Volvo2014-05Quanto, há pouco mais de uma semana, aceitámos o convite da Volvo para conhecer as suas propostas para 2014 sabíamos que a qualidade seria uma constante . Numa marca de créditos firmados em questões como a segurança e fiabilidade, as mais recentes apostas indicam novos caminhos ao nível dos motores, mas também nas questões do design, numa marca que pretende ser referência no design contemporâneo e funcional. Isso mesmo ficou claro das palavras de Thomas Schmutz, director da Volvo Cars Portugal, primeiro na apresentação que fez da realidade da marca, no encontro com os jornalistas que trabalham sobre o sector automóvel, e depois num curto diálogo com o LusoMotores, que pode ser acompanhado aqui através do acesso ao ficheiro áudio.

Thomas Schmutz deu o seu testemunho ao LusoMotores relativamente à confiança no desempenho da Volvo no futuro, a nível global, mas naturalmente, também, na sua presença em Portugal
{play}images/stories/podcasts/ThomasSchmutz.mp3{/play}
Volvo2014-ThomasSchmutz1

A viver em Portugal na zona de Matosinhos há dois anos, Thomas Schmutz, suíço de 42 anos, casado e pai do pequeno Silas, nascido no final do ano passado em Portugal, não esconde o agrado que sente por viver em Portugal, conseguindo já exprimir-se na língua de Camões de um modo fluente, demonstrando também por aí a boa adaptação ao nosso país onde justifica a confiança no futuro que colocou como mote na conferência de Imprensa realizada no início do corrente mês. A Volvo acredita por isso no futuro, apostando numa gama que passou por uma bem conseguida renovação, virando agora atenções para o lançamento de uma nova família de motores, mas também para a afirmação de novas linhas estéticas através de um design inovador e contemporâneo, e ainda para o lançamento da primeira proposta efectiva híbrida plug-in da marca sueca, a revelar no Salão Automóvel de Genebra, dentro de menos de três semanas, a última geração do Volvo V60 Plug-in Hybrid, uma solução que, para Thomas Schmutz, revela “o ideal de pura mobilidade nórdica, completamente única no mercado em todos os principais aspectos: carácter premium, conforto, consumo, valor e prestígio”, um modelo automóvel cuja comercialização em Portugal começará lá mais para o final do corrente ano.

Lembrando que 2013 foi um ano de transição para a Volvo Cars em Portugal durante este ano, este responsável da marca sueca para o mercado luso deu especial destaque aos resultados conseguidos já que, “apesar da turbulência económica em todo o mundo”, a Volvo fez mais de 426 mil entregas a clientes, podendo-se dizer que foram entregues no ano passado 3,5 automóveis da marca sueca por minuto a nível mundial. O Volvo XC60 foi o claro vencedor dentro do ‘mix’ da gama automóvel da marca, seguindo-se depois o desempenho combinado das V40 e V40CC. Na análise à prestação dos diversos produtos, Thomas Schmutz reconheceu como “a única decepção” o resultado da S-Line, com -17% em 2013 relativamente ao ano anterios, isto apesar dos bons resultados na China.

Volvo2014-03Em Portugal, a Volvo conseguiu entretanto ganhar quota de mercado – desde 2010 – registando um resultado recorde em 2012”, facto que Schmutz atribuiu a diversos factores: “Uma maior apetência por parte dos clientes, uma gama bem posicionada, um investimento contínuo em marketing e comunicação, bem como uma rede de concessionários muito sólida e de boa saúde, levaram a este bom resultado”. Olhando o futuro – e perspectivando um contexto de mercado em ascensão –, a ambição da Volvo Cars Portugal continua a ser “atingir uma quota de mercado sustentável de dois por cento no mercado luso”.

No que diz respeito a produto, o director da Volvo Cars Portugal lembrou que com a recentemente lançada V40CC, a marca ocupa “o segundo lugar no segmento SUV compacto, entrando o XC60 na segunda posição, logo atrás do BMW X3, números que são a prova suficiente de que a marca Volvo goza de uma reputação única em termos de SUVs premium neste país”. “Esta realidade é tão mais importante se nos lembrarmos que estamos a preparar o lançamento do nosso novo SUV topo-de-gama, o XC90, lá mais para o final de 2014”, concluiu.

Refira-se que com a quota de mercado de 1,9% em 2013, a Volvo Cars Portugal conseguiu o melhor resultado entre os mercados relevantes para a Volvo, em termos de volume de vendas no hemisfério do Sul da Europa.

texto: Jorge Reis
fotos: ©Volvo Cars Portugal 

Pin It