Race2Recovery pronta para Dakar 2013A Race2Recovery, equipa composta maioritariamente por soldados incapacitados, terminou com êxito as sessões de treino antes do início da edição de 2013 do Rali Dakar, em Janeiro .

O objectivo da equipa de completar um dos desafios mais exigentes da actualidade para o homem e a “máquina” tem como fim último angariar fundos para a “Tedworth House”, um centro de reabilitação para militares lesionados.

Race2Recovery pronta para Dakar 2013O grupo, patrocinado pela Land Rover e pela “Royal Foundation”, voou até Marraquexe para treinar num terreno similar ao que vai enfrentar na América do Sul, onde os participantes farão um percurso pelo Peru, Argentina e Chile, através de terrenos distintos: grandes e exigentes desníveis rochosos e dunas de areia. Este treino, proporcionado pela Land Rover, foi elaborado para melhorar as capacidades da equipa. Superaram percursos perigosos, conduziram através das dunas, fizeram exercícios de orientação e análise das diferentes respostas dos veículos, tudo isto vital para completar com êxito o trajecto do Dakar.

A poderosa equipa, composta por 11 membros, seguiu, durante oito horas, com os Land Rover Defender, em direcção a sudeste pelos cumes nevados do Atlas, desde Marraquexe até Ouarzazate. Depois, dirigiram-se para Foum Zguid, perto da  fronteira com a Argélia, para mais tarde fazerem condução “off road”, desde os campos rochosos e escarpados até às dunas. Ali, prepararam o acampamento para passar a noite, em condições parecidas com as que vão enfrentar no Dakar, e aproveitaram para rever e preparar os seus veículos para o dia seguinte.

Race2Recovery pronta para Dakar 2013O especialista em condução “off road” Mark Cullum, que irá conduzir um camião de apoio T4 durante a corrida, foi o supervisor desta sessão de treino que incluiu condução pelos “mares de areia”, conhecidos na região como Ergs. Aproveitando a sua considerável experiência pessoal, ensinou a equipa a realizar a aproximação às dunas, a como identificar as que são de areia dura ou mole e a recuperar um carro que esteja atascado. Estas aulas também incluíram conselhos sobre a pressão ideal das rodas, de forma a maximizar a eficiência tendo em conta os diferentes tipos de terrenos.

Este treino permitiu também aos militares incapacitados perceber como variam as temperaturas e como a neve, a areia e o pó afectam drasticamente as suas próteses, incluindo os membros hidráulicos e outras partes móveis.

Race2Recovery pronta para Dakar 2013Mark Cullum afirmou que “o objectivo principal dum treino deste nível é que a equipa aprenda a desafiar-se nas mudanças de terreno, nos mares de areia e nas dunas, muito parecidas às que vão enfrentar na América do Sul”. “Também demos muita importância ao ensino da condução prudente e comedida, de forma a proteger o veículo, a equipa e também a maximizar o conhecimento mecânico apropriado para superar o Dakar”, acrescentou.

O capitão Tony Harris, cuja perna foi amputada abaixo do joelho, será o condutor de um dos quatro Defender Wildcats durante o Dakar. “Estas sessões deram-nos conhecimento, compreensão, e sobretudo a confiança para superar as adversidades que vamos enfrentar em Janeiro”, referiu Harris, concluindo: “Resta-nos apenas um mês antes do início do Dakar. Temos uma grande equipa e estamos convencidos que vamos ser a primeira equipa de incapacitados a terminar o Dakar”.

A equipa Race2Recovery começa a sua rota no Rali Dakar 2013 no próximo dia 5 de Janeiro e espera terminar a sua participação 20 dias depois, cruzando a meta depois de percorrer a totalidade do percurso da dura prova.

Pin It