Começaram já a ser enviadas para a Suíça as primeiras unidades do Hyundai Xcient Fuel Cell, o primeiro camião do mundo para serviços pesados movido a hidrogénio a ser produzido em série pelo construtor sul-coreano alimentado por um sistema fuel cell de 190 kW, o qual promete uma autonomia aproximada de 400 quilómetros com apenas uma carga, demorando esta  de 8 a 20 minutos.

A Hyundai tem nos seu planos o envio, este ano, de um total de 50 Xcient Fuel Cell para a Suíça, com entrega em setembro a clientes de frotas comerciais. A Hyundai planeia disponibilizar um total de 1.600 unidades do Xcient Fuel Cell até 2025, refletindo o compromisso ambiental e o progresso tecnológico da marca com o intuito de reduzir as emissões de carbono através de soluções com zero emissões.

“O Xcient Fuel Cell é uma realidade presente, não um mero projeto futuro. Ao colocar este veículo revolucionário na estrada, a Hyundai assinala um marco na história dos veículos comerciais e no desenvolvimento da sociedade de hidrogénio,” afirma In Cheol Lee, vice presidente executivo e diretor da Divisão de Veículos Comerciais na Hyundai Motor. “A construção de um ecossistema de hidrogénio abrangente, onde necessidades críticas de transporte são preenchidas por veículos como o Xcient Fuel Cell, levará à mudança de paradigma que remove as emissões de automóveis da equação ambiental..”

“Após a introdução do primeiro veículo de passageiros do mundo fuel cell a ser produzido em massa, o ix35, e a segunda geração de veículos fuel cell, o Nexo, a Hyundai está agora a alavancar décadas de experiência, líder mundial na tecnologia fuel cell e capaz de produção em massa veículos comerciais movidos a hidrogénio como o Xcient Fuel Cell,” adicionou. 

HyundaiXCient 02

Hyundai Xcient Fuel Cell

O Xcient é alimentado por um sistema fuel cell de 190 kW com duas pilhas de combustível de 95 kW. Os sete tanques de hidrogénio oferecem uma capacidade de armazenamento de aproximadamente 32.09 kg de hidrogénio.

A autonomia do Xcient Fuel Cell ronda os 400 quilómetros (valor aproximado para o camião 4x2 com configuração de refrigeração enquanto opera com 34 toneladas + atrelado) com apenas uma única carga. Desenvolvido com o intuito de encontrar um equilíbrio perfeito entre os requisitos específicos por parte dos potenciais clientes de frotas comerciais e as infraestruturas de carregamento na Suíça.

O tempo de carregamento de cada camião é de aproximadamente 8 a 20 minutos. Aliás, a tecnologia Fuel Cell adequa-se particularmente bem ao uso comercial devido às longas autonomias e aos curtos tempos de carregamento.

Adicionalmente, a Hyundai Motor está a desenvolver um trator para longas distâncias capaz de alcançar 1.000 quilómetros com uma única carga. Será equipado com um sistema fuel cell aprimorado com elevada durabilidade e potência, sendo a sua comercialização direcionada para todos os mercados incluindo a América do Norte e Europa. 

HyundaiXCient 01

Infraestruturas de hidrogénio 

Ao utilizar veículos movidos a hidrogénio nos transportes comerciais, a Hyundai assegura uma constante procura por hidrogénio. E ao produzir hidrogénio industrial, a Hydrospider assegura uma oferta contínua.

Isto é a base para tornar a mobilidade a hidrogénio viável economicamente, permitindo o seu crescimento. Através deste processo, a Hyundai irá gradualmente construir infraestruturas de hidrogénio na Suíça. 

Liderança da Hyundai no Hidrogénio 

A mobilidade com zero emissões irá ter um papel fundamental na estratégia da organização. Além do XCient, a Hyundai é também o fabricante do Nexo, sendo que em 2025 a empresa ambiciona vender 670.000 unidades de veículos elétricos por ano, incluindo 110.000 Fuel Cell. 

Em dezembro de 2018, a Hyundai Motor Group anunciou o seu plano de produto a longo prazo, “Fuel Cell Vision 2030”, reafirmando o seu comprometimento de acelerar o desenvolvimento de uma sociedade de hidrogénio.

Como parte do plano, a Hyundai Motor Group planeia assegurar a produção de 700.000 unidades por ano de sistemas fuel cell para automóveis, assim como navios, vagões, drones, e geradores de energia até 2030.

Pin It