A marca Premium do Grupo Stellantis reivindica através desta berlina uma nova interpretação do luxo francês, capaz de colocar as propostas do mercado automóvel gaulês lado a lado com os seus rivais alemães. Surge assim este DS 9, uma berlina de prestígio com estatuto de topo de gama na linha de produtos da DS Automobiles, apontada ao segmento D mas em muitos detalhes capaz de rivalizar com algumas propostas de outras ofertas ao nível de um qualquer prestigiado modelo de segmento E. Num primeiro contacto com esta proposta da DS Automobiles, o LusoMotores pôde testar esta berlina distintiva que dificilmente passou despercebida em face da sua imagem do melhor requinte gaulês.

Medindo 4,93 metros de comprimento, 1,93 metros de largura e 1,46 metros de altura, equipado com jantes de grandes dimensões com 690 milímetros de diâmetro, o DS 9 é dinâmico e, simultaneamente, muito elegante. Assente sobre a nova versão da plataforma EMP2 (EMP2 V2.3), com uma distância entre eixos sem precedentes (2,90 metros), permite um espaço no habitáculo particularmente alargado, capaz de beneficiar largamente os passageiros do banco traseiro onde o espaço e o conforto são notas de destaque. A linha de tejadilho mergulhante, ao estilo de um ‘fastback’, confere-lhe carácter e aperfeiçoa a sua silhueta, e nem por isso retira o já referido espaço para quem se senta atrás, motivo pelo qual começamos o nosso relato do ensaio efectuado a partir do banco traseiro, deixando para mais tarde a posição “ao volante”.

Na verdade, é a partir do banco traseiro que melhor poderemos começar por dar conta das qualidades desta berlina DS 9 E-Tense. Com a consola escamoteável no banco traseiro disponível, retiramos pontualmente espaço para um terceiro ocupante naquela fila de bancos mas ganhamos espaço e mordomias. Aliás, este será mesmo o termo exacto pois rapidamente nos lembramos do famoso anúncio em que o motorista responde às vontades de quem viaja atrás. Com o sistema de massagens e ventilação incorporado no banco em três programa distintos, bancos aquecidos e apoios de cabeça ajustáveis, uma novidade no segmento, qualquer viagem só passará a pecar por parecer demasiado rápida já que o conforto disponível faz-nos esquecer rapidamente os quilómetros que ainda temos pela frente.

Bons materiais, requinte e o verdadeiro “savoir-faire” saltam à vista de quem viaja a bordo deste automóvel com os comandos centralizados no painel frontal e entre os bancos dianteiros com diversos detalhes a apelarem ao já referido luxo francês. Entre outros destaca-se o relógio no centro do tablier, e dois painéis onde o condutor recolhe toda a informação necessária à condução mas também à melhor conectividade com o mundo exterior.

Requinte e qualidade perceptíveis

O requinte dos materiais nobres aplicados em grandes superfícies, com um tablier inteiramente revestido em couro de elevada qualidade e a confeção dos bancos em forma de bracelete, sublinham o cuidado posto em cada detalhe. As teclas em cristal, o revestimento em Alcantara do tejadilho e das palas para-sol, e as pegas das portas e o almofadado do airbag no centro do volante revestidos em couro aplicado manualmente, são um autêntico convite ao toque e à sensibilidade.

E é chegada a altura para sairmos do conforto e da mordomia do banco traseiro e nos sentarmos ao volante. Pelo meio, refira-se que na passagem não conseguimos deixar de olhar o design exterior de um modelo que surge imponente pelas suas dimensões mas proporcional, bem ao jeito dos códigos estilísticos da DS Automobiles, com uma secção dianteira marcante e expressiva, apresentando uma grande grelha com desenho paramétrico e efeito diamante tridimensional, enquadrado pelas emblemáticas DS Wings da marca. A assinatura de iluminação é feita com tecnologia DS Active Led Vision, com módulos rotativos a 180°, realçados por luzes diurnas com um motivo “Point Perle”. No capô, o acabamento em guilhoché “Clous de Paris” transfere, pela primeira vez, esta assinatura interior característica das criações DS para o exterior do habitáculo.

‘Cornetes DS’ como luzes de presença

Uma nota de destaque vai para a presença no topo dos pilares C, em clara alusão ao DS de 1955, de ‘cornetes DS’ – luzes integradas que recriam os emblemáticos ‘piscas’ do primeiro dos DS, funcionando aqui no DS 9 como luzes de presença. Os flancos lisos, realçados pela perfeita integração dos puxadores das portas na cor da carroçaria, contrastam com uma linha alongada que se desenvolve dos faróis dianteiros às óticas traseiras.

A gama DS 9 é estruturada em torno de dois níveis de equipamento – Performance Line + e RivoliI + –, com o primeiro a apresentar um interior em Alcântara Preto, aliando dinamismo e elegância na perfeição. A carroçaria apresenta emblemas cromados nas portas dianteiras com o logótipo DS Performance Line, DS Wings e um pequeno ‘spoiler’ traseiro em cromado. A grelha em preto brilhante é encimada pelo emblema DS Performance Line. As jantes de liga leve Monaco Noir de 19’’ são realçadas por centros de roda Carmine.

Por seu turno, inspirado no bairro parisiense de Tuileries, o DS 9 Rivoli + combina materiais nobres com decorações de alta qualidade em forma de diamante. Nesta versão são oferecidos três ambientes interiores diferentes: Couro Preto Basalto, elaborado em couro granulado, ou Opera com opção de dois tons de couro Nappa combinados com bancos com confeção tipo bracelete em vermelho Ruby ou preto. 

Por comparação com a Performance Line +, a versão Rivoli + oferece adicionalmente de série o sistema de alerta de cansaço do condutor DS Driver Attention Monitoring, sistema de posicionamento na faixa de rodagem, bancos dianteiros aquecidos, ventilados e com função de massagem, e sistema de climatização tri-zona, para citar apenas os equipamentos mais relevantes.

DS 9 E-Tense exclusivo em Portugal

Em Portugal, o DS 9 está disponível exclusivamente na variante híbrida ‘plug-in’ E-Tense, que debita uma potência combinada de 225 cv e que tivemos oportunidade de conduzir neste primeiro contacto permitido pela marca à Imprensa. Esta motorização tecnologicamente avançada é composta por um motor sobrealimentado PureTech a gasolina (180 cv) e um motor elétrico (110 cv), capaz de assegurar uma autonomia de 55-56 quilómetros (de acordo com a norma mais recente WLTP) em modo elétrico (zero emissões) graças a uma bateria de iões de lítio de 11,9 kWh de capacidade. As emissões de CO2 situam-se entre 34-35 g/km, com um consumo homologado de 1,5 litros/100 km no ciclo combinado WLTP.

O motor elétrico, integrado na transmissão automática de oito velocidades, tem uma potência máxima de 110 cavalos. É utilizado no arranque para ajudar o motor térmico em aceleração, sem limite de velocidade do automóvel, e para fazer a tração em modo puramente elétrico até velocidades de 135 km/h. O modo de condução elétrico está sempre selecionado no arranque. É acompanhado por um modo Híbrido, concebido para gerir automaticamente as diferentes fontes de energia, que podem ir de 100% elétrico, 100% a gasolina ou a combinação das duas se a situação assim proporcionar. O sofisticado sistema de gestão da motorização assegura transições impercetíveis para os ocupantes.

Um modo Sport E-Tense oferece a combinação máxima de energia térmica e elétrica disponíveis, com um mapeamento ajustado do pedal do acelerador, caixa de velocidades, direção e da suspensão controlada eletronicamente. O modo Sport permite explorar o prazer de condução e o dinamismo do DS 9 E-Tense no seu máximo potencial.

O DS 9 E-Tense está equipado com um sistema de recuperação de energia que recarrega a bateria de tração durante a condução. Além disso, a função E-Save permite manter um determinado nível de carga na bateria (vários níveis programáveis), o que é ideal para situações em que o condutor sabe que vai entrar no centro de uma cidade. O carregador de bordo de 7,4 kW permite carregar a bateria em 1 hora e 45 minutos num posto de carregamento doméstico ou público, utilizando o cabo fornecido de série. Sublinhe-se que o DS 9 E-Tense beneficia de todos os incentivos fiscais em vigor em Portugal para veículos híbridos ‘plug-in’, nomeadamente a taxa reduzida de 25% de Imposto Sobre Veículos (ISV), já que garante autonomia em modo elétrico superior a 50 quilómetros e emissões de CO2 inferiores a 50 g/km.

Do pouco que pudemos verificar ficou a ideia de uma menor absorção para o habitáculo perante pisos mais deficientes, optando o construtor por uma capacidade mais performante e segura em detrimento de um algum conforto porventura mais bamboleante de uma suspensão mais “mole”. Aliás, já que falámos em suspensão, refira-se que o sistema DS Active Scan Suspension possui uma câmara posicionada no topo do para-brisas que faz a leitura da estrada, ao mesmo tempo que quatro sensores de inclinação e três acelerómetros registam todos os movimentos da carroçaria e transmitem a informação a um computador capaz de atuar individualmente sobre o amortecedor de cada roda para aumentar a segurança e o conforto.

Condução semiautónoma de Nível 2

Acrescente-se que, com o DS Drive Assist, o DS 9 E-Tense permite ao condutor beneficiar da condução semiautónoma de Nível 2, convidando a viajar muitos quilómetros com grande serenidade e segurança. A velocidade é regulada de acordo com o ambiente em que o automóvel circula. O sistema utiliza sensores para posicionar o carro precisamente na sua faixa de rodagem, ao critério do condutor, atuando com grande precisão na direção. O DS DRIVE ASSIST pode ser utilizado a velocidades até 180 km/h e controla a velocidade e trajetória, requerendo supervisão do condutor.

A velocidade é gerida por um programador de velocidade adaptativo, que pode ser utilizado especificamente para funcionar em congestionamentos de tráfego. O automóvel arranca automaticamente depois de estar parado durante menos de três segundos, seguindo o veículo da frente. Se estiver imobilizado por mais tempo, a simples pressão numa tecla ou no pedal do acelerador fará o DS 9 E-Tense arrancar novamente. 

A câmara de bordo DS Drive Assist reconhece traços de marcação da estrada, contínuos e tracejados. Em andamento, a câmara analisa e decifra continuamente as situações. Mantém o veículo na sua faixa ou na zona da faixa pretendida pelo condutor. Quando o condutor preferir recuperar o controlo da direção, pode cancelar a função de correção segurando firmemente o volante. A função de correção automática também é interrompida com a ativação das luzes indicadoras de mudança de direção. O sistema pode ser ativado a partir dos 30 km/h.

Nas manobras de estacionamento, a função DS Park Pilot deteta espaços de estacionamento durante a condução até 30 km/h. Através do touchscreen, o condutor indica ao sistema see deseja estacionar em fila ou em paralelo. Depois, é só premir a tecla Park e deixar tudo o resto entregue à tecnologia. Acelerador, travão e direção são geridos automaticamente. O DS Park Pilot também permite sair de um lugar de estacionamento. 

Restará referir que este novo modelo híbrido ‘plug-in’ DS 9 E-Tense pode ser encomendado desde já sendo comercializado em Portugal com preços a partir de 59.100 euros. As primeiras unidades poderão ser entregues a clientes a partir do próximo mês de setembro de 2021.

DS 9 E-TENSE

Principais características técnicas

Sistema híbrido

Bateria

Tempo de recarregamento

Motor elétrico

Motor térmico

Transmissão

Autonomia em Modo Elétrico (WLTP)

Consumo de combustível (WLTP)

Emissões CO2 (WLTP)

Velocidade máxim

Aceleração 0-100 km/

Comprimento

Largura (com/sem espelhos)

Altura

Distância entre eixos

Capacidade da bagageira

Peso

Rodas

225 cv, 360 Nm

iões de lítio, 11,9 kWh

1:45 h (‘wallbox’ 7,4 kW),
6:30 h (tomada doméstica 230 V)

80 kW (110 cv), 320 Nm

4 cilindros, 1,6 litros, turbocompressor,
180 cv/6000 rpm, 300 Nm/3000 rpm

automática, 8 velocidades

56 km

1,5 l/100 km

33-34 g/km

240 km/h

8,7 s

4934 mm

2079 / 1932 mm

1460 mm

2895 mm

510 litros

1954 kg

jantes 19”, pneus 235/45 R 19

 

Gamas e Preços

 

Motorização

Potência

Emissões CO2

P.R.V.P.

DS 9 E-TENSE Performance Line +

Híbrido ‘plug-in’

225 cv

33 g/km

59.100 €

DS 9 E-TENSE Rivoli +

Híbrido ‘plug-in’

225 cv

34 g/km

61.000 €

Jorge Reis/LusoMotores
Pin It