Em plena crise provocada pela pandemia da Covid-19 sabe-se agora, de acordo com os números divulgados pela Associação automóvel de Portugal – ACAP –, que o mercado automóvel em Portugal registou uma quebra de 16,9% no mês de Julho de 2020, período em que foram matriculados pelos representantes legais de marca a operar em Portugal um total de 18.101 veículos automóveis, ou seja, menos 16,9 por cento do que em igual mês do ano anterior. 

Segundo os números agora divulgados pela ACAP, e no que diz respeito ao exercício acumulado do mercado no período de Janeiro a Julho de 2020, foram colocados em circulação 96.102 novos veículos, o que representou uma diminuição homóloga de 44,3 por cento relativamente ao que se passou em 2019.

De acordo com estes números, começam por ser reveladas as vendas de veículos ligeiros de passageiros, um mercado que passou a incluir os veículos todo-o-terreno desde Fevereiro de 2003 e monovolumes com mais de 2.300 kg de peso bruto desde Fevereiro de 2008.

Já o mercado de ligeiros compreende todos os veículos até 3.500 Kg de peso bruto, incluindo os automóveis ligeiros de passageiros, os veículos todo-o-terreno e os comerciais ligeiros (os quais incluem os seguintes segmentos: chassis-cabinas, furgões, derivados de passageiros e pick-up´s). 

ACAP Julho 2020

Por categorias e tipos de veículos observou-se relativamente aos automóveis ligeiros de passageiros no sétimo mês de 2020 uma evolução no número de matriculados em Portugal para 15.209 automóveis novos, ou seja, menos 17,5 por cento do que no mês homólogo do ano anterior. De Janeiro a Julho, as matrículas de veículos ligeiros de passageiros totalizaram 80.057 unidades, o que se traduziu numa variação negativa de 45,6 por cento relativamente ao período homólogo de 2019.

Olhando para o número de veículos ligeiro de mercadorias verificamos que o mesmo registou em Julho de 2020 uma evolução desfavorável, tendo decrescido 19,4 por cento face ao mês homólogo do ano anterior, situando-se em 2.529 unidades matriculadas. Em termos acumulados, no período de Janeiro a Julho de 2020 o mercado atingiu 14.151 unidades, o que representou uma queda de 36,1 por cento face ao período homólogo do ano anterior.

Por fim, relativamente aos veículos pesados, num mercado que engloba os tipos de passageiros e de mercadorias, no sétimo mês do ano de 2020 verificou-se um aumento de 67,3 por cento em relação ao mês homólogo do ano anterior, tendo sido comercializados 363 veículos desta categoria. De Janeiro a Julho de 2020 as matrículas totalizaram 1.894 unidades, o que representou uma queda do mercado de 42,5 por cento relativamente ao período homólogo de 2019.

Pin It