Protagonistas fazem antevisão do WTCC em Vila RealA conferência de imprensa de antevisão da jornada do Campeonato do Mundo de Carros de Turismo (WTCC) no Circuito Internacional de Vila Real teve lugar ao início da tarde desta quinta -feira. Rui Santos, presidente da Câmara Municipal de Vila Real, François Ribeiro, responsável da Eurosport Events, e os pilotos Tiago Monteiro e Yvan Muller foram os intervenientes que fizeram as suas previsões para o fim-de-semana.

“É um prazer enorme ter o WTCC em Vila Real. Estamos todos empenhados em fazer desta jornada um grande evento. Vamos colocar a imagem de Vila Real e do seu circuito nos quatro cantos do mundo. Pelo entusiasmo que temos visto em todas as pessoas do Norte de Portugal, estamos certos que teremos nos três dias do evento cerca de 200 mil pessoas”, afirmou o autarca da cidade anfitriã da ronda lusa do WTCC.

Por seu turno, François Ribeiro declarou: “No dia em que visitei este circuito pela primeira vez, fiquei muito entusiasmado. A pista é única. É muito difícil encontrar num circuito citadino estas condições. Rapidamente percebi que o WTCC tinha de ter uma corrida em Vila Real. Desde esse momento até à assinatura do contrato, tudo demorou muito pouco tempo. Estamos muito satisfeitos por aqui estar e estamos confiantes que será um grande fim-de-semana”.

O piloto português Tiago Monteiro (Honda) também fez a sua antevisão da prova: “Tenho um enorme respeito pelo Circuito de Vila Real. É uma pista rápida e exigente, onde não existem erros pequenos ou erros grandes. Qualquer erro vai pagar-se demasiado caro. Tenho por isso um enorme respeito pelo traçado. Vamos começar com cautelas e gradualmente aumentando o ritmo. Não podemos querer fazer tudo rápido. Estou ansioso por começar.

“Ganhar em casa é aquilo que qualquer piloto quer. É a satisfação máxima, mas só depois de entrarmos em pista vamos conseguir perceber como estamos face à concorrência e aí definir o caminho por onde seguir. Costumamos adaptar-nos bem a circuitos citadinos, pese embora este tenha características muito distintas. Sinto uma grande pressão por correr em casa, mas é ao mesmo tempo positivo e motivante”, acrescentou o piloto luso, que ocupa a quarta posição no campeonato, atrás dos três pilotos da equipa oficial da Citroen.

O francês Yvan Muller (Citroen), actual segundo classificado da competição, destacou a confiança como factor-chave para o sucesso num circuito deste tipo: “A chave do sucesso nos circuitos citadinos é estarmos confiantes com o nosso carro. Para ser-se rápido temos de ter um bom carro. Se não estivermos confiantes não vamos conseguir andar rápido. Este é um circuito rápido, perigoso e exigente. É mesmo preciso estar confiante”.

“No campeonato ainda é tudo possível. Vou lutar até ao fim e ver o que acontece. Tenho quatro títulos, ganhar o quinto titulo não é importante. É importante fazer o meu trabalho bem feito todos os dias. As temperaturas vão ter um papel importante. Vão aumentar a dificuldade. Esperam-se cerca de 60 graus dentro do carro. Vai ser mais complicado, mas igual para todos. Estou preparado para esta prova”, concluiu Muller.

Pin It