Honda DN-01Vista de lado a DN-01 da Honda faz lembrar aqueles veículos futuristas, que até há pouco tempo faziam parte dos filmes de ficção. Um olhar para a traseira, indica algumas alterações face à estética vigente. Na frente, e com alguma inspiração nas “super sport” o desenho é de tal forma afilado que acaba por ser desproporcionado face aos enormes espelhos retrovisores com pisca integrado. Da VFR, a DN-01 adoptou a configuração da roda traseira, que aloja do mesmo lado, a transmissão, a fixação da roda e o disco de travagem do sistema combinado CBS conjugado com o de anti-bloqueio ABS.

Ainda nas siglas vamos encontrar outra solução do presente, com o PGM-FI que garante a optimização do V2 já conhecido das Transalp e Deauville, sendo a transmissão por variação contínua… como nas “scooter”. Honda DN-01Aliás, é face a estas que a posição de condução pode ser comparada, mediante os patins laterais que ‘empurram’ as pernas para a frente, e um guiador alongado que inclina as costas para trás.

No tocante às suspensões encontramos soluções convencionais, com a da frente (41 mm) a garantir 106 mm de curso, sendo a traseira mais elaborada, com o amortecedor a conceder sete ajustes, e mais curso do que na frente (120 mm). Com 270 kg de peso de ordem em marcha (131 ft; 139 atrás) a DN-01 é proposta com um preço de 12.400 Euros.

Num breve contacto com a DN-01 ficámos a saber que esta moto, deixa pouca gente indiferente, mesmo os que não têm pelas duas rodas uma paixão peculiar. A forma é um dos atributos para chamar à atenção, mas o painel de instrumentos digital e escondido atrás da pequena carenagem, também não deixa de ser um dos elementos futuristas que recolhe alguma curiosidade. Com uma posição de condução baixa (690 mm) sentar e sair da DN-01 é bastante fácil, mas esta característica também reduz a altura mínima ao solo que é de 135 mm. A curvar a DN-01 apresenta algumas limitações, e por isso mesmo os patins de apoio dos pés, têm um útil estilete metálico que funciona como ‘avisador’ de inclinação. Outra das limitações tem a ver com a protecção aerodinâmica, que é escassa acima dos 100-120 km/h, muito adequada se pensarmos nos limites de velocidade.

Condução simplificada

Honda DN-01Mais baixa do que a Deauville da qual herdou o mesmo V2 de 680 cc mas com 61 cv obtidos a menos 500 rpm, a DN-01 é no entanto um pouco mais larga, e mesmo sem as malas laterais da moto que adoptou a designação da turística cidade da costa Normanda, os espelhos retrovisores da DN-01 acabam por exceder em 10 mm a largura total face à estradista. Ainda em relação à colocação dos espelhos, conseguimos ver nestes reflectida, as extremidades dos punhos. É verdade que a visibilidade não fica comprometida devido à dimensão dos espelhos, mas estes espelhos não aparentam ser tão eficazes como os da “Pan”.

No entanto, a condução e a manobrabilidade da DN-01 saiem beneficiadas por duas razões: menores ruído e vibrações.

Apesar de ser o mesmo bloco V2… a DN-01 tem um silêncio de funcionamento e uma suavidade de rolamento muito agradáveis. E no tocante à condução, esta moto concede a utilização da transmissão por variação contínua, ou a selecção sequencial mediante dois botões (+/-) colocados no punho esquerdo.

Face a esta característica a DN-01 concede a condução de uma “scooter” ou o entusiasmo de uma moto de estrada com características mais desportivas. No entanto, em nossa opinião, a posição de condução desta moto futurista é tudo menos ‘condescendente’ com a condução mais desportiva. Honda DN-01Diga-se em abono da verdade que a descer, o sistema de selecção pode ser funcional… mas a variação contínua também é.

Uma nota particular para as passagens por buracos ou lombas, é que esta moto não permite com facilidade que nos apoiemos nos tradicionais poisa-pés, tendo que ser reforçada a atenção às armadilhas da estrada, que infelizmente são muitas para as duas rodas.

Em resumo, a DN-01 conjuga diversas soluções que encontramos na gama de motos Honda. É fácil sentar-se no banco e o painel de instrumentos garante uma boa leitura. A moto é fácil de conduzir e concede um bom nível de conforto, que em nossa opinião é por vezes condicionado pela falta de apoio (posterior) no banco. Em termos de mecânica, a DN-01 recolhe todos os atributos do V2 e da transmissão sem embraiagem, e ainda em termos dinâmicos, destacamos a travagem bastante eficiente. No tocante ao preço é de facto elevado. Mas elevado comparativamente a quê?

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Honda DN-01
Honda DN-01
Honda DN-01

Pin It