A310 V6

1978

A Alpine vence as 24 Horas de Le Mans

1985

Lançamento do GTA

1991

Lançamento do A610

1995

Produção da Alpine descontinuada

2012

Anúncio de um projeto de automóvel Alpine

2015

Apresentação do automóvel de competição Alpine Célébration Concept nas 24 Horas de Le Mans

2016

Relançamento da Alpine e apresentação do show car Alpine Vision

RenaultChelas 023

RenaultChelas 017

RenaultChelas 016

RenaultChelas 013

Renault Retail Group Portugal... Um grupo de distribuição de referência

A Renault Chelas, onde surge a partir de agora o único “show room” da Alpine em Portugal, é um dos quatro espaços geridos pelo Renault Retail Group Portugal (RRG Portugal), entidade que integra quatro estabelecimentos, nomeadamente dois em Lisboa (Renault Chelas e Renault Telheiras) e igual número no Porto (Renault Boavista e Renault Gondomar).

Só em 2017, a RRG Portugal foi responsável pela venda de 10.911 automóveis novos, que corresponderam a 29% das vendas totais da Rede de Concessionários Renault. A título de curiosidade, sublinhe-se que as quase 11 mil unidades vendidas representaram mais do que o volume total da 11ª marca do mercado Português.

Com quase quatro centenas de colaboradores, 390 mais concretamente, os números da RRG Portugal impressionam pela sua grandeza: comercialização de 10.911 automóveis novos, 4.309 automóveis usados e semi-novos, bem como 50.594 entradas na oficina, de que resultou um volume de negócios de 264 milhões de Euros.

Apesar de se dedicar, em exclusivo, às marcas do Grupo Renault, a Renault Retail Group Portugal é, sem dúvida, uma referência histórica na distribuição automóvel em Portugal.

RenaultChelas 021

RenaultChelas 007

RenaultChelas 006

RenaultChelas 005

Renault Chelas, a escolha lógica para o Centro Alpine

Criada pouco depois da constituição da Renault Portuguesa, Sociedade Comercial e Industrial, Lda, a então Sucursal de Chelas tornou-se, de imediato, no maior concessionário em actividade no mercado automóvel em Portugal.

Integrada em 2001 na Renault Retail Group, ao mesmo tempo que a Renault Telheiras e Renault Areeiro (ambas em Lisboa), mas também a Renault Boavista (no Porto), a Renault Chelas nunca deixou de ser a concessão mais representativa da Rede Renault em Portugal.

Em 2017, a Renault Retail Group Chelas representou, sozinha, cerca de 50% dos resultados totais da Renault Retail Group Portugal: 5.461 automóveis novos vendidos, 2.316 usados, 23.237 entradas na oficina e 131 Milhões de Euros de Volume de Negócios.

Com um total de 159 colaboradores, é a sua posição de referência na cidade de Lisboa que faz da Renault Retail Group Chelas a escolha lógica para a instalação do Centro Alpine em Portugal.

Agora, é no seio da Renault Chelas que surge este que os responsáveis apontam como um espaço nobre e exclusivo, dotado de uma equipa de profissionais 100% dedicados à Alpine quer na comercialização, quer no atendimento pós-venda.

reportagem: Jorge Reis
fotos: ©LusoSaber e ©Renault Portugal 

RenaultChelas 001

RenaultChelas 014

RenaultChelas 013

RenaultChelas 012

RenaultChelas 008

RenaultChelas 009

RenaultChelas 026

Pin It