D297488O piloto britânico Lewis Hamilton, em Mercedes, venceu finalmente o seu primeiro Grande Prémio de F1 na presente temporada, no traçado urbano do Mónaco , numa prova marcada por mudanças climatéricas, alterações nas estratégias de corrida impostas por algumas escuderias e diversos acidentes, terminando a prova com um resultado que vem relançar a discussão pelo campeonato.

Com a presença de chuva, Hamilton largou na terceira colocação em Monte Carlo, uma largada segura com a presença do safety-car ao longo das três primeiras voltas com o propósito de se conseguir secar a pista. Certo é que a pista manteve-se molhada para além dessas voltas iniciais e houve mesmo lugar a alguns acidentes que complicaram a missão dos homens da frente. Ricciardo tirou partido da pole-position saindo na frente de Rosberg e Hamilton, e pôde mesmo ganhar alguns segundos face ao andamento lento do alemão da Mercedes.

À 16ª volta, Rosberg, com evidentes problemas de rendimento no seu Mercedes, cedeu passagem a Lewis Hamilton permitindo que este pudesse partir finalmente para a perseguição a Ricciardo, algo com fez com inegável eficácia. Hamilton tirou o melhor partido da estratégia de corrida, com menos uma paragem nas boxes do que os seus adversários directos, mesmo depois de apostar no uso de pneus super-macios que, à partida, poderiam permitir um desgaste mais rápido, e aproveitou um erro crasso da Red Bull que lhe ofereceu “em bandeja” a liderança da corrida por troca com o australiano Daniel Ricciardo.

Assim, logo depois de Lewis Hamilton terminou Daniel Ricciardo, da Red Bull, piloto que ao longo da prova monegasca foi traído pelo já referido erro invulgar na Red Bull, equipa em que os mecânicos não prepararam atempadamente os pneus para um pit-stop. O piloto foi chamado às boxes para trocar de pneus mas quando ali chegou os mecânicos não estavam preparados e nem os pneus tinham no local para avançar para as substituições. Devido a esta falha, Ricciardo acabou por regressar à pista na segunda posição, atrás de Hamilton, com este a conseguir gerir até ao final a vantagem na frente da corrida. Ricciardo, que havia iniciado o fim-de-semana da melhor forma ao garantir a pole-position para a escuderia austríaca, acabou por ser incapaz de bater o britânico da Mercedes.

D297321D297322

Lewis Hamilton teve ainda a vantagem de conseguir gerir da melhor forma os pneus do seu monolugar, mantendo os pneus de piso molhado até ao extremo que lhe foi possível acabando por trocar directamente para os super-macios para piso seco sem passar pelos intermédios, acabando por fazer uma paragem a menos nas boxes do que os seus adversários directos e tirando daí a principal vantagem ao longo da corrida.

Na terceira posição, atrás de Hamilton e de Ricciardo, terminou Sergio Pérez, da Force Índia, escuderia que assim garantiu um pódio inédito para a prova no circuito do Mónaco. Atrás dos homens do pódio terminaram ainda o alemão Sebastian Vettel, em Ferrari, seguido por Fernando Alonso (McLaren), Nico Hulkenberg (Force India) e Nico Rosberg (Mercedes). Carlos Sainz Jr., Jenson Button e o brasileiro Felipe Massa fecharam o lote de pilotos que pontuaram neste GP do Mónaco em Fórmula 1.

Lewis Hamilton garantiu assim o seu segundo triunfo nas ruas do Mónaco, depois de ter ali vencido no longínquo ano de 2008, quando conquistou o seu primeiro título de campeão do Mundo, numa prova em que, curiosamente, também largou da terceira posição e num dia em que a chuva também marcou presença no principado.

Após a vitória deste domingo, a primeira na temporada, Lewis Hamilton surge agora na segunda posição do Mundial de Piloto de Fórmula 1, com 82 pontos, menos 24 do que os que possui o seu companheiro de equipe na Mercedes Nico Rosberg. Ricciardo é o terceiro classificado após cinco provas disputadas, com 66 pontos.

A próxima etapa do calendário do Campeonato do Mundi FIA de Fórmula 1 é o Grande Prémio do Canadá, em Montreal, marcado para o dia 12 de Junho.

Pin It