Yamaha-apres2015-04-LorenzoJorge Lorenzo afirmou que jamais considerou o colega de equipa na Yamaha, o italiano Valentino Rossi, como seu amigo, ainda que também não o considere inimigo .

Em declarações ao canal espanhol “Cuatro”, Lorenzo continuou a alimentar a polémica relativa às últimas corridas do Moto GP e reiterou: “Eu e o Rossi nunca fomos amigos e isso não surpreenderá ninguém. Mas também não somos inimigos. Somos apenas rivais. Não tenho inimigos na vida e espero nunca ter.”

Afirmando que não quer trocar de colega de equipa, o espanhol disse:” Gostava que Márquez estivesse na minha equipa, mas faço uma boa equipa com o Valentino. Consigo trabalhar com quase todos os pilotos. Com Toni Elias fiz uma boa dupla, com Aleix Espargaró também. Tenho uma relação cordial com todos, inclusive com o Márquez.”

Relativamente aos últimos Grandes Prémios, Jorge Lorenzo protagonizou algumas declarações polémicas.

Quanto ao GP da Comunidade Valenciana, no qual se sagrou campeão, sublinhou que mesmo que Rossi não tivesse saído do último posto, as posições seriam similares: “Naquele momento não tinha uma visão global da corrida e pensava que eles não tinham forçado, mas depois de ver a prova toda mudei de ideias. Pensava que o Marc tinha ritmo para me atacar nas últimas voltas, mas ao rever tudo percebi que o meu ritmo era muito forte e que ele acabou por surpreendido pelo ataque do Pedrosa."

"No momento em que Márquez me ia atacar, o Pedrosa tentou passá-lo e eu aproveitei para me distanciar. Perante o ritmo que nós levávamos comparado com o de Rossi, não faria grande diferença se ele saísse da última linha, ou da segunda. O resultado não seria muito distinto”, frisou.

O campeão do mundo acusou ainda os italianos de ajudarem o compatriota: “O Rossi acusa-nos de ajuda entre nós, mas quero deixar claro que os únicos pilotos que prometeram ajudar alguém foram os italianos e cumpriram-no. Foi claro que vários o deixaram passar sem grandes dificuldades.”

Pin It