FranciscoMorais-2013-04Prosseguindo o diálogo com Francisco Morais, Director de Marketing da Kia Portugal, na entrevista de que o LusoMotores já aqui deu conta, quisemos saber dos lançamentos da marca para o futuro mais imediato . A política de apostas na rede dos concessionários, bem como a ambição da Kia em termos de números e prestações, num mercado em que as previsões são praticamente impossíveis, motivaram igualmente a continuação de uma entrevista em redor de uma marca em crescimento, ainda que não imune à crise que tem vindo a abalar o sector automóvel.

{play}/images/stories/podcasts/Kia-FMorais5.mp3{/play}
FranciscoMorais-Entrev4

"Também vamos ter algumas novidades na gama Rio, dentro do segmento B para o segundo semestre do ano, e ainda para o segundo semestre iremos lançar a variante bi-fuel na gama Picanto. Lá mais para o final do ano chegará o monovolume do segmento C, o Kia Carens, o MPV do segmento C, que deverá chegar no último trimestre deste ano", concluiu Francisco Morais, deixando assim traçado o mapa de lançamentos da Kia no mercado português para 2013.

Olhando ainda para o presente ano de 2013, quisemos saber, em concreto, o que vem aí, e a resposta do nosso interlocutor deu conta de algumas novidades na gama da Kia com chegada prevista para breve: "Para já vamos ter o lançamento da versão S-Coupé da nova geração Cee'd, juntando-se assim a versão de três portas às carroçarias já em venda desde o final do ano passado. Teremos também algumas adaptações e algumas novidades, principalmente na gama Sportage, que é um carro igualmente estratégico para a Kia, e que receberá a venda de algumas edições especiais como o Sportage More, com base no motor 1.7 diesel de 115 CV com algumas novidades ao nível do equipamento, nomeadamente o tecto panorâmico".

Perante tudo isto, e tendo em conta a dificuldades crescentes do sector automóvel, a pergunta imediata visou saber de que forma irá a rede de concessionários da Kia responder a esta marcha de crescimento da marca. Francisco Morais reconhece que não será fácil, e poderá haver concessões que não irão aguentar o embate da crise, mas mostrou-se ainda assim confiante.

"Trabalho, profissionalismo, capacidade de resposta ao cliente e esforço, é aquilo que hoje em dia se pede numa situação como a actual. Num mercado português que cai como caiu ao longo dos últimos dois anos, todas as redes se ressentem, e não é apenas a rede de concessionários da Kia mas sim as redes de concessionários de todas as marcas. Se tivermos em conta que a rede de concessionários da Kia tem vindo a ser, desde 2007, restruturada, acompanhada e de alguma maneira renovada - hoje temos os principais grupos de retalho a trabalhar connosco na rede Kia -, é uma verdade que assim tem sido. Agora, deve haver, de alguma maneira, algum redimensionamento de alguns pontos de venda, para fazer face à dimensão do mercado que hoje existe, uma situação que será extensível a todo o sector automóvel e a todas as marcas".

"Aquilo que são as nossas perspectivas para 2013, é atingir um volume de vendas de 2000 unidades, o que, prevendo um mercado de 80 mil unidades de ligeiros de passageiros levaria a que nossa quota subisse dos 2% para os 2,5%. Essa é a estimativa e a visão que temos do comportamento do mercado e das potencialidades da marca para este ano", acrescentou este responsável.

"Aos clientes de 2013 desejamos um feliz 2020"

{play}/images/stories/podcasts/Kia-FMorais6.mp3{/play}
FranciscoMorais-Entrev6

Uma rede de concessionários, como referiu Francisco Morais, vai "flutuando" de acordo com a realidade do sector, tal como flutua a presença da marca na área do marketing de acordo com as necessidades de promoção do seu produto. Numa época que o consumidor não vai ao encontro da marca, preferindo o conforto dos seus lares para conhecer a realidade das marcas através da Internet e de outras forma de comunicação actualmente existentes. Com tudo isto, a previsão operacional e de resultados da marca para 2013 aponta ainda para "uma retracção do mercado, não tão acentuada como nos últimos dois anos, e que o mercado de ligeiros de passageiros possa chegar às 80 a 85 mil unidades".

Deste modo, olhando para o futuro, Francisco Morais avança com uma mensagem curiosa para os clientes Kia neste 2013: "A mensagem que eu avançaria para os clientes Kia em 2013, basicamente seria um 'Feliz 2020', isto porque quem adquirir um Kia agora terá um feliz 2020 porque até lá terá os sete anos de garantia. Ultrapassando essa ideia que é aquela que nos tem movido nos últimos tempos, penso que todos aqueles que são ou vierem a ser nossos clientes terão a possibilidade de constatar a qualidade e a fiabilidade dos nossos carros, mas também a competitividade, não só do valor de venda das nossas viaturas mas também do custo de utilização dessas viaturas".

A experiência, ano após ano, do custo efectivo de utilização de um veículo Kia, será, no entender do nosso interlocutor, a melhor forma de confirmar os grandes atributos que a marca possui, seja agora já em 2013, seja nos anos que se aproximam, uma realidade "desenhada" por Francisco Morais que faz votos para que este ano possa assim ser "melhor do que os últimos que todos temos vivido". Nós, naturalmente, juntamo-nos na expressão desses votos que, do nosso lado, desejamos que assim seja para si... que assim seja, afinal, para todos os nossos leitores.

Jorge Reis

Pin It