GPF1-Russia-01O piloto alemão Nico Rosberg venceu este domingo o Grande Prémio da Rússia em F1, no traçado de Sochi, triunfando pela sétima vez consecutiva em provas de Fórmula 1 , confirmando o seu grande momento de forma. Rosberg garantiu assim a sua 18ª vitória na carreira, entrando para a história da modalidade como o piloto mais bem-sucedido sem um título mundial, algo que a este ritmo deverá acontecer em breve porventura já no final da presente temporada. Para já, e em termos estatísticos, nunca antes na história da F1 um piloto ganhou as primeiras quatro corridas de uma temporada e não foi campeão no final dessa época, pelo que os números reúnem-se a favor de Rosberg.

Com o sétimo triunfo consecutivo, Rosberg garante outras comparações, isto porque se junta a Michael Schumacher, Alberto Ascari e Sebastian Vettel, os pilotos que conseguiram igual feito. Vettel, no entanto, aumentou a marca tenso conseguido nove triunfos consecutivos na temporada de 2013. Já no que diz respeito à presente época, e depois de quatro vitórias nas quatro primeiras corridas, Nico Rosberg domina o campeonato, tal como acontece com a Mercedes que uma vez mais mantém os seus dois pilotos na frente do Mundial.

Aliás, a prova de Sochi voltou a mostrar a superioridade da escuderia do construtor alemão, isto porque, para além do triunfo de Rosberg, Hamilton terminou na segunda posição após uma excelente recuperação, isto porque o campeão do Mundo em título partiu para esta prova a partir do décimo lugar da grelha conseguindo recuperar posições até ver a bandeira de xadrez como o segundo homem mais rápido em pista, um feito sem dúvida notável.

Logo depois dos dois homens da Mercedes terminou no degrau mais baixo do pódio o finlandês da Ferrari, Kimi Raikkonen. Aliás, e por falar em Ferrari, o GP da Rússia ficou marcado para a escuderia italiana pelo abandono de Sebastien Vettel depois de ter sido literalmente atirado para fora da pista contra o muro por Daniil Kvyat, o piloto russo que “jogava em casa” e que assumiu desde o início um comportamento agressivo em pista. Com dois toques no Ferrari de Vettel, Kvyat atirou o alemão contra o muro deixando-o fora de prova e obrigando mesmo à entrada do safety-car em pista.

Logo depois de Raikkonen terminaram os dois Williams, com Valtteri Bottas e Felipe Massa respectivamente nas quarta e quinta posições. Fernando Alonso, pela McLaren, terminou na sexta posição, à frente de Kevin Magnussen, da Renault, em sétimo, e Romain Grosjean, no oitavo lugar aos comandos de um Hass. Sergio Perez, da Force India, e Jenson Button, pela McLaren, fecharam o lote de pilotos que terminaram nos pontos.

JR

GPF1-Russia-02GPF1-Russia-03GPF1-Russia-04

Pin It