Leal dos Santos com etapa de altos e baixosO piloto português Ricardo Leal dos Santos (Nissan) voltou, esta quarta-feira, a ter uma etapa de altos e baixos na presente edição do Africa Eco Race , tendo sido 12.º classificado entre os automóveis, resultado que lhe permitiu ocupar o 19.º posto da geral entre os automóveis e a 25.ª posição da tabela conjunta.

Nesta especial, Leal dos Santos confirmou por um lado que, a espaços, consegue ser o mais rápido em pista, mas que, por outro lado, as contingências da corrida continuam a ser-lhe adversas e não tem conseguido exprimir em resultados desportivos o potencial do seu conjunto.

Na oitava etapa, que teve início e fim em Amodjar, os 377 quilómetros cronometrados, cumpridos entre Chinguetti e Amati, foram essencialmente compostos por dunas e pistas de areia mole, tendo havido também zonas com muita pedra, condições que dificultaram a missão do piloto luso.

“Começámos por furar e perdemos algum tempo na operação da mudança do pneu”, contou Leal dos Santos, que, resolvida esta questão, partiu de novo ao ataque, recuperando, entre CP1 e CP2, 3 minutos e 42 segundos ao líder da corrida, passando a ocupar a quarta posição.

Leal dos Santos com etapa de altos e baixos

No entanto, o pior bocado aconteceu a meio da tirada, conforme relatou o piloto luso: “Pelo facto de termos sido das últimas equipas a partir para o sector selectivo, tínhamos muitos concorrentes à nossa frente. A determinada altura, numa zona de dunas muito complicada, havia uma «plantação» de equipas atascadas, entre os quais um dos Kamaz, pelo que fomos forçados a desviarmo-nos da nossa rota. O único caminho livre acabou por conduzir-nos a uma zona sem saída e, pior do que isso, ficámos também atascados, juntamente com o Hummer que já esteve na liderança da prova”.

Só neste episódio a dupla formada por Ricardo Leal dos Santos e Maykel Justo, que assume os comandos da Nissan Navara V8 da equipa BAMP, perdeu mais de uma hora, tempo que só por si seria suficiente para vencer a etapa, já que a dupla luso-brasileira terminou o troço a 59m14s do vencedor do dia.

Nesta quinta-feira, a nona etapa liga Amodjar a Akjoujt, incluindo 445 quilómetros ao cronómetro, entre Aout e Akjoujt, num cenário onde predominam as travessias de dunas.

Leal dos Santos com etapa de altos e baixos

Pin It