Leal dos Santos no top 5 na entrada na MauritâniaO piloto português Ricardo Leal dos Santos (Nissan) terminou a etapa desta segunda-feira do Africa Eco Race no “top 5”, demorando uma hora e 20 minutos para cumprir os 174 quilómetros que ligaram Boulanouar a Chami e formaram a parte cronometrada da especial que partiu de Dakhla, a qual começou com uma longa ligação até à fronteira entre Marrocos e a Mauritânia.

Ultrapassados que foram os problemas mecânicos que afectaram a Nissan Navara V8 da equipa BAMP na fase marroquina da prova, Leal dos Santos e o brasileiro Maykel estão apostados em lutar agora pelas primeiras posições nas várias etapas que faltam disputar nesta edição da prova de todo-o-terreno africana.

“Foi uma etapa muito rápida. Andámos muito tempo a fundo. Era necessário ter cuidado com alguns saltos, mas tudo estava perfeitamente identificado no road book. Estamos prontos para atacar as etapas de areia da Mauritânia o que será seguramente um grande teste para a nossa máquina”, comentou Ricardo Leal dos Santos, à chegada ao bivouac.

A etapa do Africa Eco Race desta terça-feira liga Chami a Azougi e compreende um sector selectivo de 414 quilómetros cronometrados. Todas as etapas da Mauritânia são disputadas em traçados onde predominam os solos arenosos e as dunas de areia fina que têm tanto de belo como de complexo. Como de um ano para o outro a areia muda de local, transformando o percurso, mesmo os pilotos mais habituados a estas pistas serão surpreendidos por novos traçados. Um pequeno cordão de dunas a abrir, seguido de pequenas dunas e “erva de camelo”, levarão os concorrentes até Benichab. Seguem-se 200 quilómetros relativamente rápidos e, já no final, há a passagem pelo Col d’Azougi, que se apresenta como a última dificuldade do dia.

Leal dos Santos no top 5 na entrada na MauritâniaLeal dos Santos no top 5 na entrada na Mauritânia

Pin It