Médicos impedem Alonso de correr no BahreinO piloto espanhol Fernando Alonso não vai disputar o Grande Prémio do Bahrein, segunda prova do Campeonato do Mundo de Fórmula 1 de 2016, por razões médicas , após o violento acidente sofrido na primeira prova da competição, disputada na Austrália, conforme anunciou esta quinta-feira a McLaren.

"Na sequência de uma decisão dos médicos da Federação Internacional do Automóvel (FIA), Fernando Alonso não irá participar este fim-de-semana no GP do Bahrein”, avançou a McLaren em comunicado.

Perante a ausência forçada de Alonso, o lugar do piloto espanhol será ocupado pelo belga Stoffel Vandoorne, de 24 anos, actual campeão da GP2, que fará no Bahrein a sua estreia na Fórmula 1.

“Tentei até ao último minuto correr no Bahrein, após o acidente na Austrália. Têm sido dias difíceis, logicamente, depois de tal impacto, mas o meu pensamento está apenas em querer ajudar a equipa após o incrível trabalho que fizeram esta semana", afirmou Alonso.

Apesar de a decisão não ter sido no sentido que desejaria, Fernando Alonso frisou que entende a posição dos médicos da FIA, que recomendaram a sua não participação, e promete agora que irá ajudar a escuderia britânica com toda a sua força no apoio aos companheiros.

Médicos impedem Alonso de correr no Bahrein

O departamento médico da FIA comunicou à McLaren que, “após o exame realizado esta manhã ao piloto espanhol, no Bahrein, foi decidido que Fernando Alonso não participe no GP deste fim-de-semana”.

Esta decisão do corpo clínico da FIA foi tomada após a comparação de duas tomografias computadorizadas ao tórax e que indicaram não estarem ainda reunidas as condições mínimas para Alonso competir em segurança.

Recorde-se que o piloto espanhol sofreu um violento acidente na 17.ª volta ao Circuito de Melbourne, durante o Grande Prémio da Austrália, quando bateu no carro do mexicano Esteban Gutiérrez (Haas), após este travar antes de uma curva, embateu no muro de protecção da pista e, de forma totalmente descontrolada, viu o seu carro capotar, até ficar encostado a uma barreira de pneus, muito danificado. Apesar da destruição do seu McLaren, e da interrupção da corrida devido aos muitos detritos espalhados na zona do acidente, Alonso conseguiu sair pelo seu próprio pé.

“Estou consciente de que gastei hoje uma das vidas que me restavam. Quero agradecer à McLaren e à FIA pela segurança actual dos monolugares. Aos meus companheiros e aos adeptos pela preocupação mostrada e apoio incondicional”, escreveu Alonso, na altura, nas redes sociais.

Pin It