NovoMegane2014-04Há alguns dias a Renault Portugal lançou-nos o desafio de um fim-de-semana com a família do novo Mégane, um modelo com um rosto cada vez mais reconhecido por todos. Falar do Mégane dentro da Renault, mais do que falar de um simples automóvel e das suas variações de carroçaria, é irmos ao encontro de um modelo que na última década, em Portugal, foi aquele que mais vezes liderou a tabela de vendas, tem tudo para continuar a carreira de sucesso, significando mais o Mégane, em termos de quota de mercado, do que muitas marcas completas com todas as diferentes propostas destas para os vários segmentos do mercado.

NovoMegane2014-01Pela nossa parte, aceitámos o desafio e fomos mesmo ao encontro da nova família Mégane, uma gama para já com três carroçarias – berlina, coupé e break -, devendo chegar durante todo o primeiro semestre do próximo ano a variante coupé-cabriolet, que é proposta com preços a partir dos 22.800€ e uma garantia de 5 anos, desde já disponível na rede de concessionários do construtor francês. Para o observador menos atento, a primeira pergunta até poderá indagar sobre a novidade nesta nova família, mas depois de um simples olhar para a frente do modelo encontramos a nova identidade visual da marca, a dar aqui ao Mégane uma modernidade e dinamismo actuais. A nova dianteira do Mégane surge assim como "um rosto familiar", já conhecido de outras propostas da marca francesa, como o Clio, o Captur ou o ZOE, uma frente também cada vez mais familiar para quem viaja regularmente nas estradas nacionais, tal é a presença da Renault pelos caminhos de Portugal.

Sentados no habitáculo, pressionado o botão start (desde que o cartão-chave esteja igualmente dentro do habitáculo) e iniciada a marcha, rapidamente verificamos que nem só a nova dianteira do Renault Mégane justifica este experiência, isto porque estamos a bordo de um modelo automóvel dotado de um elevado nível tecnológico, segundo o construtor “sem paralelo no segmento”. Depois, à frente do condutor, é possível encontrar um de dois “corações” que merecem a nossa atenção, os motores diesel 1.6 dCi 130 e gasolina 1.2 TCe 130, tidos como “os melhores dos segmentos respectivos”. NovoMegane2014-02Com estes argumentos, não será surpresa para ninguém se este novo Renault Mégane mantenha a carreira de sucesso conseguida até aqui.

Para um automóvel que na última década vendeu quase tanto como a capacidade dos três maiores estádios de futebol nacionais – nos últimos nove anos, o Mégane foi sempre um dos três modelos mais vendidos em Portugal, foi oito vezes líder do segmento (2013 incluído) e, em termos absolutos, foi seis vezes o modelo mais vendido em Portugal –, esta renovação vem permitir argumentos para que o sucesso continue, ainda que esta terceira geração do Mégane seja este ano destronada da liderança absoluta de vendas em Portugal para o seu “irmão mais pequeno”, o Renault Clio, também ele possuidor da imagem dianteira que é assinatura da marca.

As razões do sucesso

NovoMegane2014-03No programa do fim-de-semana proposto pela Renault Portugal, a ideia era viajarmos a partir de Oeiras, junto à sede da marca, até à bonita cidade de Tomar, num fim de semana soalheiro em que demos conta do sucesso da Renault. Atentos aos diversos automóveis do grupo de jornalistas em que nos inserimos, facilmente passámos por situações em que à nossa volta, em pleno auto-estrada, todos os veículos eram da marca Renault, nomeadamente os veículos da nossa caravana, mas muitos outros, desde os Clio de diferentes gerações, aos Mégane mais ou menos novos, passando por um ou outro Laguna, aqui e ali uma Scénic, e até um Twingo da primeira geração, o “sapinho” que se destacou na época do seu lançamento pelo espaço interior no habitáculo que oferecia aos seus proprietários. Ficava assim clara a liderança de vendas no mercado para a Renault, espelhada na presença da Renault em larga escala nas estradas nacionais, uma realidade que fica ainda mais clara quando conduzimos, também nós, um modelo da marca do losango.

NovoMegane2014-07Especificamente em relação do Renault Mégane, e segundo o próprio construtor, as razões para o sucesso deste modelo no mercado nacional passam pela sua qualidade geral, a fiabilidade (traduzida nos resultados de vários inquéritos de fiabilidade e na garantia de 5 anos), ainda o design, conforto, tecnologia, comportamento dinâmico, os motores e uma gama de carroçarias que vai ao encontro das mais variadas utilizações e gostos estéticos. Proposta com as já referidas quatro carroçarias distintas – berlina, coupé, break e coupé-cabriolet –, para além de uma inédita oferta de duas versões de comerciais ligeiros com base na berlina e no coupé, o Renault Mégane resulta num modelo que pode ser tido como familiar, lúdico e desportivo, neste capítulo com a intervenção da incontornável Renault Sport.

Aliás, a popularidade do Renault Mégane não apenas como automóvel familiar, mas também como desportivo foi sempre grande. NovoMegane2014-12A imagem da primeira geração beneficiou bastante da participação da equipa oficial da Renault Portugal nos ralis nacionais, com o Mégane Maxi a ser um dos modelos mais acarinhados pelo público no final da década de 90. Já o Mégane II ficou notabilizado por ter estabelecido, em 2008, o recorde de Nürburgring para uma viatura de tracção à frente, com a versão R26.R. Em 2011, a actual geração, através da versão Mégane Trophy, bateu esse recorde em quase 10 segundos!

Convém referir que a abordagem do Mégane pelo lado desportivo foi um dos aliciantes do fim-de-semana proposto pela Renault Portugal, isto porque iríamos ter que rodar a bordo de um Mégane RS com o campeão nacional de Ralis e ex-piloto de Fórmula 1 Pedro Matos Chaves, numa acção tida por nós como a cereja no topo do bolo de que falaremos mais tarde.

O novo Renault Mégane

NovoMegane2014-13Transportando o novo Mégane os mais variados desenvolvimentos tecnológicos tidos como referência ou até únicos no segmento – melhores motores da categoria; R-Link considerado o melhor sistema multimédia do mercado; e melhor classificação de sempre nos testes de segurança Euro NCAP – , é na estética que o novo Renault Mégane mais se demarca da geração anterior. Encontramos assim uma frente com a nova identidade visual já vista em modelos como o Clio, Captur, Scénic ou ZOE e que simboliza a nova estratégia de design da marca Renault. O resultado é um Mégane ainda mais moderno, mais distinto e mais dinâmico.

O capot é totalmente novo, de modo a receber o símbolo Renault de maiores dimensões ao centro, os novos faróis de LED, o novo pára-choques, a nova grelha, mas também as novas molduras e as novas máscaras dos faróis (gama GT Line e R.S.). Depois, no habitáculo, o destaque vai para o sistema R-Link que, ainda recentemente, foi distinguido como o melhor sistema multimédia da indústria automóvel. No novo Renault Mégane, o R-Link surge integrado acima da consola central, oferecendo este equipamento, para além da navegação (recurso a um GPS TomTom), a capacidade de ver fotografias e vídeos, ouvir música, consultar o email, navegar nas redes sociais, fazer estudos comparativos dos consumos e muitas outras funções. NovoMegane2014-11Tudo isto através de um ecrã táctil de 7 polegadas (18 centímetros), ergonómico e intuitivo, capaz mesmo de responder aos comandos por voz.

Mas o pacote tecnológico dos equipamentos do novo Renault Mégane não se esgota na multiplicidade das funções do R-Link, havendo a destacar também o sistema de som Bose Edition (com entrada USB), o “Visio System”, que emite um sinal sonoro sempre que o automóvel se desvia da faixa sem que o “pisca” seja accionado e, em condução nocturna, controla automaticamente os faróis médios e máximos, ainda o sistema de auxílio ao estacionamento com câmara traseira ou o ar condicionado automático com regulação “bi-zona”, o sistema de ajuda ao arranque em subida e o cartão mãos-livres, entre outros equipamentos.

Ao longo do fim-de-semana, e nos dois ou três dias que se seguiram e em que pudemos rodar com uma unidade do novo NovoMegane2014-09Renault Mégane, no nosso caso com carroçaria sport tourer, sem dúvida a mais popular num mercado como o português em que as “carrinhas” são particularmente populares, acabámos por percorrer praticamente o primeiro milhar de quilómetros do modelo, com conforto e prazer de condução, ao agrado de quem conduziu e de quem assumiu o papel de simples passageiros, numa ocupação familiar em que até as crianças, devidamente acomodadas nas suas cadeirinhas, puderam dormir quando o sono e o cansaço, provocados para eles por um fim-de-semana diferente, falou mais alto.

Questões como a qualidade dos motores do novo Renault Mégane, ou a experiência permitida por alguns quilómetros como “pendura” do Pedro Matos Chaves no Mégane RS, ficam para serem aqui abordadas mais tarde, ficando para já, e em jeito de nota de rodapé, os preços pelos quais estão a ser propostas no mercado as diferentes variantes deste modelo campeão de vendas com um nome conhecido de todos: Renault Mégane!

reportagem: Jorge Reis
fotos: Atelier do Caractere 

Megane-Precos-Berlina
Megane-Precos-SportTourer
Megane-Precos-Coupe
Pin It