09Loeb wtccA 10ª jornada da temporada, em Xangai, na China, poderá ser decisiva para a equipa Citröen Total, pois pode alcançar o seu segundo título consecutivo no Campeonato do Mundo FIA WTCC .

Apesar de manter uma nutrida vantagem sobre Yvan Muller e Sébastien Loeb, José María López irá igualmente procurar ficar mais perto de uma consagração, título que já não poderá escapar a um dos pilotos Citroën.

Após ter ganho 15 das 18 corridas do presente ano, os pilotos dos C-Elysée WTCC reúnem 787 pontos, contra 560 do seu principal adversário, significando que quaisquer que sejam aqui os resultados da concorrência, não são precisos mais do que 58 pontos para a Citroën selar o destino da temporada. Sabendo que a média de pontos em jogo por jornada é de 87, esta é uma tarefa largamente ao alcance da marca francesa e dos seus pilotos.

“Conquistar o nosso segundo título mundial em Xangai constituiria o cenário ideal,” reconhece Yves Matton, Director da Citroën Racing. “Mas nunca consideramos nada como previamente adquirido e apenas iremos descontrair depois do final das corridas. Mas queremos provar a nossa competitividade, tal como sucedeu no ano passado, quando conquistámos o nosso primeiro resultado quádruplo no Campeonato FIA WTCC”, concluiu.

Entre os pilotos dos Citroën C-Elysée WTCC, Ma Qing Hua mostra-se particularmente ansioso de se apresentar perante o seu público: “Este ano chego com uma confiança reforçada pelos meus recentes resultados. Sabemos exactamente onde estamos e espero poder fazer um fim-de-semana muito bom. Esta é decididamente a corrida que quero vencer!”

33Hua wtcc37Lopez wtcc201568Muller-wtcc2015

Antes de Motegi, sete pilotos podiam ainda almejar ao título de Campeão do Mundo de Pilotos. Agora, não são mais do que três e têm todos um ponto em comum: todos estão ao volante de um Citroën C-Elysée WTCC.

Numa óptica mais lúcida, a situação está favorável para José María López, argentino que conta agora com 74 pontos de avanço sobre Yvan Muller: “Não há mais suspense. Mesmo que o Pechito [José Maria López] não marque pontos em Xangai, não ficará em perigo, pois manterá o comando, faltando ainda quatro corridas para o final do ano”, reconhece o francês quádruplo Campeão do Mundo.

Por seu turno, Yvan Muller tem apenas 17 pontos de avanço sobre Sébastien Loeb. A luta pelo lugar de delfim do Campeão pode, portanto, animar as últimas jornadas. “Quando não somos os primeiros, acabar em segundo ou terceiro não tem muita importância. Mas ser segundo é, apesar de tudo, melhor que ser terceiro.” Filosofa o homem dos ralis mais titulado de todos os tempos.

“Mantenho-me fiel à minha linha de conduta: tentar obter o melhor resultado possível em todas as ocasiões.” Declara, por sua vez, José María López. "Vimos isso em Motegi, podemos ficar fora de jogo após somente uma curva. Tudo depende de mim, mas é preciso também fazer para vencer corridas e títulos. Sinto-me feliz de regressar a Xangai, uma pista onde fui bem sucedido no ano passado e da qual guardamos excelentes recordações, pois foi aí que conquistámos o nosso título de Construtores. Esperemos consegui-lo de novo este ano, até porque temos todos os elementos para alcançar esse resultado.”

A corrida vai ter lugar no próximo fim-de-semana.

Pin It