Elisabete Jacinto sobe ao pódio no Africa Eco RaceA piloto portuguesa Elisabete Jacinto (MAN) terminou, este domingo, na terceira posição entre os camiões o Africa Eco Race, subindo pela quinta vez em sete participações ao pódio da categoria de camiões. Na classificação conjunta entre camiões e automóveis, a experiente piloto lusa ficou no 14.º posto da geral.

Neste domingo, os portugueses da equipa Oleoban completaram os 24 quilómetros cronometrados da jornada de consagração desta prova de todo-o-terreno, os quais se realizaram ao longo das margens do Lago Rosa, em Dakar, no quinto lugar dos camiões. Uma vez que este sector selectivo já não entra na classificação final, o trio luso assegurou, após concluir 12 etapas e percorrido cerca de 6000 quilómetros, a terceira posição da classe T4 e a 14º posição da tabela conjunta com os automóveis.

“A especial de hoje é uma festa, mas aconteceu-nos uma situação caricata que ainda nos arrancou algumas gargalhadas no final. Saímos ao lado dos outros camiões e, como é habitual, eu tive um bom arranque. No entanto, para evitar uma grande poça de água desviámo-nos para encurtar caminho e por ironia do destino ficámos presos na lama. Esta especial é tão curta que não nos podemos dar ao luxo de perder tempo. Felizmente, o MAN que vinha atrás de nós teve a simpatia de nos puxar e ajudou-nos a sair dali”, contou Elisabete Jacinto.

“Acima de tudo estamos muito satisfeitos por chegar ao fim da nossa sétima presença nesta grande corrida”, referiu Elisabete Jacinto, após concluir a emblemática especial do Africa Eco Race.

Elisabete Jacinto sobe ao pódio no Africa Eco Race

A edição deste ano da maratona africana de todo-o-terreno foi considerada uma das mais difíceis dos últimos anos, particularmente quando o rali entrou na Mauritânia. É precisamente nestas pistas que o trio lusitano, formado por Elisabete Jacinto, José Marques e Marco Cochinho, tem tendência a ter maiores dificuldades, devido ao maior peso e menor potência do seu MAN TGS de competição. Ainda assim, a equipa Oleoban conseguiu ultrapassar todos os obstáculos com eficácia, mantendo um ritmo consistente, que permitiu mostrar a sua competitividade em vários momentos: na quarta etapa ficou em segundo entre os camiões; na oitava jornada conseguiu alcançar a sétima posição da tabela conjunta auto/camião; na nona especial terminou em segundo dos T4, à frente dos dois camiões da formação Kamaz; no penúltimo dia, gastou apenas mais seis segundos que o checo Tomas Tomecek a cumprir o sector selectivo, numa jornada em que assegurou o pódio final.

Elisabete Jacinto fez um balanço deste Africa Race claramente positivo: “Este rali foi, sem dúvida, um dos mais duros que já fiz. Por isso, estamos muito contentes por chegar ao fim em terceiro lugar entre os camiões e na 14ª posição da geral. Aliás, estou tão contente como se tivesse ganho a prova. Tivemos vários problemas ao longo de toda a prova, mas é forma como lidamos com as adversidades que dita o nosso lugar na classificação final”.
 
“O Marco foi o herói deste rali. Fez muito do trabalho sozinho e foi, sem dúvida, um grande profissional. O meu navegador José Marques foi também excelente e fez um trabalho magnífico. A equipa ganhou um novo alento nesta corrida e estamos todos de parabéns”, acrescentou a participante portuguesa.

O vencedor absoluto do Africa Eco Race 2016 foi o cazaque Kanat Shagirov, aos comandos de um Toyota. A categoria de camiões pelo piloto da formação oficial Kamaz Anton Shibalov, líder incontestado desde o início da prova, enquanto Tomas Tomecek alcançou o segundo posto, depois de ter conseguido dominar a corrida nas etapas disputadas na Mauritânia.

Elisabete Jacinto sobe ao pódio no Africa Eco Race

 

Pin It