CRN01Fausto Mota manteve esta terça-feira a sua posição na classificação geral do Serres Rally, a grande maratona todo-o-terreno que se disputa na Grécia . O piloto de Marco de Canavezes voltou a debater-se com problemas no depósito da sua moto e com isso perdeu algum tempo, mas cumpriu sem falhas os 173 kms da especial cronometrada (SS3 Ayrton Chalkidiki) do dia.

Atual campeão nacional TT3, Fausto Mota gastou 3h38m54s numa etapa ganha pelo italiano Alessandro Botturi, piloto oficial da Yamaha, que gastou menos 1m32s que Stefan Svitko, o eslovaco da KTM, que lidera a classificação geral.

“A etapa de hoje correu bem. Viemos para treinar e testar algumas peças que vamos utilizar no Dakar e voltei a ter problemas de autonomia de combustível, o que me fez perder algum tempo, mas já conseguimos resolver para as próximas etapas. Com o passar dos dias está a voltar a confiança e a nossa Yamaha está a 100%. Vamos seguramente fazer ainda melhor nos próximos dias”, salientou o piloto da equipa portuguesa CRN Competition no final desta terceira etapa.

Os quatro pilotos inscritos pela equipa CRN Competition mantiveram, todos eles, posições no Top 20 da classificação geral (Classe B) com Sebastian Buhler, 4º na etapa de hoje a subir para um excelente 9º lugar.  Fausto Mota manteve o 14º lugar, enquanto o espanhol Oscar Romero ocupa a 16ª posição, imediatamente à frente de Pedro Oliveira que foi o 11º mais rápido do dia.

CRN01-BuhlerDay01CRN01-Pedro-OliveiraCRN01OscarDay01

Sebastian Bühler foi quarto na etapa

Depois da etapa adversa de segunda-feira, Sebastian Bühler voltou a estar hoje em excelente plano no Serres Rally mas, desta vez, conseguiu materializar o seu desempenho com um magnífico quarto lugar na 3ª etapa. Um resultado que lhe permitiu subir quatro posições sendo agora 9º da Classe B, aquela em que competem os principais pilotos.

Numa prova de Todo-o-Terreno extremamente exigente ao nível de navegação o piloto da Yamaha terminou a etapa sem qualquer tipo de penalização numa altura em que o rally entra numa fase ainda mais difícil com uma dupla jornada maratona que terá lugar nos próximos dois dias.

A 3ª etapa foi ganha pelo italiano Alessandro Botturi, piloto oficial da Yamaha, que gastou menos 1m32s que Stefan Svitko, o eslovaco da KTM. Os 173 kms de especial cronometrada (SS3 Ayrton Chalkidiki) foram cumpridos por Sebastian Buhler em 3h11m27s, ou seja, mais 5m08s que o mais rápido deste dia.

“Era um percurso similar aos nossos raides. Senti-me bem e consegui fazer toda a etapa sem erros. Estou muito satisfeito por isso e pelo resultado. Não arrisquei, mas consegui rolar sempre muito bem” salientou o piloto no final da etapa.

O piloto da Yamaha, inscrito na prova grega pela equipa CRN Competition Pinhelworks e que em Portugal lidera o campeonato nacional da modalidade, cumpre na Grécia a sua terceira internacionalização tendo em vista uma eventual participação no Dakar em 2018.

A primeira parte da etapa maratona que amanhã se inicia terá um total de 317km e será toda ela em setor seletivo (SS4 Road Trip to Paranesti).

CRN02CRN03

Pin It