Miguel Oliveira satisfeito com testes na CatalunhaO piloto português Miguel Oliveira fez, esta terça-feira, um balanço positivo dos dois dias de testes de Moto2 da equipa Leopard Racing no circuito da Catalunha, em Barcelona, Espanha .

O jovem piloto luso cumpriu, na segunda e na terça-feira, os primeiros dois dias de testes privados da Leopard Racing, com vista à preparação da temporada de estreia na categoria de Moto2.

Terminada a primeira de três sessões de testes privados, que teve lugar no circuito da Catalunha, o vice-campeão mundial de Moto3 segue caminho para Valência, muito satisfeito com os resultados positivos alcançados e com os avanços dos primeiros testes.

No traçado catalão, a nova equipa do “motard” lusitano organizou dois dias de testes exclusivos para os seus pilotos e, embora as condições da pista tenham sido bastante diferentes daquelas que habitualmente são encontradas em corrida, serviram para que os pilotos voltassem a adaptar-se às suas motos, após os dois meses de período de defeso.

Os modelos da Kalex 2016, equipados com o motor Honda utilizado no modelo CBR 600cc, são as motos com que os pilotos da equipa Leopard Racing vão discutir o Campeonato do Mundo de Moto2 nesta temporada, tendo este primeiro teste servido também para afinar os primeiros detalhes das motos e, no caso de Miguel Oliveira, também para conhecer melhor a equipa.

Miguel Oliveira satisfeito com testes na Catalunha

“Este teste foi bastante positivo, serviu para conhecer e adaptar-me à equipa e moto. Conhecer os aspectos e reacções que a moto responde aos pequenos ajustes foi um dos objectivos, assim como adaptar o meu estilo de condução de forma a tirar o maior proveito possível”, comentou o piloto de Almada, que conseguiu terminar a pouco mais de um segundo do recorde do circuito.

Na próxima quinta-feira, a equipa vai deslocar-se para Valência para dar início à segunda jornada de mais dois dias de testes privados, onde espera começar a ter algumas conclusões da direcção de afinações a seguir.

“Fiz um total de 105 voltas e vamos agora analisar os dados recolhidos nestes dois dias para em Valência trabalhar na melhor direcção que encontremos”, concluiu Miguel Oliveira.

Pin It