Quando inventou um motor de três cilindros capaz de elevadas performances, ao ponto de ser um dos motores mais premiados dos últimos anos, a Ford criou uma caixa de ar que, acoplada ao motor, transforma o som incómodo de um motor tricilíndrico num som de uma “máquina” a sério. Agora, com o crescimento da importância dos motores elétricos, a mesma Ford acaba de criar um perfume capaz de reproduzir o odor do combustível para que os mais saudosistas possam ter no habitáculo do seu automóvel um cheiro mais próximo ao dos motores de combustão. Em redor do lançamento do elétrico Ford Mustang Mach-E GT, e porque 70% dos condutores afirmaram sentir falta do cheiro da gasolina, a Ford resolveu lançar o Mach-Eau, perfume fabricado para reproduzir o odor do combustível.

A ideia não é usar o perfume como algo que afecte o condutor directamente pois não é suposto borrifar este Mach-Eau no corpo mas sim no interior do habitáculo do automóvel, visando permitir que se torne mais fácil o primeiro contacto com o ambiente dentro de um automóvel eléctrico. Desenvolvido em conjunto com especialistas do mundo das fragâncias, o Mach-Eau evoca os aromas tradicionais do automóvel, destinado àqueles que anseiam pelo desempenho do novo Mustang Mach-E GT totalmente elétrico, mas que ainda nutrem um carinho pelos cheiros evocativos dos carros a gasolina tradicionais.

Num inquérito encomendado pela Ford, um em cada cinco condutores disse que o cheiro a gasolina é o que mais sentiriam falta quando trocassem para um veículo elétrico, com quase 70% a afirmar, simplesmente, que sentiriam falta desse odor. A gasolina foi, também, classificada como um cheiro mais popular do que o vinho e o queijo, sendo quase idêntico ao cheiro de livros novos.

Ford Mach Eau 01

A nova fragância foi concebida para ajudar a guiar estes condutores para o futuro, através do seu olfato. Mas em vez de apenas cheirar a gasolina, o Mach-Eau foi concebido para agradar ao nariz de um qualquer utilizador. É uma fragrância topo de gama que funde essências de fumo, elementos de borracha e até mesmo um fator “animal”, em linha com a herança Mustang. O aroma, que não está disponível no circuito comercial, integra a missão contínua da Ford em ajudar a dissipar os mitos em torno dos veículos elétricos e a convencer os entusiastas dos automóveis tradicionais do potencial inerente aos elétricos.

Isto porque quase um quarto (24%) dos inquiridos afirmou que vão sentir falta do desempenho dos carros a gasolina no caso de fazerem uma troca. No entanto, o totalmente elétrico Mach-E GT, com 487 CV e 860 Nm, suporta um novo nível de prazer de condução Ford, com uma aceleração dos 0 aos 100 km/h feita em apenas 3,7 segundos, números a que nenhum fã de automóveis poderá ficar indiferente.

A fragrância Mach-Eau foi criada pela conceituada consultora de fragrâncias Olfiction, integrando ingredientes que acrescentam elementos específicos da história das mesmas. Tendo trabalhado na criação de fragrâncias para algumas das mais famosas marcas de perfumes, Pia Long, Perfumista Associada da Sociedade Britânica de Perfumistas, foi fundamental neste processo. Começou por analisar os químicos emitidos a partir do interior dos automóveis, dos motores e da gasolina. Incluiu o benzaldeído, um aroma semelhante ao da amêndoa, emitido pelos interiores dos automóveis, e o para-cresol, fundamental na criação do aroma aborrachado dos pneus, misturando-os com ingredientes como o gengibre azul, lavanda, gerânio e sândalo, sendo-lhes acrescentados aromas metalizados, de fumo e outros de borracha. Há, também, um elemento “animal”, que faz a ligação aos cavalos, sublinhando a herança Mustang.

Ford Mach Eau 03

LusoMotores
Pin It