Elisabete Jacinto em Marrocos para nova aventuraA piloto portuguesa Elisabete Jacinto e a restante comitiva da 26.ª edição do “Rallye Aïcha des Gazelles” desembarcam, esta segunda-feira, em Tânger, Marrocos , após terem passado dois dias no barco que ligou a Europa ao Norte de África.

A viagem foi aproveitada para descansar da azáfama dos dias que antecederam a partida, mas também foi muito útil para preparar a prova e alinhar estratégias, conforme relatou Elisabete Jacinto: “É aqui no barco que aproveitamos para dar uma vista de olhos aos mapas de anos anteriores, para relembrar algumas passagens menos evidentes, discutir procedimentos e definir estratégias. Estes dias são longos mas acabam por ser bastante úteis”.

A comitiva do 26.º Rali das Gazelas dirigiu-se depois para Meknes, onde as participantes pernoitaram, e, logo pela manhã, partiu em direcção a Erfoud, onde terá inicio, esta quarta-feira, mais uma edição desta grande prova feminina de navegação.

O “Rallye Aïcha des Gazelles” vai decorrer ao longo de oito dias no coração de Marrocos. A prova vai iniciar-se em Erfoud e terminará em Foum Zguid, nas regiões do interior marroquino, muito próximo da fronteira com a Argélia, onde as paisagens áridas do deserto são uma constante.

Passagens de montanha, dunas de areia fina, trilhos muito íngremes e zonas muito pedregosas serão alguns dos pisos que as concorrentes vão encontrar ao longo desta competição. As maiores dificuldades serão a travessia do Erg Chebi, logo no início da competição, e do Erg Chegaga, já nos últimos dias de prova.

Para vencer, as equipas deverão ir o mais em linha recta possível, o que implica realizar percursos de grande dificuldade técnica e que exigem muita perícia de condução. A competição é discutida ao metro e ninguém quer ficar para trás. Por vezes, as melhores opções de percursos em termos de distância são também as mais complexas em termos de condução.

Elisabete Jacinto em Marrocos para nova aventura

Pin It