Mercado luso de rent-a-car deve crescer 4% em 2014O estudo Sectores Portugal “Aluguer de automóveis”, publicado pela Informa D&B, indica que o mercado de rent-a-car foi estimulado em 2013 pelo bom comportamento da actividade turística , após a evolução negativa registada nos anos anteriores, tendo o volume de negócios se situado nos 450 milhões de euros nesse exercício, o que se traduziu num crescimento de 8,4%. O bom comportamento da actividade turística, principalmente estrangeira, irá continuar a beneficiar o mercado, prevendo-se, para 2014, uma facturação de 470 milhões de euros, uma subida de 4% face a 2013.

Em 2013, a frota de veículos das empresas de rent-a-car era composta por 59.800 unidades, sendo 92% veículos de passageiros. Particulares e profissionais constituem os principais clientes neste sector, sendo responsáveis por cerca de 60% do valor total do mercado. A quota restante é composta por clientes empresariais e pela administração pública.

Por outro lado, a actividade de renting de automóveis apresentou um comportamento pior. A frota de veículos em renting diminuiu 8% em 2013, situando-se em pouco mais de 92.000 unidades, e o valor deste mercado situou- se nos 575 milhões de euros, o que representou uma descida de 10,9% face a 2012.

De acordo com o estudo, a curto prazo o mercado de renting continuará a ser afectado pelas medidas de redução de custos nas empresas, as restrições orçamentais da administração pública e a debilidade de preços no mercado de veículos de segunda mão. Neste contexto, prevê-se uma descida de 2% do volume de negócios em 2014, que se situará próximo dos 565 milhões de euros.

Os dados revelam que o mercado português de renting apresenta um elevado grau de concentração empresarial, operando com um reduzido número de empresas. Nos últimos anos, acentuou-se esta tendência, em consequência das alianças e fusões ocorridas entre empresas especializadas em renting e grupos automóveis e financeiros. Em 2013, as cinco maiores empresas geraram 78% do volume de negócios total, percentagem que se eleva para 91% quando consideradas as 10 maiores empresas.

Por seu turno, a concentração da oferta no mercado de rent-a-car também é elevada: a quota conjunta dos cinco maiores operadores representava 49% em 2013, aumentando para 65% quando considerados os 10 maiores.

Pin It