Em pleno período de debate relativo ao “duelo” nas opções do mercado entre os motores diesel e a gasolina, uma discussão lançada pelas declarações do ministro do Ambiente em que vaticinou o fim, e a curto prazo, dos automóveis movidos a gasóleo, a Renault Portugal convidou a Imprensa, e nomeadamente o LusoMotores, para conhecer o Renault Mégane em que a tecnologia surge agora também ao serviço dos motores a gasolina, fruto da opção neste modelo pelo novíssimo motor 1.3 TCe, um bloco a gasolina desenvolvido em parceria com a Daimler.

Sobre a primeira impressão do automóvel permitida pelo olhar exterior e da presença no habitáculo sente-se o bom gosto no design consensual e já conhecido, mas também na qualidade, conforto e tecnologia. É, no entanto, nos primeiros quilómetros percorridos que podemos perceber o prazer de condução permitido pelo bloco 1.3 TCe, nomeadamente na versão de 160cv, sem dúvida elástico e performante, pelo menos a julgar pelo que pudemos experimentar na viagem de Lisboa à Adega Mãe nos arredores de Torres Vedras, em plena “zona oeste”.

Capaz de rolar de forma suave, assumindo as reduções e recuperações de velocidade necessárias, seja por via do trânsito ou de estradas mais sinuosas, e ainda assim sem carecer do recurso à caixa de velocidades, o Renault Mégane equipado com este bloco TCe de 160cv sem dúvida que nos convenceu, deixando em nós a convicção de ser esta motorização afinal mais um bom argumento a favor da gama Mégane. Refira-se que perante este motor, mas com o nível de 140cv, a elasticidade não é tão evidente, mantendo ainda assim uma boa prestação para uma condução agradável e capaz.

Em termos práticos estamos perante um motor a gasolina que agora chega ao Renault Mégane, nas versões de 115, 140 e 160 cavalos, para um valor de venda ao público deste modelo a partir dos 24.255 euros. E se a qualidade deste modelo automóvel é sobejamente conhecida – afinal estamos perante o Renault Mégane, uma das incontornáveis referências do competitivo segmento C que, desde que foi apresentado em meados de 1995, foi “apenas” por seis vezes o automóvel mais vendido no país, com 15 presenças no Top5 de vendas nos últimos 16 anos –, a prestação permitida por este bloco vem acrescentar outros argumentos e maior versatilidade à gama que só pode complementar a enorme popularidade do Mégane.

Renault Megane 106

Renault Megane 107

Energy TCe 1

Três níveis de potência

Sobre este novíssimo bloco 1.3 TCe, desenvolvido em parceria com a Daimler, estamos perante um motor a gasolina já testado sob as diretrizes do protocolo WLTP e compatível com a norma ambiental EURO 6D-TEMP, que entrará em vigor apenas em Setembro deste ano, disponível em três níveis de potência – TCe 115 FAP, TCe 140 FAP e TCe 160 FAP – e recheado de tecnologia, dotado, a nível de exemplo, com o “Bore Spray Coating”, uma tecnologia de revestimento dos cilindros usada no motor do Nissan GT-R, que melhora a eficiência, através da redução do atrito e optimização da transferência de calor.

Igualmente importante para a melhoria das prestações, aumento do prazer de condução, bem como redução do consumo de combustível e de emissões de CO2, revela-se o aumento da pressão de injecção direta de combustível, em 250 bar, tal como o desenho específico da câmara de combustão, que optimiza a mistura de combustível/ar. Além disso, a tecnologia “Dual Variable Timing Camshaft” controla as válvulas de admissão e de escape de acordo com a carga do motor, permitindo um maior binário a baixas rotações e num binário mais linear em rotações mais elevadas, com vantagens significativas em termos de conforto de condução, dada a otimização da resposta nos regimes de rotação intermédios.

Em qualquer das opções em termos de segmento de potência, a Renault promete para o Mégane TCe consumos reduzidos, mas também conforto e prazer de condução por força de um chassis desenvolvido para oferecer um comportamento em estrada de elevada qualidade, com uma excelente insonorização, precisão e reactividade da direcção e travões sem dúvida eficazes.

Através do R-Link 2 ou de um botão específico posicionado na consola central, é possível seleccionar diferentes modos de condução: Sport, Neutral, Confort, Eco e Perso. De acordo com o modo escolhido assim conseguimos a resposta em termos de nível da suspensão, direcção, velocidade de resposta do acelerador e do motor, mas também no ambiente do habitáculo com cinco cores: vermelho, castanho, azul, violeta e verde. Para as versões equipadas com a caixa de velocidades automática de dupla embraiagem – EDC –, a opção pelo modo de condução tem influência directa também na rapidez das passagens de caixa.

Renault Megane 122

Energy TCe 2

Renault Megane 127

Mergulhado em tecnologia

Uma referência para algumas das tecnologias que o Renault Mégane transporta também no capítulo da segurança, e que lhe permitiram a conquista das cinco estrelas nos testes EuroNCAP, entre elas o regulador de velocidade adaptativo (ACC), o sistema de travagem activo de emergência (AEBS), o alerta de transposição involuntária de faixa (LDW), o alerta de distância de segurança (DW), o alerta de excesso de velocidade com reconhecimento dos sinais de trânsito (OSP com TSR), o alerta de ângulo morto (BSW), a câmara de marcha-atrás, a comutação automática dos máximos/médios (AHL), o sistema de ajuda ao estacionamento dianteiro, traseiro e lateral, bem como o estacionamento em mãos-livres (Easy Park Assist) que, para além de ajudar a identificar um lugar de estacionamento livre, medindo o espaço disponível com o auxílio de sensores, também assume o controlo da direção para realizar a manobra de estacionamento.

A nota final a propósito do Renault Mégane agora equipado com este motor 1.3 TCe vai naturalmente para o preço conforme as várias variantes de carroçaria já disponíveis na rede de concessionários da Renault a partir de 24.255€ (versão berlina), 24.275 (Grand Coupé) e 25.170€ (Sport Tourer).

A listagem completa de preços, entre as variantes de carroçaria — hatchback e sport tourer —, para os vários níveis de potência e de equipamento, serão aqui publicadas com mais informações relativas a estes novos motores TCe 1.3 comercializados pela Renault também no Mégane e que prometem fazer carreira nos restantes modelos da marca gaulesa. Para aceder a essa informação será apenas uma questão de estar atentos aos conteúdos nas diversas plataformas do LusoMotores... para si que está desse lado!

reportagem: Jorge Reis | LusoMotores

Energy TCe 3

Renault Megane 104

Renault Megane 128

Pin It