Está a chegar ao mercado nacional o agora renovado SUV da Renault, o Kadjar, modelo que na anterior geração tinha a particularidade de ter uma versão especialmente produzida para Portugal, por força da necessidade de ser taxado como classe 1 nas portagens da rede de auto-estradas, e que agora perde essa particularidade para ser um modelo únido para o mercado mundial, isto porque com a nova legislação referente às portagens, o Kadjar pode ser taxado como veículo de classe 1 (na sua versão 4x2) desde que possuidor de identificador de Via Verde. Assim, a Renault passa a ter na sua oferta um SUV que é igual em todos os mercados e que, garante o construtor, é melhor em todo relativamente ao anterior. O LusoMotores acompanhou a apresentação nacional deste SUV e concorda que esta nova proposta é muito apetecível, um SUV que tem tudo para vencer num segmento de importância crescente senão mesmo determinante no mercado luso.

Mais sedutor e mais completo, o novo Renault Kadjar chega agora a Portugal com uma nova e alargada gama de motores, sem dúvida uma das novidades para este modelo, com destaque para a estreia do bloco a gasolina 1.3 TCe, desenvolvido em parceria com a Daimler. Mas os argumentos não se esgotam nas diferentes propostas a gasolina e a diesel, com potências entre os 115 e os 160 cavalos, num modelo claramente mais emocional no exterior e com pormenores que reforçam o convite à evasão. Deste modo, aliás, o crossover da Renault também beneficia de um interior renovado e de novos equipamentos tecnológicos, sendo comercializado com três níveis de equipamento — Zen, Intens e Black Edition —, versões 4x2 e 4X4, tudo para que o novo Renault Kadjar se possa adaptar aos mais diferentes perfis de utilização, estando disponível em termos de preços a partir de 27.770 euros.

Em 2017, e como referimos atrás, o Renault Kadjar chegou a Portugal limitado pela legislação no que à taxação das portagens nacionais dizia respeito. A oferta assentava num único motor a diesel e, mesmo essa, só possível pelo investimento feito pela marca em produzir unidades com um eixo traseiro específico para o país, um Kadjar “português” que, ainda assim, mereceu boa aceitação do mercado ao ponto de colocar este modelo entre a meia dúzia de propostas da Renault mais vendidas no nosso mercado. Agora, dois anos volvidos, e liberto dos constrangimentos das portagens (exceto no 4X4) há um novo Renault Kadjar que chega à Rede de Concessionários da marca, um Kadjar com novos argumentos técnicos e tecnológicos, mas também estilísticos, com uma aparência mais moderna, dinâmica, robusta e, definitivamente, mais atraente.

Por oferecer uma gama que o construtor reclama como sendo uma das mais completas do mercado, o novo Renault Kadjar tem tudo para, igualmente em Portugal, ser um sucesso comercial. É que desde que foi lançado (em 2015 nos restantes mercados), o crossover do segmento C da Renault já vendeu mais de 450.000 unidades, em mais de 50 países de todo o mundo e por aquilo que tivemos oportunidade de experimentar demos conta de um modelo capaz da melhor resposta ao que o público pretende deste segmento, capaz de permitir evasão mas também disponível para a selva urbana ou para viagens mais prolongadas em auto-estrada com espaço e conforto para toda a família.

Quatro motores diferentes, a mesma eficiência

Olhando para este novo Renault Kadjar, é pelas (muitas) novidades debaixo do capot que começamos a dar conta da realidade desta proposta daquela que é a marca líder em Portugal nos últimos 21 anos. Em Portugal, o Kadjar apresenta, pela primeira vez, uma alargada gama de motores de última geração, testados sob as diretrizes do protocolo WLTP e todos eles compatíveis com a norma ambiental EURO 6D-TEMP, que entrará em vigor apenas em setembro de 2019. Estamos assim perante duas inéditas propostas a gasolina – 1.3 TCe 140 FAP e 1.3 TCe 160 FAP – ambas tendo por base o novíssimo bloco 1.3 TCe desenvolvido em parceria com a Daimler, mas também duas ofertas a diesel, nomeadamente o renovado 1.5 Blue dCi e o igualmente novo 1.7 Blue dCi 150, uma motorização que só estará disponível na primavera.

É no entanto em redor dos novos motores FAP a gasolina — 1.3 TCe FAP de 140 e 160 cavalos —, desenvolvido em parceria com a Daimler e que irá ser praticamente transversal a todos os modelos da Renault, que são concentradas as atenções, até porque a flexibilidade deste motor 1.3 TCe a gasolina de injeção direta será de tal ordem que o mesmo estará disponível em quatro versões: TCe 140 FAP, TCe 140 FAP EDC7, TCe 160 FAP e TCe 160 FAP EDC7.

Equipado com o mecanismo Dual Variable Timing Camshaft, onde as válvulas de admissão e de escape são controladas em função das exatas necessidades do propulsor, oferece mais binário em baixos regimes, enquanto desfruta de maior disponibilidade nos regimes mais elevados. Ou seja, um motor que impressiona pela resposta, independentemente dos regimes a que é sujeito. Tudo isto, com notória poupança nos consumos e gerando emissões mais reduzidas comparativamente aos motores da geração anterior.

Para reduzir as emissões de partículas, todas as variantes do motor disponibilizadas no novo Renault Kadjar integram um filtro de partículas (FAP) que não requer manutenção, retém as partículas presentes nos gases de escape e, a seguir, queima-as numa estrutura tipo microporos de favos-de-mel, fazendo uma regeneração automática muito regular. Com uma potência de 140 CV e um binário de 240 Nm logo às 1600 rpm, o novo motor a gasolina TCe 140 FAP surpreende pelo conforto e prazer de condução, embora tenhamos dado conta de uma insonorização algo deficiente no habitáculo. A sua reatividade rivaliza com os melhores diesel e logo com este bloco fica evidenciada a excelência do chassis do novo Kadjar, sem comprometer o consumo (6,6 l/100 km em ciclo combinado). Estamos assim perante um motor ao qual pode ser associada uma caixa manual de seis velocidade ou a suave e rápida caixa automática de dupla embraiagem EDC de sete velocidades. 

Já a versão mais potente do novo propulsor T(urbo) C(ontrol) e(fficiency) de 1.3 litros está representada pela variante TCe 160 FAP. A potência de 160 CV e o binário de 260 Nm às 1.750 rpm, são entregues de forma suave e sem vibrações, para uma condução desportiva se for essa a necessidade ou o estado de espírito. Disponível com a caixa de 6 velocidades manual ou a caixa de 7 velocidades automática de dupla embraiagem EDC7, o motor está preparado para aliar elevado desempenho e prazer de condução, com reduzidos consumos de 6,6 l/100 km em ciclo combinado. 

Tecnologia Blue dCi de 115 ou 150 cavalos

Se os novos motores a gasolina são a grande novidade neste modelo (como o são também na própria marca), a verdade é que também os motores diesel Blue dCi aqui disponíveis são igualmente novos, incorporando as mais recentes tecnologias de controle de emissões. Para além de um filtro de partículas, estão equipados com a redução catalítica seletiva (SCR), que funciona com AdBlue.

Na versão Blue dCi 115, o motor foi concebido para aliar conforto de condução e reatividade, graças aos 115 cv de potência e 260 Nm de binário ás 2.000 rpm, podendo ser associado a uma caixa de 6 velocidades manual ou a uma caixa de 7 velocidades automática de dupla embraiagem EDC. Esta nova motorização permite desfrutar de um consumo controlado em todos os tipos de percursos, com valores, em ciclo combinado, de 5,0 l/100 km.

Já o novo motor a diesel 1.7 litros de cilindrada, Blue dCi 150, é apresentado pela Renault como capaz de representar o equilíbrio entre a eficiência e o prazer de condução. Falamos de um bloco que está disponível na versão com 150 cavalos, mais 40 do que a única motorização comercializada até agora em Portugal. O generoso binário de 340 Nm também contribui para as excelentes recuperações, qualquer que seja o regime de rotações do motor, encontrando-se este acoplado a uma caixa de velocidades de seis velocidades manual, sendo que com transmissão dianteira (4x2) ou integral (4x4) a resposta do motor, a julgar pela garantia agora adiantada pelo construtor, deverá conferir eficaz agilidade e pronta reatividade ao novo Kadjar, algo que só poderemos comprovar mais tarde já que esta motorização só estará disponível na primavera.

Kadjar... pronto para a aventura!

Do que pudemos verificar nesta apresentação nacional do novo Renault Kadjar, que nos levou de Lisboa até Mértola e à Mina de São Domingos, um cenário de uma beleza diferente, porventura tão árida quando inóspita e rude onde a história e as estórias se misturam, a capacidade de resposta deste modelo foi sempre generosa, dando conta de ser um automóvel capaz de se revelar o companheiro de aventura ideal para momentos inesquecíveis! Testado pelo LusoMotores com transmissão dianteira (4x2) mas também disponível com transmissão integral (4x4), o renovado crossover revelou-se pronto para atacar os terrenos mais improváveis, mostrando-se capaz de ultrapassar obstáculos mesmo na versão de duas rodas motrizes.

Graças ao sistema “Extended Grip” e aos pneus de “Lama ou Neve”, a função antiderrapante é ativada de forma automática e a tracção optimizada, facilitando a progressão em superfícies lamacentas ou arenosas. A generosa distância ao solo de 200 mm e os ângulos de ataque e de saída de 17⁰ e 25⁰ são também cúmplices perfeitos para a aventura para este Renault Kadjar que, na versão 4x4, tira o melhor partido da experiência nos veículos de tracção integral do parceiro da Aliança Renault Nissan, naturalmente a Nissan, cuja experiência deste construtor aplicada ao novo Kadjar permite-lhe apresentar-se ainda mais audaz e astuto.

Três modos operacionais podem ser selecionados usando o botão giratório da consola central:

• 2WD - A potência é fornecida apenas às duas rodas dianteiras com o intuito de reduzir o consumo de combustível.
• 4WD - O sistema de transmissão faz a gestão eletrónica e automática da distribuição do binário pelos dois eixos, de acordo com as necessidades, podendo transferir até 50 % do torque para as rodas traseiras.
• Lock – O diferencial central é bloqueado para uma repartição permanente 50/50 do binário entre as rodas dianteiras e traseiras. Vocacionado para utilização “off-road” e disponível a velocidades de até 40 km/h. 

Design moderno e estatutário

As linhas exteriores do novo Kadjar apresentam uma forte identidade visual, firmada por formas tonificadas que transmitem uma imagem dinâmica e robusta e que respeita o código dos SUV: distância ao solo elevada, cavas das rodas acentuadas e ainda as proteções inferiores nas portas e nos para-choques dianteiro e traseiro. 

Na dianteira, destaque para o novo desenho da grelha dianteira com acabamentos cromados, para o novo desenho do para-choques com proteção para as escapadelas fora do asfalto, para o capot musculado, assim como para famosa assinatura luminosa Renault, em forma de C, e para as luzes de nevoeiro retangulares LED com tecnologia LED Pure Vision. As novas jantes exclusivas de 19’’ conferem ao novo Kadjar uma aparência imponente, do mesmo modo que, no topo do tejadilho, a antena “shark” é um dos muitos pormenores de distinção.

A exemplo da dianteira, também a imagem da traseira beneficia do desenho de um novo para-choques, dando a ideia do carro ser mais largo, muito por força da ilusão de óptima permitida por “três camadas” onde assentam os conjuntos ópticos e as saídas de escape.

A bordo, o habitáculo renovado vem permitir a vida mais fácil, com uma sensação de espaço, conforto e requinte elevada neste novo modelo. A qualidade dos materiais e dos acabamentos dão conta do bom nível de qualidade de todo o conjunto, num interior redesenhado em vários detalhes com o objetivo de tornar o uso quotidiano ainda mais prático e intuitivo. O recurso a mais superfícies cromadas, em diferentes zonas, coloca o novo Kadjar num patamar superior de elegância, havendo ainda a destacar alguns elementos como o ecrã táctil multimédia de sete polegadas na consola central, assumindo protagonismo pelo seu design fluído e elegante, com maior contraste, luminosidade e resolução.

Como plataforma integrada, o multifuncional sistema Renault R-Link 2, com completo interface gráfico e conectividade intuitiva e personalizável, é agora ainda melhor assistido pelo controle vocal que, com duplo microfone, melhorou a qualidade do reconhecimento das ordens dadas pelo condutor. Os novos comandos do ar condicionado automático apresentam um desenho mais moderno e ergonómico.

Conectividade... todos ligados ao mundo! 

Quatro entradas USB, duas tomadas Aux e duas tomadas de 12 v carregam smartphones, tablets, consolas de jogos ou outros dispositivos eletrónicos no interior deste modelo no qual, a pensar nas famílias modernas, a Renault nem sequer esqueceu as crianças, mantendo a alimentação dos conectores mesmo quando o Kadjar está parado. Depois, o sistema de info-entretenimento Renault R-Link2 inclui uma função de espelhamento do smartphone, compatível com o Android Auto e o Apple CarPlay, o que significa que o condutor pode exibir os seus aplicativos favoritos (desde que compatíveis) diretamente no ecrã central, para maior segurança e praticabilidade.

Por seu lado, o prazer acústico também marca presença no novo Renault Kadjar, com o Sistema de Som Premium Bose a oferecer uma nova dimensão acústica e a transformar o crossover da Renault num verdadeiro auditório com graves profundos e agudos precisos.

Tudo isto contribui para um conjunto em que o conforto interior surge optimizado, garantindo a Renault que procura também neste modelo como nos demais da marca conseguir que o conforto dos passageiros seja uma prioridade. 

O banco do condutor permite a possibilidade de extensão do assento em 6 cm, ajudando a encontrar ainda melhor posição de condução. O banco do passageiro, igualmente envolvente e confortável, é uma peça-chave na modularidade do Kadjar, podendo ser rebatível para facilitar cargas compridas até 2,56 m. Já o apoio de braço dianteiro central passa a ser deslizante, com tudo o que isso implica em termos de reforço do conforto, já que se adapta a todas as formas do corpo, independentemente da corpulência.

Um padrão com acabamento desportivo que combina Alcantara e pele, com costuras em forma de losango na base superior e inferior dos bancos e com pospontos vermelhos nos contornos laterais (disponível na versão Black Edition), elevam a qualidade e o requinte do habitáculo. Nos lugares traseiros os passageiros dispõem agora de dois arejadores instalados na consola central, que permitem a circulação localizada da ventilação, responsáveis por um superior conforto térmico.

Porta-bagagens volumoso e prático 

Porque falamos de um automóvel claramente familiar — em Portugal a opção pelas carrinhas tem vindo a transferir-se para os SUV com as características do novo Kadjar —, não pudemos deixar de atentar na generosa bagageira apresentada com uma modularidade prática, acessível, espaçosa e compartimentável. Com 472 dm3 (527 litros) e dupla fonte luminosa, a bagageira é uma das mais generosas do segmento, apresentando um piso plano e reversível com duplo revestimento, muito prático para carregar objetos salientes. A excelente acessibilidade é outro dos trunfos do porta-bagagens, extensível até aos 1478 dm3 (1650 litros), depois de inclinado o banco traseiro, que permite ter um piso praticamente plano (de 10° a 14°). Com a funcionalidade Easy Break, ativada por intuitivos e práticos comandos nas laterais do porta-bagagens ou na parte superior dos bancos da segunda fila.

E para que cada aventura ao volante do novo Kadjar seja sinónimo de pleno controlo e mais elevada segurança, duas câmaras, 12 sensores e um radar vigiam, permanentemente, cada ponto da estrada. Se for transposta uma linha contínua ou descontínua sem acionar o pisca-pisca, o alerta de saída involuntária de via convida a corrigir a trajetória. Se for ultrapassada a velocidade autorizada indicada pela sinalização, o alerta de excesso de velocidade avisa. Se for necessário estacionar entre dois veículos, o Easy Park Assist pode assumir o comando e realizar as manobras sozinho. 

Ou seja, a bordo do novo Renault Kajdar, o construtor promete uma experiência de condução tranquila em que a segurança e comodidade de condução são sempre apresentadas como prioritárias. Os avançados sistemas tecnológicos auxiliares da condução, acessíveis e ativáveis diretamente a partir do menu R-Link 2, confirmam-no, destacando-se...

- Comutação automática das luzes máximos/médios.
- Faróis suplementares com iluminação em curva: O feixe de luz dos faróis roda na direção da curva, de acordo com o ângulo de viragem do volante, permitindo que a luz acompanhe a trajetória do veículo e o condutor usufrua de melhor visibilidade noturna ou em locais de fraca visibilidade. 
- Sistema Ativo de Travagem de Emergência (AEBS): Um sistema que avisa o condutor em caso de risco de colisão com o automóvel que o precede. Na ausência de reação do condutor, os travões são automaticamente ativados.
- Alerta de transposição involuntária de faixa: Esta função, ativa a partir dos 70 km/h, avisa o condutor em caso de transposição involuntária de uma linha contínua ou descontínua, prevenindo o condutor de que a trajetória seguida pode levar a uma saída de estrada.
- Alerta de ângulo morto: Para garantir a segurança das manobras de ultrapassagem, este sistema alerta o condutor, através de um sinal visual, se algum veículo se encontrar no ângulo morto.
- Easy Park Assist (estacionamento «mãos livres»): Depois de ajudar o condutor a identificar um lugar de estacionamento, medindo o espaço disponível com o auxílio de sensores, o sistema assume logo depois o controlo total da direção para realizar a manobra de estacionamento. O sistema de estacionamento «mãos livres» (Easy Park Assist) está apto a realizar as operações necessárias para estacionar em 3 posições diferentes: em paralelo, em espinha e na perpendicular. O visor central exibe o conjunto das informações inerentes à manobra (representação gráfica da manobra, câmara de marcha-atrás e sensores). 
- Sistema de ajuda ao estacionamento dianteiro, traseiro e lateral: o dispositivo dispõe de sensores que alertam o condutor para o risco de colisão, de modo a proteger o automóvel, num ângulo de 360°.
-  Câmara de marcha-atrás: Logo que a marcha-atrás é engrenada, a câmara transmite uma imagem do espaço na traseira do automóvel que é exibida no ecrã táctil. A imagem é acompanhada por uma baliza móvel e uma baliza fixa que indicam as extremidades do automóvel para facilitar a manobra.
- Sistema de ajuda ao arranque em declive.
- Alerta de excesso de velocidade com reconhecimento da sinalização rodoviária: Um sistema que alerta o condutor para a velocidade máxima permitida na zona em que circula, que é agora apresentada no quadro de instrumentos e no ecrã central (quando a navegação está ativa). Quando o veículo ultrapassa o limite de velocidade autorizado, o visor pisca, avisando o condutor para abrandar para a velocidade máxima autorizada.
- Regulador e limitador de velocidade.

Equipamento com três versões... Zen, Intens e Black Edition

Proposto com três níveis de equipamento, o novo Kadjar eleva a versatilidade a um nível superior, adequando-se às necessidades de cada utilizador. Na versão “Zen”, já com um excelente nível de equipamento, encontramos a base da gama, com a linha “Intens” a estender o nível de luxo para uma fasquia elevada e ainda mais atrativa. Contudo, é a variante “Black Edition” que tem o estatuto de topo de gama, plenamente justificado pela quantidade e qualidade dos equipamentos e dispositivos disponibilizados.

Em termos de cor, o novo Renault Kadjar apresenta-se com três novas cores - Azul Iron, Verde Oural e Cinzento Highland -, que se juntam às seis cores já conhecidas no modelo anterior – Branco Nacarado, Azul Cosmos, Vermelho Flamme, Cinzento Titanium, Branco Glaciar e Preto Estrela. Curiosamente, ao longo da apresentação acabou por ser a cor Verde Oural a que mais curiosidade motivou, principalmente por ser uma tonalidade que se aproxima claramente do preto de acordo com a incidência da luz, acabando por ser revelar um verde muito escuro que gerou aceitação colectiva dos que acompanharam esta apresentação.

Restará referir que o novo Renault Kadjar chega aos concessionários do construtor gaulês já no final da semana, mais concretamente a 25 de Janeiro, com preços a partir dos 27.770 euros de acordo com uma tabela que poderá consultar aqui mesmo com o LusoMotores.

reportagem: Jorge Reis

InstagramLM Botao 

Pin It