Kia-JoaoSeabra01Sofrendo os reflexos da crise económica no sector automóvel como qualquer outra marca, a Kia tem conseguido, ainda assim, bons resultados globais , situação que motivou a entrevista para o LusoMotores de João Seabra, Director Geral da Kia Portugal, num diálogo de que começamos hoje aqui a dar conta. Mais importante do que a transcrição das ideias fortes deixadas pelo nosso interlocutor e que aqui fazemos, será, certamente, o acompanhar da entrevista através do acesso ao ficheiro áudio que aqui também publicamos, de uma entrevista para já dividida por blocos, e que será disponibilizada mais tarde na íntegra.

{play}/images/stories/podcasts/Kia-JS-2012-01.mp3{/play}
Kia-JS-2012-Vox02
Kia-JS-2012-Vox03
Kia-JS-2012-Vox04
Kia-JS-2012-Vox01

Neste primeiro pedaço de conversa começámos por querer sentir o pulsar da marca a nível internacional, pedindo a João Seabra que nos desse conta de como está a Kia, ultrapassados os primeiros meses deste ano de 2012, um ano sem dúvida “de grandes dificuldades”, mas que, até como refere a sabedoria popular e que o responsável máximo da Kia Portugal subscreve, poderá ser ao mesmo tempo “um ano de grandes oportunidades”.

“Este é um ano de grandes dificuldades, mas é um ano que eu acredito que seja também de grandes oportunidades para a Kia. Aliás, o sucesso que a marca tem tido nos últimos anos e que continua a ter, e estamos a falar a nível mundial, tem sido impressionante, a marca está num período fortíssimo, como nunca esteve, e ainda não está no topo onde poderá estar daqui a algum tempo”, refere João Seabra no diálogo com o LusoMotores, dando conta da realidade de uma marca em relação à qual “os índices de volume de vendas estão a crescer e a marca espera fazer este ano a nível mundial 2,7 milhões de unidades, o que significa um crescimento superior a 10 por cento relativamente ao ano anterior”.

“Só na Europa, nos primeiros quatro meses do ano, a Kia é a marca que mais cresce, e cresce cerca de 20 por cento em relação ao mesmo período do ano passado com o mercado europeu entre 7 a 8 por cento”, acrescenta este responsável para concluir o seu raciocínio de forma convicta: “A dinâmica que a marca apresenta a nível mundial é imparável!”

Sem ser ainda, naturalmente, uma marca de volume, João Seabra frisa que a Kia “não tem problema nenhum” em colocar um carro da sua gama ao lado de qualquer outro, de qualquer marca Premium, porque, garante, “a Kia não fica mal na fotografia”. Ainda assim, reconhece que há um caminho a trilhar, sendo o “grande objectivo da Kia até 2016 juntar à qualidade e ao design, uma coisa que é a aspiração”, para que a Kia possa surgir como uma marca aspiracional, uma marca que é, já hoje, e a nível global, possuidora de uma história de sucesso.

Mais adiante, o LusoMotores analisa com João Seabra a realidade da Kia no mercado interno, numa altura em que a conjuntura do sector automóvel em Portugal é, tal como reconhece o responsável máximo da Kia no nosso país, “extremamente difícil”. Contudo, vale para a Kia Portugal o facto de estar a enfrentar este momento de crise ímpar no mercado automóvel luso “na melhor fase de sempre da marca”, o que tem permitido à Kia “passar por este período com menos problemas do que a generalidade da concorrência”.

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

A entrevista de João Seabra para o LusoMotores, aqui publicada num primeiro de quatro blocos, será publicada no próximo sábado em versão integral.
Pin It