Elisabete Jacinto na recta final do raliA piloto portuguesa Elisabete Jacinto (Volkswagen) conclui, esta quinta-feira, a sua oitava participação no “Rallye Aïcha des Gazelles” , tendo partido, esta quarta-feira, para a sexta e última etapa desta competição feminina, a segunda tirada maratona deste rali de navegação disputado em Marrocos.

A dupla que transporta o número 402, composta por Elisabete Jacinto e a navegadora belga France Clèves, arrancou para o primeiro de dois dias, cumpridos ininterruptamente, na sétima posição entre as concorrentes da categoria Expert, com uma acumulação de 82,29 quilómetros.

A etapa final da 26.ª edição do Rali das Gazelas, que se iniciou em Mhamid e termina em Foum Zguid, é composta por 235 quilómetros de distância ideal e as concorrentes têm de encontrar 11 bandeiras para concluir com sucesso esta especial, que se apresenta como uma das mais difíceis da prova.

No primeiro dia desta segunda jornada maratona, o grande desafio era a travessia do Erg Chegaga, pois as suas dunas, apesar de mais pequenas do que as do Erg Chebbi, sucedem-se umas atrás das outras e a areia é mais mole, tornando a sua transposição bastante complexa e a navegação muito complicada. Após deixarem para trás a imensidão de dunas do Chegaga, eis que surge um novo desafio: o Lago Iriki. Neste lago seco, o desafio será fazer uma boa navegação, tendo em conta a falta de referências no horizonte.

Após a derradeira etapa da prova, a comitiva tem ainda uma última viagem para cumprir: as concorrentes vão dirigir-se à bela vila costeira de Essaouira, onde terá lugar o desfile das viaturas e concorrentes na praia e a habitual cerimónia de entrega de prémios.

Elisabete Jacinto na recta final do rali

Pin It