Mais de 32 mil condutores foram multados, no primeiro semestre do ano, por falta da inspecção periódica obrigatória dos veículos, registando-se um aumento de 5% face a igual período de 2011.

De acordo com os dados fornecidos à agência Lusa pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), as forças de segurança multaram 32.562 automobilistas por falta da inspecção periódica obrigatória, nos primeiros seis meses do presente ano, mais 1.607 autos comparativamente ao primeiro semestre de 2011, período em que se verificaram 30.955 infracções.

No entanto, esta tendência de aumento do número de contra-ordenações por falta de inspecção periódica obrigatória havia-se registado já em 2011, quando as multas aumentaram cerca de 25% em comparação com 2010. Segundo a ANSR, em 2011 foram levantados 60.995 autos, enquanto em 2010 registaram-se 48.913 contra-ordenações por não sujeição do veículo a inspecção periódica obrigatória. O Código da Estrada indica que o montante mínimo da multa é de 250 euros.

Outra das contra-ordenações que está igualmente a aumentar é a falta de seguro obrigatório de responsabilidade civil. Segundo os dados da ANSR, a PSP e a GNR multaram, no primeiro semestre deste ano, 12.179 condutores por falta de seguro obrigatório, mais 1.989 do que no mesmo período do ano transacto, quando foram levantados 10.190 autos. A ANSR acrescentou que as forças de segurança registaram um total de 23.345 contra-ordenações por falta de seguro em 2011, coima que tem o montante mínimo de 500 euros.

Pin It