CitroenSport 2016-2017Desvendando o seu futuro no desporto automóvel, a Citroën anunciou o seu regresso ao Campeonato do Mundo de Ralis a partir de 2017, depois de uma paragem a realizar na próxima época .

Este envolvimento efectuar-se-á com um modelo concebido segundo a nova regulamentação técnica da FIA. Porém, segundo o construtor francês, porque se revela necessário "permitir uma dedicação do máximo dos recursos disponíveis" no desenvolvimento daquele modelo, a Citroën Racing fará uma pausa na sua participação no WRC na próxima temporada.

Assim, em 2016, a equipa Citroën Total defenderá os seus títulos mundiais no FIA WTCC com dois Citroën C-Elysée WTCC oficiais, confiados a José María López e Yvan Muller, surgindo aqui a surpresa de não estar envolvido neste projecto o campeão francês Sebastien Loeb. Aliás, o próprio Loeb assumiu ter ficado srupreendido quando lhe foi comunicado que não iria continuar envolvido no programa de competição dos mundiais FIA WTCC, onde entrou, segundo referiu, "para um programa a três anos" e que deixa no final de dois.

Em termos globais, entre 1993 e 2015, foram 15 os títulos mundiais para a Citroën: cinco nos Rallye-Raid, oito no WRC e dois no WTCC. Falamos de títulos no desporto automóvel que se ancoraram nos genes da Citroën, participando aqueles triunfos na renovação, crescimento e conquista de uma nova imagem da marca. Agora, na hora do correr do pano sobre a temporada de 2015, a Citroën desvendou os contornos do seu próximo desafio, com uma estratégia definida por Carlos Tavares, presidente da Direcção da PSA Peugeot Citroën, através da qual a marca do duplo chevron concentrará o seu envolvimento desportivo num único programa de envergadura mundial.

Assim, e após um estudo aprofundado do panorama do desporto automóvel contemporâneo, a Citroën considerou manter-se no Campeonato do Mundo de Ralis, uma opção que poderia parecer evidente olhando para o passado, mas que, no entanto, "foi antes de mais ditada por uma visão de futuro". “Com oito títulos mundiais e um número recorde de 94 vitórias, a Citroën possui, efectivamente, um palmarés inegável no WRC”, relembrou a este propósito Linda Jackson, directora da marca Citroën.

“Os ralis são um desporto fascinante, que colocam em evidência a performance, a fiabilidade e a solidez das viaturas e dos homens, em paisagens grandiosas. A disciplina está a atravessar um novo desenvolvimento, com a generalização das transmissões televisivas em directo e a chegada da China ao calendário de 2016. Em 2017, a estreia de uma nova geração de viaturas, anunciadas como muito atractivas, coincidirá com o nosso novo envolvimento. Todos os elementos estarão, assim, reunidos para se escrever um novo capítulo da nossa História. Com uma tal herança, este desafio apenas poderá ser ambicioso, mas iremos abordá-lo com humildade, aumentando gradualmente os nossos objectivos até chegarmos ao topo.”

Citroen2015-01Citroen2015-02

Maiores, mais potentes, mais impressionantes, com imponentes apêndices aerodinâmicos, os World Rally Cars da geração de 2017 irão, assim, suceder às viaturas que surgiram a partir de 2011, tirando partido de uma ruptura regulamentar que permitirá à Citroën Racing partir com armas idênticas às dos seus adversários, após um ano de 2016 consagrado ao desenvolvimento de um novo modelo.

“Nunca escondemos o nosso interesse pela regulamentação WRC 2017 e toda a equipa está extremamente motivada por este novo desafio”, explicou Yves Matton, director da Citroën Racing. “Apreciamos as liberdades acordadas para tornar as viaturas mais espectaculares, mas também a possibilidade de reutilizar os desenvolvimentos efectuados para o motor do Citroën C-Elysée WTCC. Na óptica de gerir eficazmente os nossos recursos, decidimos juntar todos os nossos esforços na concepção e no desenvolvimento do nosso novo World Rally Car. É por isso que a Citroën não participará oficialmente no Campeonato do Mundo de Ralis de 2016. Iremos, evidentemente, continuar a olhar com atenção o que se passará no WRC, assim como com a organização do FIA Junior WRC e o programa no WRC2 do Quentin Gilbert, o Campeão JWRC deste ano.”

A Citroën Racing não irá, no entanto, ficar à margem da competição automóvel na próxima temporada. Iniciado em 2014, o programa FIA WTCC continuará pelo terceiro ano consecutivo. Referência da disciplina desde a sua chegada aos circuitos, a equipa Citroën Total terá por objectivo defender os seus títulos de Pilotos e de Construtores. Dois Citroën C-Elysée WTCC serão confiados aos pilotos que venceram seis dos últimos oito títulos mundiais da disciplina: o argentino José María López e o francês Yvan Muller.

“Sempre com a vontade de optimizar os nossos recursos, iremos defender os nossos títulos com uma equipa reduzida a duas viaturas oficiais”, prossegue Yves Matton. “Com a chegada de um novo construtor ambicioso, esperamos um nível de concorrência ainda mais elevado. O Pechito e o Yvan têm o hábito de trabalharem em conjunto, com o sucesso da equipa como principal objectivo. No próximo ano, eles deverão estar ainda mais unidos, para possibilitarem à Citroën cumprir o seu programa com sucesso. Confiados a pilotos privados, outros Citroën C-Elysée WTCC poderão ser inscritos pela equipa Sébastien Loeb Racing.”

Citroen2015-03Citroen2015-04

“Os dois últimos anos foram, sem dúvida, os melhores da minha carreira. Sinto-me por isso feliz por continuar esta aventura com a Citroën Racing em 2016”, declarou Pechito López. “Iremos continuar a trabalhar em conjunto, para que o Citroën C-Elysée WTCC continue a ser a referência da disciplina. O nosso objectivo? Manter os títulos!”

“Estou orgulhoso de ter participado na construção da actual melhor equipa do FIA WTCC. E é um orgulho adicional ter sido convidado para continuar a defender as cores da Citroën”, acrescentou Yvan Muller. “Iremos ter que nos adaptar à nova fisionomia da equipa, mas podemos contar com o talento e a experiência de todos os seus elementos para continuarmos no mesmo nível de excelência.”
 
Por nove vezes Campeão do Mundo com a Citroën, Sébastien Loeb é, também, um dos pilotos mais ecléticos da história do desporto automóvel. 24 Horas de Le Mans, Fórmula 1, GT, Pikes Peak e, é claro, o WTCC, figuram entre as experiências deste prodígio do volante. Como próximo desafio, Sébastien Loeb avança assim para o Dakar, na companhia do seu fiel navegador Daniel Elena, e integrado na equipa Peugeot Sport. Embaixador incontornável da PSA Peugeot Citroën, o alsaciano passa, agora, do vermelho ao azul, em todo um novo capítulo que se abre à sua frente.

“Para mim, é uma página que se vira, mas aquilo que quero acentuar hoje é a minha satisfação por ter participado no sucesso da Citroën no WRC e no WTCC,» declarou Sébastien Loeb. “Para lá dos números e dos recordes, vivemos uma magnífica história humana. É incrível constatar que a maior parte dos membros desta equipa excepcional já aqui estão há 15 anos! A sua sede de vitórias e a sua motivação sem limites marcaram-me, mas eu próprio também não estou muito longe disso… Vou continuar no grupo PSA Peugeot Citroën para abraçar um novo desafio.”

“No decorrer dos últimos 15 anos, Sébastien Loeb e a Citroën escreveram, em conjunto, uma história verdadeiramente incrível, uma autêntica epopeia que marcará para sempre o desporto automóvel. Agradecemos-lhe pelas suas vitórias, pelos seus títulos e pelos seus recordes, que contribuíram para a renovação da Marca e o seu reconhecimento internacional”, sublinha Linda Jackson. “O Sébastien compromete-se agora com uma nova aventura com outra marca do Grupo. Desejamos-lhe os maiores sucessos, já a partir do próximo Dakar.”

Pin It