Autoclássico 2014 acolhe quase 31 mil visitantesA organização do Autoclássico considerou que a edição de 2014 do evento serviu para confirmar que o sector está mais confiante e começa a sentir uma recuperação , ainda que tímida. O piloto português Vítor Pascoal foi o grande vencedor do Motorshow, tendo o novo traçado agradado a Markku Alén, que terminou quarto lugar e se mostrou satisfeito com o regresso ao Porto e com a experiência.

“Sentimos os expositores mais confiantes e satisfeitos. E esta edição do Autoclássico recuperou várias empresas para o evento. Do ponto de vista comercial, e não só, a feira correu melhor e o balanço só pode ser, por isso mesmo, positivo”, afirmou José Enrique Elvira, director-geral da Eventos del Motor, frisando que o 12º Salão Internacional do Automóvel e Motociclo Clássico e de Época serviu para comprovar o sentimento de recuperação (ténue, para já) no sector dos veículos clássicos. “Houve vários expositores que nos confirmaram aumentos nos seus resultados comerciais”, referiu.

Segundo a organização, houve, inclusive, um “ligeiríssimo” incremento no número de visitas, que quase chegou às 31 mil (faltaram cerca de 100 para atingir essa marca), durante os três dias do acontecimento. As filas de trânsito nas imediações da Exponor – Feira Internacional do Porto deixaram perceber o grande fluxo de aficionados, atraídos pela aura especial das viaturas clássicas e de época, mas também pela forte componente de coleccionismo do certame e pelo segmento de peças, uma vez que muita gente encontra no Autoclássico o que não consegue durante meses de procura.

Inaugurada pelo presidente da Câmara Municipal de Matosinhos, Guilherme Pinto, a exposição assinalou várias efemérides automobilísticas: os 50 anos do Ford Mustang, o meio século do Fiat 850, os 80 anos do Citroen Traction, as nove décadas da Morris Garage e os 110 anos da Rolls Royce, com vários modelos expostos.

Os olhares dispersaram-se de tantas que eram as preciosidades em carteira. Foi fácil perceber o que motivava muitos visitantes a andar à roda do recém-restaurado Lancia Flaminia Sport Zagato, que, por exemplo, rivalizava com o modelo Pantera da também italiana De Tomaso. E percebia-se também o porquê do brilho especial dos dois Ferrari Testarossa em exibição: é que o modelo cumpria 30 anos.

Vítor Pascoal vence Motorshow 2014

De acordo com a organização, o renovado traçado do Motorshow revelou-se uma aposta acertada, a avaliar pelos comentários generalizados de participantes e público. Segundo José Enrique Elvira, Markku Alén, “muito satisfeito” com o regresso ao Porto, foi um dos que fez questão em salientar com agrado o novo desenho da pista, com milhares de pessoas a vibrar na envolvência.

O “rei e senhor” do Motorshow 2014 foi o piloto português Vítor Pascoal, no Mitsubishi Lancer Evo VII. Joaquim Santos (Ford Focus) foi segundo classificado e João Sousa (Peugeot 306 Maxi) também subiu ao pódio. Markku Alén terminou quarto lugar, sendo visível o carinho que o público ainda nutre pelo finlandês.

Assumindo-se como o maior evento do género em Portugal e um dos mais significativos da Península Ibérica, o Autoclássico estará de regresso em 2015.

Pin It