Rosberg vence Grande Prémio da Austrália de F1O alemão Nico Rosberg (Mercedes) venceu, este domingo, o Grande Prémio da Austrália, primeira prova do Campeonato do Mundo de Fórmula 1 de 2016, em Melbourne . Numa corrida marcada e momentaneamente interrompida pelo acidente que resultou na destruição do McLaren de Fernando Alonso, o pódio ficou completo com o inglês Lewis Hamilton, que assim ofereceu a “dobradinha” à Mercedes, e pelo alemão Sebastian Vettel (Ferrari).

Apesar de ter levado a melhor no arranque, com Vettel e Kimi Räikkönen a ultrapassarem Hamilton e Rosberg no momento da partida, a Ferrari acabou por ser derrotada pela Mercedes na estratégia e gestão dos pneus, tendo ainda visto o piloto finlandês ser forçado a abandonar devido a problemas no motor do seu monolugar.

Numa prova com muitas incidências, o russo Daniil Kvyat (Red Bull) protagonizou a primeira ainda antes da partida, quando o seu monolugar parou, devido a um problema eléctrico, na altura em que os carros ocupavam os devidos lugares na grelha. Além de motivar o abandono de Kvyat, esta situação levou a que os pilotos tivessem de cumprir mais uma volta de aquecimento.

Aquando da partida, destacou-se, desde logo, a fenomenal aceleração de Vettel, que permitiu saltar do terceiro para o primeiro posto, enquanto o seu companheiro de equipa foi do quarto até ao segundo. Em sentido inverso esteve Hamilton, que, depois de largar da “pole position”, acabou por ir parar à sexta posição, na sequência de um péssimo arranque.

Lewis Hamilton

Após as primeiras trocas de pneus, Vettel, que havia liderado até então, conseguiu manter-se à frente de Rosberg, enquanto Hamilton aguentou mais tempo em pista que os concorrentes directos, apostando em colocar pneus médios apenas depois de ter sido novamente ultrapassado por Vettel.

No entanto, pouco depois, durante a volta 17, deu-se um violento e espectacular acidente que envolveu Alonso e Esteban Gutierrez (Haas), tendo marcado o desenlace da corrida. O espanhol bateu no carro do mexicano, após este travar antes de uma curva, embateu no muro de protecção da pista e, de forma totalmente descontrolada, viu o seu carro capotar, até ficar encostado a uma barreira de pneus, muito danificado. Apesar da destruição do seu McLaren, Alonso conseguiu sair pelo seu próprio pé, não tendo sofrido qualquer lesão física, conforme foi confirmado após passagem pelo centro médico do circuito. Por sua vez, Gutierrez foi igualmente forçado a abandonar, devido aos danos graves no seu carro, mas também não sofreu qualquer ferimento.

Os muitos detritos que ficaram na pista devido ao impressionante acidente levaram à amostragem da bandeira vermelha e à consequente interrupção da prova para limpeza da pista. Durante a longa paragem, de vários minutos, o estreante indonésio Rio Haryanto (Manor) acabou por desistir, na sequência de problemas no seu veículo.

Fernando Alonso

Posteriormente, os pilotos partiram da box, atrás do “safety car”, que recolheu após completar uma volta ao traçado australiano, lançando novamente a acção.

À volta 23, foi a vez de Räikkönen ficar pelo caminho. O finlandês conduziu o seu carro à box, queixando-se que algo se havia passado, tendo o seu Ferrari começado a deitar fumo e depois a arder, sendo o fogo rapidamente extinto pelos mecânicos da escuderia italiana e o piloto obrigado a desistir.

A mudança de “sorte” da Ferrari não se ficou por aí e, aquando de nova ida às boxes de Vettel, um dos pneus dianteiros do carro não saiu à primeira e acabou por alongar o “pit stop”, fazendo o piloto germânico perder segundos preciosos.

No entanto, o principal motivo para Vettel ter falhado uma vitória que parecia quase certa acabou por ser a estratégia de paragens para troca de pneus da Mercedes, que, recorrendo a turnos maiores com os pneus médios, conseguiu que Rosberg e Hamilton efectuassem menos uma paragem que o seu adversário directo, surpreendendo por completo a equipa transalpina e assegurando assim a primeira “dobradinha” da temporada.

Até final, Vettel ainda conseguiu recuperar muito tempo para Hamilton, mas, numa das derradeiras voltas, o alemão saiu de pista à saída de uma curva, enquanto pressionava o britânico e tentava tudo para garantir, pelo menos, o segundo posto. O germânico teve assim de se contentar com a terceira posição, atrás dos dois homens da Mercedes.

Rosberg e Hamilton no pódio

O quarto lugar foi conquistado pelo piloto da casa, o australiano Daniel Ricciardo (Red Bull), enquanto o brasileiro Felipe Massa (Williams) assegurou a quinta posição da primeira corrida de 2016.

Na sua prova de estreia no Mundial de Fórmula 1, a nova equipa norte-americana Haas somou os seus primeiros pontos, graças ao sexto posto conseguido pelo francês Romain Grosjean, que terminou imediatamente na frente do alemão Nico Hulkenberg (Force India).

O “top 10” ficou completo com o finlandês Valtteri Bottas (Williams) e os dois pilotos da Toro Rosso, o espanhol Carlos Sainz Jr. e o holandês Max Verstappen, que foram nono e 10.º classificados, respectivamente.

Na lista de abandonos, o sueco Marcus Ericsson (Sauber) juntou-se a Räikkönen, Haryanto, Gutierrez, Alonso e Kvyat.

Após o emocionante arranque da edição de 2016 do Campeonato do Mundo de Fórmula 1 em Melbourne, a próxima prova da competição vai disputar-se no Circuito Internacional do Bahrain, a 3 de Abril.

Rosberg vence Grande Prémio da Austrália de F1

Pin It