Ao volante de uma Toyota Hylux, o piloto Alejandro Martins garantiu este fim-de-semana o triunfo na Baja TT Idanha-a-Nova, naquela que foi a segunda vitória do ano para aquele piloto, o qual subiu ao pódio acompanhado por Pedro Ferreira e Nuno Matos nos lugares imediatos, respectivamente segundo e terceiro. Menos sorte tiveram João Ramos e Hélder Oliveira que se viram obrigado a desistir nesta prova, a penúltima do Campeonato de Portugal de Todo-o-Terreno.

Depois de um primeiro dia ao rubro, com muita competição ao cronómetro, foi este sábado, com os dois derradeiros Sectores Selectivos e um total de 320,19 km ao cronómetro, que a prova organizada pela Escuderia Castelo Branco se decidiu. A dupla Nuno Matos/Pedro Marcão, que terminou o primeiro dia no comando, partia com vontade de vencer uma prova em que se estreou ao volante de uma Ford Ranger. Porém, nos 140,29 km cronometrados do primeiro Setor Selectivo, com partida na Senhora do Almurtão e passagens por Toulica, Rosmaninhal e Zebreira, tudo mudou.

Pedro Ferreira, acompanhado por Hugo Magalhães, impôs um ritmo que mais ninguém acompanhou, venceu o SS2 e ascendeu a segundo da geral. O piloto da Volkswagen Amarok viu ficar atrás de si a dupla Alejandro Martins/José Marques, com uma diferença que se cifrou em 14s, ainda que a luta de Martins fosse com Nuno Matos e o piloto da Toyota Hilux, a quem conseguiu ganhar tempo suficiente ao portalegrense a fim de recuperar de uma desvantagem de 33s que trazia do primeiro dia e passar para a liderança da prova. Contas feitas, após o SS2 Martins estava no comando, com Pedro Ferreira em segundo, a 22s. Neste contexto, Nuno Matos acabou por descer de primeiro para terceiro, a 1m19s do piloto da Hilux.

Mas nada estava decidido e o SS3, disputado durante a tarde, prometia dificuldades. Nos derradeiros 179,90 km, Alejandro Martins fez tudo para segurar a liderança, ao mesmo tempo que se via ameaçado por Nuno Matos, que chegou a liderar o SS3. Uma indefinição que se viveu também nos demais lugares do pódio, com Matos e Pedro Ferreira a alternarem no segundo lugar da geral virtual. Depois de muita luta ao cronómetro, à chegada à Senhora do Almurtão, foi Alejandro Martins que confirmou a vitória na Baja TT Idanha-a-Nova, após ser o mais rápido no SS3.

“Ganhei o Prólogo, ganhei um Setor Seletivo e ganhei a corrida. Por outro lado o mais direto adversário, que estava em primeiro no campeonato, desistiu, portanto valeu a pena este fim de semana. Vinha para aqui mesmo focado em ganhar. Só a vitória interessaria”, frisou Alejandro Martins que obteve em Idanha-a-Nova o segundo triunfo do ano no Campeonato de Portugal de Todo-o-terreno, depois de vencer a Baja TT de Loulé.

Pedro Ferreira colocou a sua VW Amarok no segundo posto, ao terminar a prova beirã a 7m06s do vencedor, enquanto que Nuno Matos coroou a estreia ao volante da Ford Ranger com um pódio, ao ser terceiro, mas já a 14m55s do primeiro lugar. Entre os candidatos ao título, João Ramos logo no Prólogo abandonou a prova organizada pela Escuderia devido a despiste, enquanto que Hélder Oliveira abandonou já no último setor selectivo com problemas no seu Mini Paceman da Cattiva Sport.

No Desafio Total/Mazda foi a dupla Bruno Rodrigues/Ricardo Claro a vencer, classificando-se na nona posição da geral, enquanto que no agrupamento T8 a vitória ficou nas mãos de Eduardo Mota/Nuno Sousa, em Nissan Navara, dupla que obteve o 11º lugar da classificação geral. No T2, Nuno Corvo e José Camilo Martins, em Nissan Pathfinder, superiorizaram-se à concorrência, e terminaram em 13º da geral.

A prova da Taça de Portugal de Todo-o-Terreno, com uma composição de menor extensão (223,73 km) teve em Tiago Santos e António Dias os vencedores, ao volante de um Land Rover Defender.

Pin It