Hélder Rodrigues vence etapa no Rali DakarO piloto português Hélder Rodrigues (Yamaha) venceu, esta sexta-feira, a 12.ª e penúltima etapa da edição de 2016 do Rali Dakar, ascendendo ao quinto lugar da classificação geral das motos, a apenas um segundo do quarto.

Com um desempenho notável, Hélder Rodrigues ganhou a mais longa especial e com o segundo maior troço cronometrado da prova, tendo alcançado a sua oitava vitória em etapas do Dakar.

Aos comandos da sua Yamaha WR450F Rally, Rodrigues foi o quarto a partir para a etapa que ligou San Jose a Villa Carlos Paz, tendo sido o primeiro a chegar ao final dos 481 quilómetros, depois de ter conquistado 7m32s ao australiano Toby Price (KTM), actual líder do Dakar 2016. Posteriormente, foi-lhe averbada uma penalização de três minutos, da qual se desconhece a razão, até ao momento.

Ainda assim, mais do que o tempo ganho a Price, o importante foi o tempo que ganhou tanto a Pablo Quintanilla (Husqvarna) como a Kevin Benavides (Honda). Concluída a tirada e acrescentada a penalização, o “motard” luso passou a ocupar o quinto lugar da tabela geral, a 4m19s do último lugar de pódio, ocupado pelo piloto chileno, e a apenas um segundo do argentino.

“Foi um excelente dia para mim e para toda a equipa Yamaha. Era uma especial difícil mas senti que era esta a minha oportunidade de atacar e finalmente consegui vencer”, afirmou Hélder Rodrigues.

“Na primeira semana estive doente e no início desta segunda semana tive problemas com o ombro, mas agora já estou OK e continuo na luta. Hoje pude atacar. Andei forte e isso deu-me imenso prazer. Tanto para mim como para a Yamaha esta vitória é muito importante. Ataquei para tentar melhorar a minha classificação, mas o importante é que o fiz em segurança Vou estar concentrado até ao fim e seguramente atacarei na derradeira especial”, referiu o piloto lusitano da equipa oficial da Yamaha, à chegada a Villa Carlos Paz.
Toby Price arranca para a última etapa com 37m39s de avanço em relação ao colega de equipa eslovaco Stefan Svitko, enquanto Pablo Quintanilla é terceiro, a 53m10s do comando.

Mário Patrão
Por seu turno, Mário Patrão (KTM) acabou por terminar o dia com o 12.º melhor tempo, a 22m08s de Hélder Rodrigues. Patrão está na liderança da classe Maratona, categoria que impossibilita os participantes de trocar motor, chassi, suspensões ou outros elementos originais da mota ao longo dos mais de 9.000 quilómetros da prova, possuindo uma vantagem de 3m23s para o romeno Emanuel Gyenes. Na tabela geral das motos, o piloto de Seia ocupa o 13.º lugar, a escassos três minutos de ascender ao 12.º lugar final.

No que diz respeito ao outro representante luso ainda em prova, Pedro Bianchi Prata (Honda) foi 42.º classificado na etapa desta sexta-feira e ocupa o 66.º posto da geral.

Nos automóveis, o finlandês Mikko Hirvonen (Mini) alcançou o seu primeiro triunfo no Dakar, numa competição que continua a ter como líder o francês Stephane Peterhansel (Peugeot), que, a exemplo do comandante nas motas, já é o virtual vencedor da prova. Hirvonen, ex-piloto de ralis, venceu a especial com nove segundos de vantagem face a Nassar Al Attiyah (Mini), do Qatar.

Neste sábado, vai disputar-se a última etapa da prova, entre Villa Carlos Paz e Rosário, aqueles que serão os derradeiros 180 quilómetros cronometrados da edição de 2016 da mítica maratona de todo-o-terreno.

Pin It