ACAP critica aumento dos impostosO secretário-geral da Associação Automóvel de Portugal (ACAP) afirmou que a sobrecarga de impostos prevista na proposta do Orçamento do Estado para 2013 levará o sector para "um desastre" nas vendas.

“As pessoas já estão muito sobrecarregadas com o nível elevado de impostos e tal situação só vai fazer com que as perspectivas de vendas para 2013 sejam muito negativas devido à redução do poder de compra das famílias”, referiu Hélder Pedro, em declarações à agência Lusa.

O responsável da ACAP disse ainda que, perante a proposta do Orçamento do Estado para 2013, viu, "com alguma surpresa que o Governo não incluiu a retoma do programa de abate de veículos em fim de vida", uma medida que poderia atenuar a queda abrupta na venda de veículos. Hélder Pedro deu mesmo o exemplo de Espanha, onde, apesar de também estar em regime de grande austeridade, o Governo "colocou em vigor um programa deste tipo desde o dia 1 de Outubro para revitalizar as vendas de automóveis".

ACAP critica aumento dos impostosO secretário-geral da ACAP disse não compreender que, apesar de ter apresentado ao ministro das Finanças, Vítor Gaspar, estudos em que se demonstra que a medida seria positiva para o Estado e para a indústria automóvel, ter havido inflexibilidade por parte do Governo. Segundo o estudo da ACAP, a introdução do programa de abate de veículos em fim de vida pode fazer crescer as receitas do Imposto Sobre Veículos (ISV) para o Estado, compensando, de forma bastante favorável, o que o Governo gastaria com a subsidiação.

Perante este cenário, Hélder Pedro tem esperança de que na discussão na especialidade do Orçamento do Estado para 2013 a ACAP consiga "sensibilizar os partidos, principalmente os que sustentam a maioria, de que a reintrodução do incentivo ao abate é uma medida positiva para todos".

Pin It